Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Aleluia aleluia, aleluia

São João 14,27-31

«Deixo-vos a paz; dou-vos a minha paz. Não é como a dá o mundo, que Eu vo-la dou. Não se perturbe o vosso coração nem se acobarde. Ouvistes o que Eu vos disse: ‘Eu vou, mas voltarei a vós.’ Se me tivésseis amor, havíeis de alegrar-vos por Eu ir para o Pai, pois o Pai é mais do que Eu. Digo-vo-lo agora, antes que aconteça, para crerdes quando isso acontecer. Já não falarei muito convosco, pois está a chegar o dominador deste mundo; ele nada pode contra mim, mas o mundo tem de saber que Eu amo o Pai e actuo como o Pai me mandou. Levantai-vos, vamo-nos daqui!»


 

Aleluia aleluia, aleluia

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Aleluia aleluia, aleluia

Este trecho evangélico inicia com a consagração da paz aos discípulos: “Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz”. Jesus sabe muito bem que é difícil e doloroso para aqueles discípulos separarem-se d’Ele, após três anos de intensa amizade. Já lhes prometeu a dádiva do Espírito: “Ele ensinar-vos-á todas as coisas e vos fará recordar tudo o que Eu vos disse”. E agora dá-lhes a Sua paz, aquela messiânica que reúne toda a bênção de Deus. Não se trata de uma paz qualquer, mas daquela que Ele mesmo vive e que nasce da confiança com o Pai, da certeza de não estarmos sozinhos, da segurança de que nunca faltará o apoio e a consolação de Deus. É uma herança que só os discípulos têm e que devem testemunhar ao mundo. Portanto, exorta-os a não terem medo, a não ficarem perturbados. Repete as palavras que já lhes tinha dito: “Eu vou, mas voltarei para vós”. E acrescenta que até deveriam estar felizes por Ele ir ter com o Pai. Parecem palavras difíceis de entender. Como se podem alegrar sabendo que o amigo mais querido, aquele que os libertou de uma vida sem sentido, se vai embora? Na verdade, Jesus quer preparar-lhes ao ministério da Sua Páscoa e da Sua ascensão ao Céu. Com efeito, estar “à direita do Pai”, não significa separar-Se deles e do mundo; antes pelo contrário, o Senhor ficará mais perto deles, onde quer que eles estejam e nunca deixará ninguém sozinho. Os discípulos dispersar-se-ão ao longo dos caminhos do mundo para anunciar o Evangelho, mas Ele acompanhá-los-á em qualquer lugar sustentando-os com a Sua própria força. Decerto, o príncipe do Mal, o diabo, opera para que se quebre o laço de amor entre Jesus e os Seus. No entanto, a morte de Jesus, apesar de ser obra do Mal é, sobretudo, a escolha do Filho que por amor dá a própria vida para a salvação de todos. A partida física de Jesus, portanto, não é o fruto de uma traição, como as que estamos habituados. Quantos laços se rompem, quantas separações surgem entre os homens! A “partida” de Jesus para o Pai é o sinal de um amor maior, o do Filho para com o Pai do Céu: “É preciso que o mundo reconheça que amo o Pai, e é por isso que faço tudo o que o Pai Me mandou”. É no sulco desta obediência a Deus que os discípulos descobrem a perenidade do amor.


20/05/2014
Oração com Maria, Mãe do Senhor


Calendário da semana
JAN
15
Domingo, 15 de Janeiro
Liturgia dominical
JAN
16
Segunda-feira, 16 de Janeiro
Oração pela Paz
JAN
17
Terça-feira, 17 de Janeiro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
JAN
18
Quarta-feira, 18 de Janeiro
Oração com os santos
JAN
19
Quinta-feira, 19 de Janeiro
Oração pela Igreja
JAN
20
Sexta-feira, 20 de Janeiro
Oração da Santa Cruz
JAN
21
Sábado, 21 de Janeiro
Oração da vigília
JAN
22
Domingo, 22 de Janeiro
Liturgia dominical