Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres, a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos, a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

II Crônicas 13,1-23

No décimo oitavo ano do reinado de Jeroboão, Abias começou a reinar em Judá. Reinou três anos em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Maaca, filha de Uriel de Guibeá. Abias e Jeroboão fizeram guerra entre si. Foi Abias quem iniciou a guerra, com um exército de quatrocentos mil homens valentes e guerreiros de escol. Jeroboão alinhou contra ele oitocentos mil homens, também eles valentes e guerreiros de escol. De pé, no alto de Semaraim, que está na montanha de Efraim, Abias gritou: «Escutai-me, Jeroboão e todo o Israel! Porventura não sabeis que o Senhor, Deus de Israel, deu para sempre o reino de Israel a David e seus filhos, em virtude de uma aliança perpétua? Mas Jeroboão, filho de Nabat, servo de Salomão, filho de David, insurgiu-se e revoltou-se contra o seu senhor. Homens vadios e perversos juntaram-se a ele e opuseram-se a Roboão, filho de Salomão. Roboão, que era jovem e tímido, não pôde resistir-lhes. E agora pensais em oferecer resistência ao reino do Senhor, que está nas mãos do filho de David! Vós sois uma grande multidão e tendes convosco os bezerros de ouro que Jeroboão vos fez, à maneira de deuses. Afastastes os sacerdotes do Senhor, os filhos de Aarão e os levitas, e instituístes, para vós, sacerdotes à maneira dos povos estrangeiros. Todo aquele que veio com um novilho e sete carneiros para se fazer consagrar, tornou-se sacerdote dos falsos deuses. Mas, quanto a nós, o Senhor é o nosso Deus e não o abandonámos; os sacerdotes que servem o Senhor são os filhos de Aarão, e os levitas desempenham as suas próprias funções. Cada manhã e cada tarde, queimam os holocaustos e o incenso aromático em honra do Senhor. Os pães da oferenda são dispostos sobre a mesa pura, e cada tarde são acendidas as lâmpadas do candelabro de ouro. Porque nós observamos a Lei do Senhor, nosso Deus, enquanto vós o abandonastes. Deus está à nossa frente como comandante, bem como os seus sacerdotes, com as trombetas de guerra para as fazer ressoar contra vós. Filhos de Israel, não luteis contra o Senhor, Deus dos vossos pais, pois não sereis bem sucedidos.» Então, Jeroboão executou uma manobra com as tropas, colocadas em emboscada, para surpreender o inimigo pelas costas, de modo que o seu exército atacava Judá de frente, e a emboscada encontrava-se à retaguarda. As tropas de Judá, voltando-se, viram-se atacadas pela frente e pela retaguarda. Invocaram o Senhor, enquanto os sacerdotes tocavam as trombetas. Judá soltou o grito de guerra, e Deus derrotou Jeroboão e todo o Israel diante de Abias e Judá. Os filhos de Israel fugiram diante dos homens de Judá, e Deus entregou-os nas suas mãos. Abias e o seu exército fizeram grande morticínio, caindo feridos quinhentos mil guerreiros escolhidos do campo de Israel. Assim foram humilhados, naquele tempo, os filhos de Israel, enquanto os filhos de Judá se consolidaram porque se apoiaram no Senhor, Deus de seus pais. Abias perseguiu Jeroboão e arrebatou-lhe várias cidades: Betel, Jessana e Efron, assim como os lugares delas dependentes. No tempo de Abias, Jeroboão não se restabeleceu. O Senhor feriu-o, e ele morreu. Abias, pelo contrário, tornou-se poderoso. Teve catorze mulheres e gerou vinte e dois filhos e dezasseis filhas. O resto dos actos de Abias, os seus feitos e palavras estão escritos no Comentário do profeta Ido. Abias adormeceu com os seus pais e foi sepultado na cidade de David. Sucedeu-lhe no trono seu filho Asa. Durante a sua vida, o país teve dez anos de paz.

 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

O texto narra a história de Abias, filho de Roboão, que reinou de 913 a 910 antes de Cristo. O Cronista inicia contanto a batalha que travou contra Jeroboão. As forças postas em campo são decididamente desiguais, as do Norte são o dobro das do Reino de Judá. No entanto, Abias dirige-se com palavras autoritárias ao seu rival Jeroboão e ao seu numeroso exército: do monte Semeron, uma altura entre as colinas de Efraim no confim setentrional do território de Benjamim, perto de Betel (cf. Js 18, 22), Abias, de pé e gritando, recorda a Jeroboão e ao seu povo o pacto que Deus fez com a casa de David: "Vós não sabeis que o Senhor, o Deus de Israel, entregou a David a realeza sobre Israel para sempre? Ele fez uma aliança inviolável com David e seus filhos" (v. 5). Recorda-lhes que a revolta é contra o projecto de Deus; que se tinham aproveitado da inexperiência de Roboão e provocaram a divisão. Mas - adverte Abias - combater contra Judá significa combater directamente contra o Senhor. E, dirigindo-se directamente aos soldados do exército de Jeroboão, acrescenta: "Agora vós pensais em resistir à realeza do Senhor, que os filhos de David exercem. Aí estais vós, essa imensa multidão, acompanhando os bezerros de ouro que Jeroboão fabricou para serem vossos deuses!" (v. 8). Abias faz notar, ainda que os sacerdotes e os levitas os tinham abandonado e que eles se tinham afastado do culto ao verdadeiro Deus. Como podem pensar que serão ajudados na batalha pelos novos deuses saídos das mãos de Jeroboão? O povo de Judá, pelo contrário - continua Abias - nunca abandonou o Senhor; continua a honrá-l’O em Jerusalém com holocaustos duas vezes por dia com os pães sobre a mesa, com os candelabros. Judá, portanto, é o verdadeiro Israel e o Senhor está do seu lado. O contraste é evidenciado por Abias opondo o "nós" ao "vós": nós obedecemos às prescrições litúrgicas do senhor, vós fostes infiéis. A fidelidade ao culto é sinal de uma fidelidade à aliança com o Senhor. Os habitantes do Norte, apesar de continuarem israelitas tornaram-se, no entanto, apóstatas, pessoas rebeldes que lutam não só contra Judá, mas também contra o Senhor (v. 12). Jeroboão, no entanto, não escuta as palavras de Abias, antes pelo contrário, enquanto este ainda está a falar, inicia uma manobra para o circundar e atacá-lo pela retaguarda. Abias vendo-se circundado, não organiza a fuga, mas confiando no Senhor faz reagir as tropas gritando ao Senhor enquanto os sacerdotes tocam as trombetas. Assim tinha ordenado Moisés ao povo quando andava em guerra (Nm 10, 9) e assim caiu também Jericó (Js 6). A resposta ao ataque não era militar, mas religiosa. Era o Senhor que castigava Jeroboão e o seu exército pela apostasia que tinham realizado. Os habitantes do Sul ganharam porque se tinham "apoiado" (v. 18) no Senhor, Deus dos seus antepassados. Depois da batalha, o Cronista refere que Abias conquistou algumas cidades e aldeias da parte meridional do Reino do Norte, em particular Betel. Podemos perguntar a razão pela qual Abias, depois de uma vitória assim tão clamorosa não reuniu Israel ao seu reino. Não é fácil responder; no entanto, não era suficiente uma conquista militar para reunir os dois reinos. Os israelitas do Norte eram apóstatas: deveriam antes transformar o próprio coração. É na conversão do coração que se reconstrói a aliança destruída. Oração pelos pobres


29/10/2012
Oração pelos pobres


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri