Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Aleluia aleluia, aleluia

I Crônicas 29,1.10-29

O rei David disse a toda a assembleia:«Meu filho Salomão, o único que Deus escolheu, é ainda jovem e fraco e a obra é considerável, pois este palácio não se destina a um homem, mas ao Senhor Deus. David bendisse o Senhor na presença de toda a assembleia, dizendo:«Sê bendito para todo o sempre, Senhor, Deus do nosso pai Israel! A ti, Senhor, a grandeza, o poder, a honra, a majestade e a glória, porque tudo te pertence no céu e na terra. A ti, Senhor, a realeza, pois estás soberanamente elevado acima de todos os seres. É de ti que vêm a riqueza e a glória, és Tu o Senhor de todas as coisas, na tua mão residem a força e o poder. Ela tem o poder de dar grandeza e solidez a todas as coisas. Por isso, ó nosso Deus, nós louvamos e celebramos o teu nome glorioso. Quem sou eu e quem é o meu povo para que possamos fazer-te voluntariamente estas oferendas? Tudo vem de ti e não oferecemos senão o que temos recebido da tua mão. Diante de ti, não passamos de estrangeiros e peregrinos como todos os nossos pais; os nossos dias sobre a terra são como a sombra, sem esperança. Ó Senhor, nosso Deus, todas estas riquezas que preparámos para construir uma casa ao teu santo nome, recebemo-las da tua mão, a ti pertencem. Eu sei, meu Deus, que perscrutas os corações e amas a rectidão; por isso, é na rectidão e na espontaneidade do meu coração que te ofereço tudo isto, e é com alegria que vejo agora o teu povo aqui presente trazer-te, voluntariamente, as suas oferendas. Senhor, Deus de Abraão, de Isaac e de Israel, nossos pais, guarda para sempre no coração do teu povo estas disposições e estes sentimentos, e dirige para ti o seu coração. A meu filho Salomão dá um coração íntegro, para que observe os teus mandamentos, os teus preceitos e as tuas leis, e os ponha em prática e te construa esta casa da qual fiz os preparativos.» David disse a toda a assembleia: «Bendizei o Senhor, nosso Deus!» E toda a assembleia bendisse o Senhor, Deus de seus pais, inclinando-se e prostrando-se diante do Senhor e diante do rei. No dia seguinte, imolaram vítimas ao Senhor e ofereceram em holocausto mil touros, mil carneiros e mil cordeiros, com libações e sacrifícios em grande quantidade, por todo o Israel. Nesse dia, comeram e beberam diante do Senhor com grande alegria. Pela segunda vez proclamaram rei a Salomão, filho de David, e ungiram-no rei diante do Senhor. Ungiram também Sadoc como Sumo Sacerdote. Salomão tomou posse do trono do Senhor como rei, no lugar de David seu pai; prosperou e todo o Israel lhe obedeceu. Todos os chefes e heróis e todos os filhos do rei David prestaram homenagem ao rei Salomão. O Senhor elevou Salomão ao mais alto grau de grandeza, à vista de todo o Israel, dando-lhe um reinado glorioso como nenhum rei de Israel teve antes dele. Assim reinou David, filho de Jessé, sobre todo o Israel. A duração do seu reinado sobre Israel foi de quarenta anos: sete anos em Hebron e trinta e três anos em Jerusalém. Morreu após uma velhice feliz, em idade muito avançada, cheio de riquezas e de glória. O seu filho Salomão sucedeu-lhe no trono. Os feitos do rei David, dos primeiros aos últimos, estão relatados nos Actos de Samuel, o vidente, nos Actos do profeta Natan e nos Actos do vidente Gad.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Aleluia aleluia, aleluia

O último capítulo começa com um belo testemunho de David acerca da sua preocupação pela construção do Templo. É uma preocupação que nos exorta também a nós a meditar, a começar pela atenção a prestar pelos lugares de culto, muitas vezes desconsiderados e esquecidos. Mas a preocupação decisiva que esta página bíblica nos sugere refere-se à edificação do verdadeiro Templo de Deus, isto é, as comunidades cristãs. Estas fraternidades de homens e de mulheres que rezam, que vivem fraternamente, que ajudam os pobres, são o lugar sobre a Terra onde Deus escolheu morar. A pergunta é se de verdade, estamos preocupados por isto. Com efeito, muitas vezes, manifesta-se um individualismo religioso assim tão difundido que induz a duvidar desta preocupação. Pelo contrário, precisamos de dar tempo, paixão, amor para edificar este Templo de Deus. Somos todos responsáveis. A Igreja, a comunidade não é de ninguém, não é dos encarregados: pertence a todos e todos somos responsáveis. David - que vê aproximar-se o fim dos seus dias - cresce na generosidade: não retém para si as suas riquezas, nem as acumula para os parentes ou os familiares. O seu coração está naquela "casa de paz". E para a sua edificação doa uma quantidade incrível de bens preciosos. David sabe muito bem que o filho, Salomão, foi escolhido por Deus para esta obra de construção. Mas também sabe que precisa da ajuda de todos. E di-lo a todo o povo reunido: "é jovem e fraco, e a missão dele é grande" (v. 1). E, com efeito, depois do exemplo da sua generosidade, muitos doaram as próprias ofertas ao Templo. "David - anota o Cronista - bendisse ao Senhor diante de toda a assembleia" (vv. 9-10). É uma esplêndida imagem a do velho rei que - "cheio de consolações", podemos acrescentar - eleva ao Senhor a sua oração de agradecimento. É uma oração cheia de profunda religiosidade. David - ciente da nossa insignificância e de que tudo recebemos de Deus - atribui a Deus a origem dos dons que foram apresentados para a construção do Templo: "Quem sou eu, e quem é o meu povo para podermos oferecer-Te tudo isto? Tudo vem de Ti: e a Ti ofertamos o que de tuas mãos recebemos" (v. 14). O que conta é a "espontaneidade" ou melhor, a "gratuidade" com que respondemos ao Senhor, sabendo que tudo provém d’Ele. A oração de agradecimento que dirige ao Senhor é um hino à bondade de Deus que tudo nos doa: "A riqueza e a glória vêm de Ti, e Tu governas todas as coisas: na tua mão está o poder de engrandecer e fortificar todas as coisas" (v. 12). Tudo o que oferecemos a Deus, recebemos d’Ele. Mas ao Senhor não interessa que as coisas oferecidas voltem para Ele. O que verdadeiramente Lhe interessa é o coração, o nosso coração. David percebeu isso: é a verdadeira riqueza do povo de Israel. Continua por isso a rezar: "Senhor, Deus dos nossos antepassados Abraão, Isaac e Israel, conserva sempre no coração do teu povo esta disposição e sentimento. Mantém o seu coração fiel a Ti" (v. 18). Com estas palavras e com a imagem de David e de todo o povo que se ajoelha e se prostra diante de Deus, termina o primeiro livro das Crónicas. E é-nos entregue também a convicção própria do Cronista que a obra de David, a sua principal, é a da oração comum diante de Deus como cimento para a edificação da comunidade dos crentes.


10/10/2012
Oração com Maria, Mãe do Senhor


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri