Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma

Recordação do histórico encontro de Assis (1986), quando João Paulo II convidou representantes de todas as confissões cristãs e das grandes religiões mundiais para rezarem pela paz.


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Todo o que vive e crê em mim
não morrerá jamais.

Aleluia aleluia, aleluia

II Crônicas 11,1-23

Roboão regressou a Jerusalém e mobilizou as tribos de Judá e Benjamim, em número de cento e oitenta mil guerreiros escolhidos, para atacar Israel e reduzi-lo ao seu domínio. Mas a palavra do Senhor foi dirigida ao homem de Deus Chemaías, dizendo-lhe: «Fala a Roboão, filho de Salomão, rei de Judá, e a todos os de Israel que habitam em Judá e Benjamim: Isto diz o Senhor: Não entreis em combate contra os vossos irmãos; regresse cada um a sua casa, pois tudo isto acontece por minha vontade.» Dóceis à palavra do Senhor, não foram combater Jeroboão e regressaram. Roboão permaneceu, portanto, em Jerusalém. Construiu cidades fortificadas no território de Judá. Fortificou Belém, Etam, Técua, Bet-Sur, Socó, Adulam, Gat, Marecha, Zif, Adoraim, Láquis, Azeca, Sorá, Aialon e Hebron; eram todas as cidades fortificadas, situadas em Judá e Benjamim. E tendo-as fortificado com muralhas, nomeou-lhes governadores e dotou-as de depósitos de víveres, azeite e vinho. Fez, em cada uma delas, um arsenal de escudos e lanças, convertendo-as em praças fortes. As tribos de Judá e Benjamim ficaram, portanto, sujeitas ao seu domínio. Os sacerdotes e levitas que habitavam no território de Israel vieram de todas as partes e juntaram-se a Roboão. Os levitas abandonaram as suas terras e propriedades para virem habitar em Judá e em Jerusalém, pois Jeroboão e seus filhos tinham-nos excluído do sacerdócio do Senhor. Jeroboão, com efeito, nomeara sacerdotes para os lugares altos, para o culto dos bodes e dos touros que tinha fabricado. E, de todas as tribos de Israel, os homens que procuravam de coração o Senhor, Deus de Israel, vieram a Jerusalém oferecer sacrifícios ao Senhor, Deus de seus pais. Vieram assim reforçar o reino de Judá e reafirmar o poder de Roboão, filho de Salomão, por três anos, pois somente durante três anos ele seguiu os caminhos traçados por David e Salomão. Roboão tomou por esposa Maalat, filha de Jerimot, filho de David e, também, Abiaíl, filha de Eliab, filho de Jessé. Dela teve três filhos: Jeús, Chemarias e Zaam. Depois dela, tomou por esposa Maaca, filha de Absalão, que lhe deu Abias, Atai, Ziza e Chelomite. De todas as suas mulheres e concubinas, Roboão amou com predilecção Maaca, filha de Absalão; teve dezoito mulheres e sessenta concubinas e gerou vinte e oito filhos e sessenta filhas. Deu o primeiro lugar a Abias, filho de Maaca, na qualidade de chefe de seus irmãos, pois queria fazê-lo rei. Com muita prudência, espalhou os outros filhos pelas diversas regiões de Judá e de Benjamim e por todas as cidades fortes; assegurou-lhes uma pensão copiosa e deu-lhes muitas mulheres.


 

Aleluia aleluia, aleluia

Se tu creres verás a glória de Deus
diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

O capítulo décimo primeiro narra a acção de Roboão no Reino do Sul. Não diz nada acerca da proclamação de Jeroboão a rei das tribos setentrionais narrada, pelo contrário, pelo primeiro livro dos Reis (12, 20). Pois bem, perante a secessão do Norte, Roboão deseja organizar uma expedição contra Jeroboão e as tribos secessionistas. Convoca, pois, em Jerusalém uma assembleia de guerreiros escolhidos das suas tribos fiéis, a de David e a de Benjamim. No entanto, esse propósito é impedido pelo Senhor. O profeta Semeías avisa Roboão: "Não subais para lutar contra os vossos irmãos". Aquela guerra ainda mais do que as outras teria sido fratricida. O profeta chega a dizer que o cisma aconteceu por vontade de Deus. "Voltai cada um para sua casa, porque tudo o que aconteceu foi por minha decisão" (v. 4). Não é que tenha sido Deus a desejá-lo. O cisma é uma consequência do julgamento divino contra os comportamentos seja de Roboão seja de Jeroboão e das tribos do Norte. Com efeito, as duas fizeram escolhas mais conformes aos próprios interesses do que com o plano de Deus. E sempre que se dá mais importância a nós mesmos do que ao Senhor, inevitavelmente o espírito de divisão atenta contra aquilo que Deus quer que seja unido. No entanto, o Cronista, apesar da divisão entre o Norte e o Sul, continua a chamar os dois reinos com um só nome: Israel. Roboão acolhe as palavras do profeta e renuncia a atacar os irmãos do Norte. Esta sua escolha valeu-lhe a bênção do Senhor. O texto pretende fazer compreender que mal se dá ouvidos à Palavra do Senhor reemerge a força da fidelidade de Deus à casa de David. O Cronista, contrariamente à narração do primeiro livro dos Reis onde o reino de Roboão está cheio de infidelidades (14, 21-31), narra o seu estabelecimento na senda do de seu pai, Salomão. E Roboão, em vez de invadir o Norte, fortifica as quinze cidades de Judá colocadas nos pontos estratégicos do reino. Mas, mais do que com a abundância das armas e da inexpugnabilidade das suas fortalezas, o rei consegue uma profunda consolidação quando os sacerdotes e os levitas abandonaram as respectivas casas no Norte para se estabelecerem em Jerusalém e em Judá. O culto e a oração permanecem o fundamento da unidade do povo de Israel, mesmo quando a divisão se processa no plano da política. Os sacerdotes nomeados por Jeroboão para o culto nos altares dos sátiros e dos bezerros que tinha fabricado, compreenderam a gravidade da escolha. E abandonaram o Norte. E com eles também os que procuravam sinceramente o Senhor. Todos vieram consultar e reconhecer a vontade do Senhor Deus de Israel, o Deus que os tinha eleito para uma missão dirigida a todos os povos. Infelizmente, esse tempo de obediência e, portanto, de bênção do Reino do Sul, durou apenas três anos; de qualquer modo, ele representou a primeira das migrações dos fiéis do Norte para Jerusalém para participarem no culto. A numerosa família que Roboão recebeu foi um ulterior sinal da bondade do Senhor para com a sua obediência.


27/10/2012
Oração da vigília


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri