Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sois uma geração escolhida
um sacerdócio real, uma nação santa,
povo resgatado por Deus
para proclamar as suas maravilhas.

Aleluia aleluia, aleluia

Jeremias 33,1-26

A palavra do Senhor foi dirigida, pela segunda vez, a Jeremias, quando ainda estava detido no átrio da prisão: «Assim fala o Senhor que criou a terra, que a modelou e consolidou, cujo nome é o Senhor: 'Invoca-me, e Eu te responderei e te revelarei coisas grandes e misteriosas, que não conheces.'» Porque isto diz o Senhor, Deus de Israel, acerca das casas desta cidade e dos palácios dos reis de Judá, que foram demolidos pelas fortificações e pelas armas: «Agora vêm os caldeus lutar contra ela, enchendo-a com os cadáveres dos homens que feri na minha ira e na minha cólera, e por cuja maldade desviei a minha face desta cidade. Eu mesmo vou restabelecê-la e curá-la, e proporcionar-lhe abundância de paz e fidelidade. Mudarei a sorte de Judá e de Israel, e restabelecê-los-ei como no princípio. Purificá-los-ei de todos os pecados que cometeram contra mim e vou perdoar-lhes todas as suas faltas que cometeram contra mim e com as quais me ofenderam. E isto será para mim motivo de alegria, de louvor e de glória para todas as nações da terra, que ouvirão contar todos os bens que Eu lhes fiz. Ficarão possuídas de temor e de admiração, ao verem o bem e a prosperidade de que os vou cumular.» Assim fala o Senhor: «Neste lugar - que vós dizeis ser um deserto sem homens nem animais - nas cidades de Judá e nas ruas desoladas de Jerusalém, sem homens e sem animais, ouvir-se-ão novamente gritos de alegria, cânticos de júbilo, a voz do esposo e da esposa, aclamações dos que dirão, ao entrar no templo do Senhor, em acção de graças:
'Louvai o Senhor do universo,
porque Ele é bom,
e o seu amor é eterno',
pois Eu restituirei esta terra ao seu anterior estado» - oráculo do Senhor.

Eis o que diz o Senhor do universo: «Neste lugar, que é deserto, sem homens e sem animais, e em todas as suas cidades, haverá de novo pastagens para os pastores apascentarem os seus rebanhos.

Nas cidades da montanha, da planície e do Négueb, no território de Benjamim, nos arredores de Jerusalém e nas cidades de Judá, ainda hão-de passar rebanhos ao alcance da mão de quem os conta» - oráculo do Senhor.

«Eis que virão dias
em que cumprirei a promessa favorável
que fiz à casa de Israel e à casa de Judá
- oráculo do Senhor.

Nesses dias e nesse tempo,
suscitarei de David um rebento de justiça,
que praticará o direito e a equidade no país.

Nesses dias, Judá será salvo
e Jerusalém viverá em segurança.
Este é o nome com o qual será chamada:
'Senhor - nossa justiça.'»

Porque isto diz o Senhor: «Não faltará a David um sucessor que se sente no trono da casa de Israel.

E dos descendentes dos sacerdotes e dos levitas, não faltará jamais um homem que me ofereça holocaustos, incense as oferendas e celebre o sacrifício quotidiano.»

Depois, foi dirigida a palavra do Senhor a Jeremias, dizendo:

«Assim fala o Senhor: Se puderdes quebrar a minha aliança com o dia e com a noite, de modo que não surja o dia e a noite no seu devido tempo, também poderá ser quebrada a aliança que fiz com David, meu servo, de sorte que não terá um filho que se sente no seu trono, e a que fiz com os sacerdotes e levitas, meus ministros. Tal como as estrelas do céu não se podem enumerar, nem a areia do mar se pode calcular, assim multiplicarei a descendência de David, meu servo, e os levitas que me servem.» A palavra do Senhor foi dirigida a Jeremias, nestes termos: «Não reparaste no que diz este povo? Dizem que as duas famílias que o Senhor tinha escolhido, foram por Ele rejeitadas! É assim que eles desprezam o meu povo, de forma que já não o consideram como nação.» Isto diz o Senhor: «Só se Eu não mantivesse aliança com o dia e com a noite e não regulasse as leis do céu e da terra, é que Eu poderia rejeitar a descendência de Jacob e de David, meu servo, e não escolher da sua descendência chefes da estirpe de Abraão, de Isaac e de Jacob! Com efeito, farei voltar os seus exilados e terei compaixão deles.»


 

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sereis santos,
porque Eu sou santo, diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

A Palavra do Senhor dura para sempre e a Sua aliança não falhará. É assim que o profeta lê a história do seu povo. Esta certeza do profeta parece contrastar a actualidade de um cerco que, ao que tudo indica, terá um desfecho vitorioso. As máquinas de guerra sitiam Jerusalém e os seus defensores estão mortos ou capturados pelos caldeus. A cidade parece ter-se tornado numa sombra de si mesma. No entanto, haverá salvação porque as profundas feridas infligidas ao país serão curadas; o povo irá recuperar e regressarão a alegria e os cânticos nas ruas. O Senhor, que é fiel à Sua aliança e, portanto, não pode permitir a destruição do Seu povo, intervém fortemente a seu favor e muda o destino de um povo cujos inimigos queriam apagar da história. No entanto, a salvação passa através da purificação dos crimes cometidos. E o primeiro de todos, do qual todos os outros dependem, é o orgulho que, por causa da sua insensatez, leva à cegueira da autojustificação. Com efeito, a cegueira do orgulho induzia o povo a pensar que Deus nunca permitiria a destruição do templo de Jerusalém. Eles não tinham entendido, apesar das numerosas intervenções dos profetas, que o verdadeiro escândalo para Deus eram a injustiça contra o próximo, a opressão dos pobres e a adoração de ídolos (cfr. Jr 7, 4-6). Purificar significa corrigir e, acima de tudo, perdoar. O Senhor perdoou ao Seu povo as rebeliões que tinham quebrado a aliança e tinham reduzido a fé n’Ele numa vaga lembrança, quase inexistente. A fé sem justiça não tem valor. Por isso, o Senhor foi mais longe e quis enviar “um rebento justo” que exercesse “a justiça no país” (v. 15). Com efeito, o Messias de Deus, de acordo com a profecia de Isaías (42, 1) que foi retomada por Mateus (12, 18), “anunciará o julgamento às nações”. Jesus, descendente de David, será aquele rebento que nunca abandonará os pobres ao próprio destino, que restituirá a saúde aos doentes, que dará a todos a salvação. A justiça inundará a Terra e a misericórdia do Senhor nunca apagará.


18/09/2013
Oração com os santos


Calendário da semana
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
12
Segunda-feira, 12 de Dezembro
Oração pelos pobres
DEZ
13
Terça-feira, 13 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
14
Quarta-feira, 14 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
15
Quinta-feira, 15 de Dezembro
Oração pela Igreja
DEZ
16
Sexta-feira, 16 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
17
Sábado, 17 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
18
Domingo, 18 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri