Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

Riccardi Andrea: revista de imprensa

change language
você está em: home - news newsletterlink

Support the Community

  
2 Novembro 2012 | ROMA, ITÁLIA

Roma e a África unidas na memória dos doentes

Em Santa Maria in Trastevere, pela recorrência de Todos os Santos, a liturgia que recorda por nome os amigos que perderam suas vidas por doenças graves

 
versão para impressão

Comunità di Sant'Egidio - La liturgia in ricordo di coloro che sono morti per gravi malattieÉ uma tradição de oração que toca o coração a que, por muitos anos, se renova em Santa Maria in Trastevere para a ocasião de Todos os Santos: na Liturgia,  se faz a memória daqueles que perderam suas vidas como resultado de doenças graves. São lembrados todos por nome. Em torno desta memória, se reúnem num grande abraço as suas famílias e os amigos da Comunidade que cuidaram deles: um povo que não escapou ao sofrimento dos outros e que encontrou na oração, no apoio mútuo e no amor, uma força que na liturgia se torna visível.


Este ano, os nomes dos doentes romanos, foram acrescentados os de 14 países africanos: quase todos homens e mulheres, tratados pelo programa DREAM, para a luta contra a SIDA na África, da Comunidade de Sant’Egidio.

A liturgia foi celebrada por Dom Matteo Zuppi, bispo auxiliar do centro da Diocese de Roma. Relatamos aqui as palavras de sua homilia:

"Queridos irmãos e irmãs,Como entender um mistério tão profundo como o da morte? Como podemos penetrar na escuridão da vida que termina e compreender a vida que nós não vemos, que nós não tocamos, e que toda a imaginação  é incerta, insuficiente, presunçosa?Como podemos encontrar uma protecção que nos possa libertar das dúvidas que agitam os nossos corações, das ameaças que afligem o nosso corpo, que ocorrem, se repetem e que não  derrotamos certamente, enchendo os nossos dias, tomando o cuidado da nossa consideração, confundendo-nos de muitas imagens e barulhos?Experimentamos todos nós, face este horizonte tão grande, a nossa fragilidade verdadeira. Estamos ligados à carne e compreendemos  pouco o além em direcção ao qual caminhamos e que, mesmo assim, marca todos os aspectos da nossa vida fraca. O Senhor não nos deixa na escuridão e na incerteza, que muitas vezes levam-nos à demissão ou se transformam em problemas, como quando acreditamos que tudo termina muito e, então, achamos que é melhor viver de qualquer maneira, ou que podemos apenas deixar-nos viver assim, de qualquer maneira, tomamos o que pudermos , consumimos hoje, porque nós não sabemos nada depois disso. O consumo tenta preencher, desesperadamente, a demanda do amor e do futuro, mas não pode resolvê-la. Hoje celebramos a Festa de Todos os Santos, abençoados, felizes. E eles nos ajudam em reorientar-nos, porque nos levam a Deus, são como estrelas na enormidade do céu, na vastidão da criação, onde é tão fácil se perder e também entender, às vezes, de repente, como somos coisa pequena. As estrelas penetram na escuridão e nos fazem entender as distâncias, mas também orientam o caminho. Estão longinquas, é claro, mas existem e sem elas tudo seria envolto em trevas. E a memória dos santos não é a descrição de um mundo belo, mas também terrivelmente, amargamente, longe da nossa miséria e das dificuldades práticas das nossas vidas. Longe disso. Nós sabemos as histórias deste grupo de santos, isto é, homens que mudaram, que não viveram para si mesmos. Santos porque amados, porque eles não tiveram medo de amar.

Comunità di Sant'Egidio - La liturgia in ricordo di coloro che sono morti per gravi malattie

Comunità di Sant'Egidio - La liturgia in ricordo di coloro che sono morti per gravi malattie Comunità di Sant'Egidio - La liturgia in ricordo di coloro che sono morti per gravi malattie

É uma multidão de homens vestidos de branco, como ouvimos na visão do Apocalipse. "Uma grande multidão de toda nação, tribo, povo e língua", como os muitos nomes que serão lançados na nossa oração ao Senhor, em breve, porque sejam  escritos no livro da vida. Hoje, em alguns aspectos, somos nós aquela multidão de santos, não por mérito, é claro, mas só por causa do seu amor. Também recolhidos diante do trono e diante do Cordeiro, representados no mosaico, que os cristãos quiseram mesmo para ajudar as pessoas do presente para ver o futuro e compreender o que somos para o Senhor. Somos coisa pequena, mas somos amados por ele. Algumas dessas histórias de santos estão distantes no tempo, outras estão entrelaçadas com o nosso presente, como os muitos que conhecemos, que deram suas vidas pela causa do Evangelho e pela justiça. Lembramos de Francisco de Assis, que certamente veio aqui para rezar, porque ele era um convidado, mesmo em Trastevere, do leprosário da cidade, aqui perto, numa casa da abadia de São Cosme e Damião, São Cosimato. São histórias reais e a memória dos nossos entes queridos, tão concreta para cada um de nós, está entrelaçada com estas testemunhas. Suas vidas são iluminadas pela mesma luz que nunca termina.
Comunità di Sant'Egidio - La liturgia in ricordo di coloro che sono morti per gravi malattieE hoje nós nos lembramos deles. Eles são nossos filhos, pais, irmãos, parentes, amigos, que morreram de doenças graves, em especial de SIDA. Junto com eles, vamos lembrar muitos pais, filhos, parentes, amigos de terras distantes, longinquos por causa da  distância, mas não pelo amor. Estes são os nomes de pessoas mortas, especialmente em África, irmãos e irmãs de Jesus e, portanto, nossa família. Hoje temos o prazer de orar junto com alguns representantes de África, incluindo o Ministro dos Negócios Estrangeiros do Burundi e do Ministro da Segurança do Burundi e confiamos que o seu país possa continuar a recuperar da doença da violência e possa crescer em bem-estar e paz. Santos, isto é, amados por Jesus e protegidos por ele. Isto significa santo, protegido por ele, dele e portanto nosso. Em Subiaco, na Caverna Sagrada, há uma pintura muito velha do massacre dos inocentes. Todas as crianças mortas pela fúria de Herodes, todos são descritos com a mesma lesão no peito, idêntica à de Jesus na cruz. Significa, também, que a violência é a mesma e é a mesma de Jesus. E todas as crianças estão representadas com o rosto de Jesus. Hoje lembrar os nomes dos nossos entes queridos, como aqueles doentes de muitos países, é ver em todos a face de Jesus e entender como as feridas do mal são todas iguais. São seus irmãos e cada vela que acendaremos para eles ajudar-nos-a a ver a vida que não termina nunca e ilumina eles e nós. Para nós luz ainda fraca, para eles luz plena. Jesus não fugiu perante o mal, ensina-nos a reconhecer e derrotar. Não evitava o mal ficando longe dele, mesmo se fosse aquela distância física e invisível, da condenação – terrível – do preconceito, do desinteresse pelos doentes, da desistência da luta para ajudá-lo, fazê-lo sentir um peso, às vezes até mesmo punido. Jesus é movido por aqueles que estão sofrendo e não julga, ele ama e vai ao encontro. Toca o leproso e dá o exemplo, porque os homens façam o mesmo. O mal separa dos outro, o amor une. Jesus estende a mão e levanta, não abandona, ouve e não manda calar, supera o medo que assusta porque ele ama com ternura e força. Então ele, primeiro, realiza aquela beatitude que leva à felicidade, que é o pré-requisito para a felicidade que nunca acaba: "Eu estava doente e voces visitaram-me" .Tudo o que fazemos, ou, infelizmente, não fazemos, é feito a ele. Mas ele é também a primeira visita, que não deixa ninguém sozinho e nunca, em hipótese alguma, na doença. E Jesus não emite uma ordem, mas fornece um exemplo a fim de nos aprendermos a fazer parecer doce aquilo que pode parecer no começo. Muitas vezes, diante do mistério do mal, as pessoas lutam para encontrar uma responsabilidade, para se sentir diferentes, intocaveis, para encontrar uma causa e acreditar que é possivel derrotá-lo. Jesus ama o doente e, finalmente, livra da idéia de punição e culpa. E a visita é a primeira maneira de mostrar cuidado, respeito, protecção. Por que visitar também significa fidelidade, tomar conta, como o samaritano ao hospedeiro, onde ltinha levado o homem meio morto, promete voltar e ver novamente o homem finalmente seu próximo. Visita também significa trazer o que precisa, como quando você vai visitar uma pessoa doente e leva o que é precisa ou o que você sabe que ele gosta. Para muitos foi a de garantir o tratamento necessário.
Il O projecto DREAM, de luta contra a SIDA, foi realmente um sonho, e como todos os sonhos parecia impossível no início. Mas todos os sonhos de amor, se sustentados pela fé, eles se tornam realidade. É um sonho, mas é na verdade tantos sonhos, tantos quantos os indivíduos que estão sendo tratados.O projecto DREAM nasceu do sofrimento, que temos experimentado, porque se tornasse como o manto de uma mãe, esta mãe que é a Comunidade para proteger os muitos pacientes de SIDA, condenados à morte pelo mal, mas, principalmente, pela falta de cuidados e terapias. Sentença de morte declarada pela fome, pela preguiça, pela cobiça dos países ricos e governantes corruptos.
Comunità di Sant'Egidio - La liturgia in ricordo di coloro che sono morti per gravi malattieO projeco DREAM ajuda a alcançar a felicidade desde agora indicada por Jesus. Sim, "Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados", e no seu consolo, que significa esperança, segurança, futuro, vida, alegria, reside toda a felicidade , a felicidade do céu, a felicidade que o Senhor quer para os homens. É felicidade para todos, visitantes e visitados. Ajudamos esta felicidade, por que tantos possam ser salvos e não abandonados, protegidos e não deixados sozinhos. É o poder de Jesus: fazer com que o mal seja motivo de amor, para amar mais e de forma mais inteligente. A Cruz torna-se a ressurreição, o mal que nos levou  entes queridos contra o qual lutamos impedindo que outros possam  sofrer da mesma forma. E esta é a vitória sobre o mal, a vitória de Jesus.  Curar as feridas dos outros, cura até mesmo a nossa saúde. Finalmente, a imagem que acompanha a nossa celebração, que será doada no final, é Maria que, com o seu grande manto, envolve muitos homens diferentes - reconheci um bispo! É bom, todos nós precisamos! – Quanta insegurança, não só na doença, e quanta demanda de protecção! Realmente são retratadas pessoas muito diferentes. Nós todos precisamos deste manto. Maria protege apenas porque serva humilde do Senhor. O manto é o serviço da Comunidade, que tentou fazer a muitos o que alguns de nós têm feito para seus filhos ou parentes: estar perto, dar conforto, esperança, assegurar o necessário, pegar pela mão, orientando, quando tudo parece ser apenas uma condenaçao, defendendo como se defende o sopro da vida. É verdade, nós até agora somos filhos de Deus, embora o que seremos ainda não foi revelado. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. E neste êxtase começamos a ver a luz que nunca termina. E nós queremos ser como ele agora experimentar o seu amor. Isso significa ser santos. Então  ajudamos, como pudermos, a fortalecer este manto, porque muitos possam experimentar essa segurança quente e felicidade a partir de hoje. Cada um de nos é um fio deeste casaco. E por isso se realiza o salmo: "Como é grande a tua bondade, Senhor, tu que os abrigas na tua presença, colocando-os longe do perigo na tua cabana. Amem o Senhor, vós todos os seus santos. O Senhor preserva os fiéis. Sejam forte e tenham coragem". Senhor, lembra deles, lembra de todos eles. Proteges e ensina-nos a proteger, faz com que todos sejam mantidos no teu reino de paz. Amém "


 LEIA TAMBÉM
• NOTÍCIA
26 Novembro 2016

No Advento, começamos a publicar a Palavra de Deus todos os dias em Inglês, Francês, Alemão, Espanhol e Português no Facebook

IT | EN | ES | DE | PT
19 Novembro 2016

O Patriarca da Igreja Assíria Mar Gewargis III visita Sant'Egidio: "Esta fraternidadeo dá-nos esperança"

IT | ES | DE | PT | CA | HU
2 Novembro 2016

Finalmente on-line o Podcast de todas as gravações da oração da noite com a Comunidade de Sant'Egidio

IT | DE | FR | PT
15 Setembro 2016

O breviário de Padre Jacques Hamel em San Bartolomeo entre a memória dos mártires do nosso tempo

IT | EN | ES | DE | FR | PT
1 Setembro 2016

Dia 1 de Setembro, memória de Santo Egídio. A Comunidade, que tomou o seu nome, dá graças em todas as partes do mundo

IT | EN | ES | DE | FR | PT | CA
29 Julho 2016

As Comunidades de Sant'Egidio na Europa, em comunhão com a Igreja da França, Sexta-feira, 29 de Julho oram pela paz e as vítimas do terrorismo

IT | EN | ES | DE | FR | PT | CA | RU | HU
todas as notícias
• IMPRIMIR
1 Dezembro 2016
Il Piccolo

«Chi chiede l'elemosina è vittima di pregiudizi»

22 Novembro 2016
Osnabrücker Kirchenbote

Eine Kerze für jeden toten Flüchtling

22 Novembro 2016
Giornale di Sicilia

«In difficoltà soprattutto gli anziani che per anni hanno aiutato figli e nipoti»

18 Novembro 2016
Vatican Insider

“La Parola di Dio ogni giorno 2017”

6 Novembro 2016
Würzburger katholisches Sonntagsblatt

Von Gott berührt

18 Outubro 2016
Affari Italiani

A Roma non c'è spazio per i nuovi poveri. Mense affollate e pochi dormitori

todos os press releases
• DOCUMENTOS

Preghiera per Elard Alumando

La Comunità di Sant'Egidio e i poveri in Liguria - report 2015

Sintesi, Rapporti, Numeri e dati sulle persone senza dimora a Roma nel 2015

Predicazione di Mons. Vincenzo Paglia alla veglia di preghiera per la pace e in memoria delle vittime degli attacchi terroristici a Parigi

Omelia di S.E. Paul R. Gallagher per la commemorazione dei martiri contemporanei

Le persone senza dimora a Roma

todos os documentos
• LIVROS

La parola di Dio ogni giorno 2017





San Paolo

Das Wort Gottes jeden Tag 2016/2017





Echter Verlag
todos os livros

FOTOS

1243 visitas

1096 visitas
todos os meios de comunicação relacionados

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri