Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

Riccardi Andrea: revista de imprensa

change language
você está em: home - news newsletterlink

Support the Community

  
20 Fevereiro 2014 | ROMA, ITÁLIA

Um PACTO COMUM das Religiões pela Paz

Um apelo da conferência "As religiões e a violência", promovida pela Comunidade de Sant’Egidio

 
versão para impressão

 Il convegno internazionale LE RELIGIONI E LA VIOLENZA organizzato dalla Comunità di Sant'EgidioUm "pacto comum" das religiões, das culturas e da diplomacia para erradicar a violência e construir a paz no mundo. É o apelo sobre o qual concordaram o presidente da Comunidade de Sant’Egidio, Marco Impagliazzo e Jerry White, o diplomata do Departamento de Estado dos EUA, líder reconhecido da campanha internacional contra as minas terrestres, que recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1997, durante a conferência internacional sobre "As religiões e a violência", organizado por Sant'Egidio ontem, que contou com a participação de personalidades religiosas, da política, da diplomacia de Europa, Ásia, África e Oriente Médio. "Para alcançar a meta da paz no mundo pós- ideológico e globalizado em que vivemos – observou Impagliazzo – a diplomacia tradicional precisa de novas ferramentas que envolvam todas as dimensões da vida: a religião, em primeiro lugar, em seguida, a política, a cultura, a luta contra o subdesenvolvimento. Toda a sociedade civil deve ser envolvida num esforço para superar as antigas suspeitas se não até verdadeiros conflitos que estão na origem de surtos de violência e terrorismo que ensanguentaram o mundo no início do terceiro milênio". Consideração paralela a de Jerry White: "A diplomacia tradicional descobriu como as religiões podem contribuir para a construção de um ‘ecossistema’ de paz, injetando vírus da paz num mundo infectado por uma "epidemia de violência": é a "diplomacia indireta" que o Presidente Obama tenta usar nas situações mais delicadas.

Il convegno internazionale LE RELIGIONI E LA VIOLENZA organizzato dalla Comunità di Sant'EgidioNo fundo, há a consideração de outro relator da conferência, o teólogo catalão Armand Puig, decano da Faculdade de Teologia de Barcelona: "A violência nunca pode ser justificada, e, portanto, sempre precisa de justificações. A paz, no entanto, não precisa se justificar, não deve pedir permissão para entrar nos caminhos da história". 

A conferência começou com uma consideração não otimista: "Nos últimos anos, a violência religiosa aumentou notavelmente", disse o cardeal Walter Kasper, presidente emérito do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, e isso foi porque “o pertencentes a todas as religiões, inclusive os cristãos, ou seja, pessoas ou grupos que afirmam agir em nome de uma religião ou do cristianismo têm sido ou são defensores da violência”. Então a religião é ao mesmo tempo vítima e autora da violência; todavia a "paz no mundo não é possível sem a paz entre as religiões", e sem que as crenças promovam as suas características comuns em termos de direitos humanos, de liberdade religiosa, de tolerância, misericórdia e perdão, quebrando "o círculo vicioso de violência que gera violência".

Nestas circunstâncias enxertou-se uma abordagem diversificada. O massacre das Torres Gêmeas, no início do século XXI, foi, por exemplo,  recordado pelo rabino-chefe de Roma, Riccardo Di Segni, como a imagem de uma "violência colorida de religiosidade", como se as religiões "fossem violentas por princípio". Logo depois, Abdelfattah Mourou , vice-presidente do movimento Ennahdha, que ganhou as eleições na Tunísia e autor da nova Constituição, que é um dos frutos mais maduros da Primavera Árabe, argumentou que a violência, inclusive a entre os Estados "precedeu a religião" e, se calhar, a utilizou; portanto, é dever da religião recuperar a sua autonomia e contribuir para a construção da paz ao alimentar cultura, valores e educação.

Il convegno internazionale LE RELIGIONI E LA VIOLENZA organizzato dalla Comunità di Sant'EgidioDa mesma forma, Muhammad Khalid Masud, membro da Suprema Corte do Paquistão, nega que a religião seja "parte da violência", embora reconheça que "possa ser usada para justificar a violência", e, portanto, deva esforçar-se "para esclarecer essa confusão" construindo uma "nova teologia em apoio à cooperação entre os Estados no lugar do domínio de um sobre o outro".

O libanês Samir Frangieh, intelectual e ex- parlamentar em Beirute, argumentou que "as religiões, apesar de suas diferenças, têm uma missão comum: fazer compreender aos homens que estão condenadas a cooperar juntos para sobreviver, e que a relação entre eles não é uma opção para escolher ou recusar mas uma necessidade a ser reconhecida". O escritor indiano Sudheedra Kulkarni insistiu na combinação de espiritualidade tradicional e a tecnologia moderna para uma educação para a paz da geração mais jovem; o arcebispo ortodoxo sírio de Síria Dionisius kawak lançou um apelo urgente de modo a cumprir "qualquer esforço para parar a violência e a luta e acabar com o caos, a fim de evitar a derrota de todos os sírios"; e o Bispo anglicano de Jos na Nigéria, Benjamin Kwashi, trouxe um testemunho directo do papel que o diálogo inter-religioso, não só ao nível daos topos das Igrejas, mas também do povo e dos diferentes níveis da sociedade, pode desempenhar para encarar e resolver situações de violência dramática como a que atingiu o país dele.


 LEIA TAMBÉM
• NOTÍCIA
2 Janeiro 2017

2017 as crianças de todo o mundo pedem a paz.

IT | EN | ES | DE | FR | PT | CA
2 Janeiro 2017

Boas notícias do Congo: alcançou-se um acordo sobre as eleições. O papel decisivo da Conferência Episcopal

IT | ES | DE | FR | PT
1 Janeiro 2017

Paz em todas as terras: o vídeo da marcha e do Angelus do Papa Francisco

IT | ES | DE | FR | PT
8 Dezembro 2016

Líbia, Sant'Egidio: primeira reconciliação entre Misrata e Zintan

IT | ES | DE | FR | PT
21 Novembro 2016
ROMA, ITÁLIA

Paz na República Centro-Africana: os líderes religiosos de Bangui em Sant'Egidio relançam a plataforma para a reconciliação

IT | ES | DE | FR | PT | CA
14 Novembro 2016
BRUXELAS, BÉLGICA

Continua o compromisso de Sant'Egidio para o Iraque: hoje em Bruxelas um dia de Estudo com o Comité para a Reconciliação

IT | ES | DE | FR | PT
todas as notícias
• IMPRIMIR
2 Janeiro 2017
Aachener Zeitung

Zahlreiche Kerzen symbolisieren die Brandherde auf der Erde

2 Janeiro 2017
Gazzetta di Parma

Le vie del centro invase dai colori della pace

2 Janeiro 2017
Il Secolo XIX

Marcia della pace, in 1.500 con i profughi

2 Janeiro 2017
La Nazione

Fiaccole accese per la pace

2 Janeiro 2017
Vatican Insider

Congo, Sant’Egidio: soddisfazione per l’accordo sulle elezioni

2 Janeiro 2017
SIR

Marcia pace: Comunità Sant’Egidio, migliaia a Roma e in altre città italiane

todos os press releases
• EVENTOS
1 Janeiro 2017 | BARCELONA, ESPANHA

La marcha Paz en todas las tierras en Barcelona

Todas as reuniões de oração pela paz
• PENA DE MORTE NO
7 Outubro 2015
UNITED STATES

The World Coalition Against the Death Penalty - XIII world day against the death penalty

5 Outubro 2015
EFE

Fallece un preso japonés tras pasar 43 años en el corredor de la muerte

24 Setembro 2015

Pope Francis calls on Congress to end the death penalty. "Every life is sacred", he said

12 Março 2015
Associated Press

Death penalty: a look at how some US states handle execution drug shortage

12 Março 2015
AFP

Arabie: trois hommes dont un Saoudien exécutés pour trafic de drogue

9 Março 2015
Reuters

Australia to restate opposition to death penalty as executions loom in Indonesia

9 Março 2015
AFP

Le Pakistan repousse de facto l'exécution du meurtrier d'un critique de la loi sur le blasphème

9 Março 2015
AFP

Peine de mort en Indonésie: la justice va étudier un appel des deux trafiquants australiens

28 Fevereiro 2015
UNITED STATES

13 Ways Of Looking At The Death Penalty

15 Fevereiro 2015

Archbishop Chaput applauds Penn. governor for halt to death penalty

11 Dezembro 2014
MADAGÁSCAR

C’est désormais officiel: Madagascar vient d’abolir la peine de mort!

3 Dezembro 2014

5th Circuit Court of Appeals stops execution of Scott Panetti!

ir para nenhuma pena de morte
• DOCUMENTOS

Libya: The humanitarian agreement for the region of Fezzan, signed at Sant'Egidio on June 16th 2016 (Arabic text)

todos os documentos
• LIVROS

Religioni e violenza





Francesco Mondadori

il senso della vita





Francesco Mondadori
todos os livros