Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Aleluia aleluia, aleluia

São Mateus 5,13-16

«Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se corromper, com que se há-de salgar? Não serve para mais nada, senão para ser lançado fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; nem se acende a candeia para a colocar debaixo do alqueire, mas sim em cima do candelabro, e assim alumia a todos os que estão em casa. Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, de modo que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai, que está no Céu.»

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Aleluia aleluia, aleluia

Jesus diz aos discípulos que são sal da terra e luz do mundo. Ainda estamos no início da pregação evangélica e não há dúvidas que os discípulos não se podem gabar de um comportamento exemplar ao ponto de serem chamados “homens das bem-aventuranças”. E, no entanto, Jesus insiste: “Se o sal perde o sabor, com que poderemos salgá-lo?”. Nesta pergunta esconde-se um pedido de responsabilidade. Jesus parece dizer: “Não tenho mais ninguém senão vocês para anunciar o Evangelho”, ou então: “Se o vosso comportamento é insonso e sem sabor, não tenho outra alternativa para o anúncio evangélico”. É o que sucede se pusermos a lâmpada debaixo de uma vasilha (às vezes, virando a vasilha ao contrário, esta também servia de apoio). Também neste caso, não há solução, ficamos às escuras. Todos nós sabemos que somos pequenos, cheios de limites e de defeitos. E, no entanto, o Evangelho insiste: “Vós sois o sal da terra”. É verdade, não o somos por nós mesmos, mas unicamente se ficarmos unidos ao verdadeiro sal e à verdadeira luz que é Jesus de Nazaré. Os discípulos de Jesus, contrariamente ao que acontece entre os homens, não estão condenados a esconderem diante de Deus a própria fraqueza e a própria miséria. Fraqueza e miséria não atentam ao poder de Deus, não o apagam, quanto muito, exaltam-no. O primeiro a não se envergonhar da nossa fraqueza é precisamente o Senhor; a Sua luz não se atenua por causa das nossas trevas. E, note-se bem, não há nenhum desprezo pelo homem por parte do Evangelho; não há nenhuma antipatia por parte do Senhor. Ele conhece bem tudo de nós. E ama-nos como somos. Certo, para nos transformar, para nos fazer crescer no amor e não no egoísmo. O amor de Deus por nós não é sentimentalismo, mas energia de transformação e de ajuda, de apoio e de defesa. Jesus acrescenta ainda: “que a vossa luz brilhe diante dos homens, para que eles vejam as coisas boas que fazeis e louvem o vosso Pai que está nos céus”. É a exortação que o Senhor dirige também a nós neste nosso tempo para que nos tornemos operadores do Evangelho. Somos sal e luz não por mérito mas por graça. O Senhor que nos resgatou da solidão e da morte, reunindo-nos em comunhão com Ele e com os irmãos, deixa-nos participar da Sua luz e da Sua vida para que nos tornemos fermento de amor e luz de esperança para um mundo muitas vezes perdido e sem futuro.


10/06/2014
Oração com Maria, Mãe do Senhor


Calendário da semana
NOV
27
Domingo, 27 de Novembro
Liturgia dominical
NOV
28
Segunda-feira, 28 de Novembro
Oração pelos pobres
NOV
29
Terça-feira, 29 de Novembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
NOV
30
Quarta-feira, 30 de Novembro
Oração dos Apóstolos
DEZ
1
Quinta-feira, 1 de Dezembro
Oração pela Igreja
DEZ
2
Sexta-feira, 2 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
3
Sábado, 3 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical