Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres, a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos, a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

Jeremias 32,1-25

Palavra que foi dirigida a Jeremias, pelo Senhor, no décimo ano do reinado de Sedecias, rei de Judá, que corresponde ao décimo oitavo ano de Nabucodonosor. Nessa altura, o exército do rei da Babilónia sitiava Jerusalém, e o profeta Jeremias estava detido no átrio da prisão que existia no palácio real. Sedecias, rei de Judá, mandara-o prender, dizendo-lhe:
«Porque profetizas desta forma: Assim fala o Senhor: 'Vou entregar esta cidade ao rei da Babilónia, que se apoderará dela'?

Porque afirmas que Sedecias, rei de Judá, não se livrará das mãos dos caldeus, mas cairá sob o poder do rei da Babilónia, e falará com ele cara a cara, e os seus olhos verão os dele?

Dizes ainda, da parte de Deus: 'Sedecias será levado para a Babilónia e ali permanecerá até que Eu me ocupe dele. Se entrardes em guerra com os caldeus, nada conseguireis.'»

Jeremias respondeu: «Eu recebi a palavra do Senhor:

'Eis que virá Hanamiel, filho do teu tio Chalum, a fim de te propor a compra do campo em Anatot, porque a ti pertence o direito de resgate para o comprar.' E Hanamiel, meu primo, veio visitar-me no cárcere, tal como tinha anunciado o Senhor. E disse-me: 'Compra o meu campo de Anatot, na terra de Benjamim, porque compete-te a ti, por direito, resgatá-lo e adquiri-lo. Compra-o'.
Compreendi que isto era vontade do Senhor.

Comprei, então, o campo de Anatot a meu primo, Hanamiel, pagando-lhe dezassete siclos de prata.

Escrevi, então, o contrato, selei-o, chamei testemunhas e pesei o dinheiro na balança.

A seguir, tomei a escritura de venda selada, de acordo com as normas legais, e sua cópia aberta.

Entreguei o contrato de venda a Baruc, filho de Néria, filho de Masseias, em presença de Hanamiel, meu primo, das testemunhas signatárias do contrato de venda e de todos os judeus que estavam no átrio da prisão. E dei esta ordem a Baruc, diante deles, dizendo: 'Assim fala o Senhor do universo, o Deus de Israel: Toma estes documentos, esta escritura de venda selada e esta cópia aberta, e mete-os numa vasilha de barro, a fim de que se conservem por muito tempo. Porque, eis o que diz o Senhor do universo, o Deus de Israel: Ainda se hão-de comprar casas, campos e vinhas nesta terra.'» Depois de entregar a Baruc, filho de Néria, o contrato de venda, dirigi ao Senhor esta oração: «Ah! Senhor Deus, foste Tu que fizeste o céu e a terra com o teu grande poder e o teu braço estendido! Para ti nada é impossível! Praticas a misericórdia por mil gerações, mas castigas o pecado dos pais nos filhos que lhes sucedem, Deus grande e poderoso, cujo nome é Senhor do universo! Grande nos desígnios e poderoso nas realizações, os teus olhos estão atentos à conduta dos homens, para retribuíres a cada um segundo os seus actos e os frutos do seu proceder. Tu realizaste sinais e prodígios na terra do Egipto, e depois, até ao dia de hoje, em Israel e em todos os homens, e conquistaste para ti um nome glorioso que permanece ainda hoje. Tu fizeste sair do Egipto o teu povo, Israel, com prodígios e milagres, com mão forte e braço estendido e com grande terror! Tu deste-lhes esta terra, tal como tinhas prometido aos seus antepassados, terra que mana leite e mel! Eles entraram e tomaram posse dela; mas não escutaram a tua voz, nem observaram a tua lei; não cumpriram nada do que lhes impuseste. Por isso, caíram sobre eles todas estas calamidades! Eis que as máquinas de guerra se aproximam da cidade para a assaltarem. E a cidade vai ser entregue nas mãos dos caldeus, que a atacam com a espada, a fome e a peste. O que predisseste está a acontecer. E eis que Tu o vês! Não obstante, Tu, Senhor Deus, dizes-me: 'Compra o campo a peso de dinheiro, perante testemunhas, enquanto a cidade está prestes a cair nas mãos dos caldeus!'»

 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

O exército caldeu cercou Jerusalém sitiou-a. A cidade defende-se de uma força militar muito superior à de Sedecias, rei de Judá, refugiado atrás das muralhas. O fim da cidade está perto. Não há fuga possível. As tropas de Nabucodonosor não demorarão muito a entrar em Jerusalém. A profecia anunciada por Jeremias está prestes a realizar-se. Enquanto isso, o profeta estava encerrado na prisão do palácio real e parece iminente a entrada do exército caldeu. Mas ocorre um evento inesperado: Jeremias é convidado a comprar o campo, de um seu primo, em Anatot, ao norte de Jerusalém. Poderá por ventura advir um mundo totalmente novo, quando o velho mundo está a entrar em colapso? Poderá vislumbrar-se um futuro quando o presente parece não ter semente de esperança? Os profetas são os grandes intérpretes dos sinais dos tempos. Assim o foi João XXIII quando convocou o Concílio Vaticano II. Assim o foi Jeremias quando reconheceu que a compra do campo era precisamente “uma palavra do Senhor” (v. 8). Naquele momento trágico, quando parecia que o Senhor se tinha esquecido do Seu povo, Jeremias acolheu uma palavra recebida por Deus que lhe dizia: “Compra um terreno a peso de prata e chama testemunhas, enquanto a cidade cai nas mãos dos caldeus” (v. 25). Ler os sinais dos tempos é património de todo o povo de Deus, marcado pelo baptismo recebido no Espírito Santo. A história não é escura ou incompreensível, ela fala àqueles que procuram compreender o espírito da profecia evangélica. O futuro nunca se oculta aos olhos daqueles que se entregam ao Senhor e Lhe elevam uma fervorosa oração para que ilumine os olhos da mente para compreender os sinais dos tempos. Na escuta da Palavra de Deus e na oração descobrem-se sempre os indícios da misericórdia do Senhor, dos sinais e dos milagres do Seu amor.


16/09/2013
Oração pela Paz


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri