Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma

Memória dos Santos Cosme e Damião, mártires sírios. A tradição recorda-os médicos que curavam gratuitamente os doentes. Particular memória dos que se dedicam à cura e tratamento dos doentes. Os hebreus celebram o Yom Kippur (Dia da expiação).


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sois uma geração escolhida
um sacerdócio real, uma nação santa,
povo resgatado por Deus
para proclamar as suas maravilhas.

Aleluia aleluia, aleluia

I Crônicas 17,1-15

Quando David se instalou no seu palácio disse ao profeta Natan: «Eis que habito num palácio de cedro, e a Arca da aliança do Senhor está debaixo de uma tenda.» Natan respondeu: «Faz o que o teu coração te inspirar, porque Deus está contigo.» Mas na noite seguinte a palavra de Deus foi dirigida a Natan nestes termos: Vai e diz a David, meu servo: Isto diz o Senhor:
‘Não és tu que me construirás a casa em que habitarei.

Nunca habitei em casa fixa, desde o dia em que tirei Israel do Egipto até hoje, mas tenho andado de tenda em tenda, de morada em morada.

Durante todo o tempo em que viajei com todo o Israel, jamais pus esta questão a qualquer dos juízes de Israel, aos quais encarregara de apascentar o meu povo, dizendo: Porque não me edificais uma casa de cedro?’

Agora dirás ao meu servo David: Isto diz o Senhor do universo: ‘Tirei-te dos campos de pastagens e do pastoreio das ovelhas para seres o chefe do meu povo de Israel;

andei contigo em todos os teus caminhos, exterminei diante de ti os teus inimigos e dei-te um nome igual ao dos grandes da terra.

Dei um lugar de habitação ao meu povo de Israel; fixei-o. Ele está estabelecido, jamais será removido e os iníquos jamais o oprimirão como outrora,

como no dia em que estabeleci juízes sobre Israel, meu povo. Humilhei todos os teus inimigos, e anuncio-te que o Senhor edificará para ti uma casa.

Quando se acabarem os teus dias e te tiveres juntado aos teus pais, elevarei um teu descendente, depois de ti, de entre os teus filhos, e tornarei firme a sua realeza. Será ele quem me construirá uma casa e firmarei o seu trono para sempre. Serei para ele um pai e ele será para mim um filho, e jamais retirarei o meu favor como o retirei àquele que te precedeu. Eu o estabelecerei na minha casa e no meu reino para sempre, e o seu trono será firme por todos os séculos.’» Natan transmitiu a David todas estas palavras e toda esta visão.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sereis santos,
porque Eu sou santo, diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

Esta primeira parte do capítulo décimo sétimo constitui o cerne do livro das Crónicas, isto é, a promessa de Deus a David de lhe dar uma descendência eterna. A narração começa com uma reflexão de David ao profeta Natã. Recalca-se o episódio já narrado no segundo livro de Samuel (c. 7) com alguns acréscimos. David manifesta ao profeta o mal-estar que sente ao ver que a Arca do Senhor está numa tenda enquanto que ele mora numa casa. A resposta do Senhor, referida pelo profeta, leva a pensar que o projecto de edificar um templo não pertença tanto à iniciativa de David, mas a Deus. O Senhor quer reivindicar a gratuidade do Seu amor por Israel e faz notar que libertou o Seu povo da escravidão e que o acompanhou durante anos sem nunca pedir nada em troca: "Durante todo o tempo em que caminhei com todo o Israel, acaso Eu perguntei alguma vez a um dos juízes de Israel, que coloquei como pastores do meu povo: Porque não Me construís uma casa de cedro?" (v. 6). É a reivindicação da gratuidade do amor de Deus. O Senhor, através da boca do profeta, continua: "Fui Eu que te tirei do pastoreio das ovelhas, para seres o chefe do meu povo Israel. Estive contigo por toda a parte por onde ias, exterminei da tua frente todos os teus inimigos, agora vou dar-te uma fama igual à dos maiores homens do mundo" (v. 7). É o que o Senhor não cessa de fazer com todos os Seus filhos, ainda hoje. É Ele que providenciará a escolher "um lugar para o meu povo Israel, e aí vou fixá-lo; ele habitará nesse lugar, sem ser incomodado pelos maus, que não voltarão a oprimi-lo como antes... submeterei todos os seus inimigos e anuncio: o Senhor vai construir para ti uma dinastia" (vv. 9-10). É verdade, agora as partes inverteram-se: já não é David que constrói a Deus uma casa, mas é o contrário. É o Senhor que constrói um lugar seguro onde o Seu povo possa habitar, onde já não deva ter medo, onde possa viver na certeza de ter um Pai que o ama e que o defende. Como em Samuel, o texto diz que será o filho de David que construirá o templo. No entanto, o autor sagrado vai um pouco mais além de Salomão e induz a pensar no "Messias". Com efeito, estamos no início do messianismo israelita. A figura do "filho de Deus", como aparece no texto, exclui qualquer tipo de desobediência; por isso, nem sequer são mencionadas as transgressões dos descendentes de David com os consequentes castigos. O autor sagrado induz a pensar no rei messiânico. As palavras que o Senhor dirige ao futuro rei "Eu serei para ele um pai, e ele será para Mim um filho" (v. 13), evidencia a profundidade afectiva da relação que se instaura entre Deus e o Seu povo. A profecia de Natã supera o momento em que foi pronunciada e anuncia a estabilidade do reino que o Senhor instaura na Terra: "Eu o manterei para sempre na minha casa e no meu reino, e o seu trono será firme para sempre" (v. 14). Esta profecia encontra a sua plena realização em Jesus e na Sua Igreja, a casa que nos deu para que a habitássemos.


26/09/2012
Oração com os santos


Calendário da semana
NOV
27
Domingo, 27 de Novembro
Liturgia dominical
NOV
28
Segunda-feira, 28 de Novembro
Oração pelos pobres
NOV
29
Terça-feira, 29 de Novembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
NOV
30
Quarta-feira, 30 de Novembro
Oração dos Apóstolos
DEZ
1
Quinta-feira, 1 de Dezembro
Oração pela Igreja
DEZ
2
Sexta-feira, 2 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
3
Sábado, 3 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical