Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres,
a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos,
a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

São Mateus 5,27-32

«Ouvistes o que foi dito: Não cometerás adultério. Eu, porém, digo-vos que todo aquele que olhar para uma mulher, desejando-a, já cometeu adultério com ela no seu coração. Portanto, se a tua vista direita for para ti origem de pecado, arranca-a e lança-a fora, pois é melhor perder-se um dos teus órgãos do que todo o teu corpo ser lançado à Geena. E se a tua mão direita for para ti origem de pecado, corta-a e lança-a fora, porque é melhor perder-se um só dos teus membros do que todo o teu corpo ser lançado à Geena.» «Também foi dito: Aquele que se divorciar da sua mulher, dê-lhe documento de divórcio. Eu, porém, digo-vos: Aquele que se divorciar da sua mulher - excepto em caso de união ilegal - expõe-na a adultério, e quem casar com a divorciada comete adultério.»

 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

O trecho evangélico continua o ensinamento do discurso da montanha onde Jesus realiza a Lei antiga: não a nega, completa-a indo mais além com o amor, como acabámos de ver com o mandamento, “não matarás”. Agora, Jesus enuncia o sexto mandamento: “Não cometerás adultério”. Era uma disposição que empenhava tanto o marido quanto a mulher para não traírem e, portanto, conservarem intacto o laço conjugal. Jesus não suprime esse mandamento, mas sabe bem que apenas a manifestação exterior não é suficiente para assegurar a integridade do casamento. É necessário o coração, isto é, um profundo envolvimento interior com o outro para se construir uma família sólida e estável. Por isso, Jesus continua: “todo aquele que olha para uma mulher e deseja possuí-la, já cometeu adultério com ela no coração”. Com efeito, é o que nasce do coração que contamina o homem. Jesus dirá mais adiante: “Pois é do coração que vêm as más intenções: crimes, adultério, imoralidade, roubos, falsos testemunhos, calúnias. Essas coisas é que tornam o homem impuro” (Mt 15, 19-20). É indispensável – e não só na vida matrimonial – manter laços que envolvam profundamente a própria vida com a dos outros. O amor – que é compromisso em nos ligarmos aos outros – não deve ser deixado à mercê dos próprios sentimentos passageiros ou egocêntricos. No caso do casamento, então, mas não só, o amor significa escolher viver juntos durante toda a vida. Esse amor é apresentado no ápice da Criação, quando Deus disse, depois de ter criado Adão: “Não é bom que o homem esteja sozinho!”. É a afirmação da primazia da comunhão sobre a solidão. Isso leva a dizer que o homem e a mulher são imagem de Deus, juntos e não cada um por própria conta. Jesus, ciente dessa dimensão, realiza o que ocorreu na Criação, recorda a indissolubilidade do vínculo matrimonial, também em relação à tradição do divórcio e exalta a vocação originária que é a estabilidade do amor entre o homem e a mulher, assim como dos outros laços. Para Jesus, o compromisso em edificar a comunhão estável entre os homens é a própria razão da vida. Não é bom que o homem esteja sozinho, não é bom que a família esteja sozinha, não é bom que uma cidade esteja sozinha, não é bom que um povo esteja sozinho. É bom que todo o mundo seja edificado como uma única e variegada família, desde a doméstica à dos povos. O amor que Jesus pede é a decisão de nos empenharmos em edificar um mundo com os traços do próprio amor de Deus. É uma escolha elevada que contrasta irremediavelmente com o instinto de satisfazer os próprios sentimentos individuais a todo o custo. Por isso, Jesus não hesita em afirmar: “Se o teu olho te leva a pecar, arranca-o e lança-o fora; é melhor perder um membro do que o teu corpo todo ser lançado no inferno”. E o mesmo para a mão. Qualquer cedência ao egoísmo compromete o amor. Há uma seriedade em seguir o Evangelho e não podemos ser pedra de tropeço (é este o significado de “escândalo”) para com os irmãos com o próprio comportamento egocêntrico. Mais vale perder um olho ou perder uma mão se somos ocasião de escândalo. Com estas hipérboles, Jesus pretende referir-Se à censura dos próprios instintos que têm as próprias raízes no coração.


13/06/2014
Oração da Santa Cruz


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri