Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Todo o que vive e crê em mim
não morrerá jamais.

Aleluia aleluia, aleluia

São Lucas 9,44-45

«Prestai bem atenção ao que vou dizer-vos: o Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens.» Eles, porém, não entendiam aquela linguagem, porque lhes estava velada, de modo que não compreendiam e tinham receio de o interrogar a esse respeito.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Se tu creres verás a glória de Deus
diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

O trecho evangélico que escutámos, apresenta o segundo anúncio da Paixão, Morte e Ressurreição. Jesus é como que obrigado a repeti-lo. De resto o momento da morte e ressurreição representa a Sua “hora”: a da glória que passa através da Cruz. Mas era deveras difícil para os discípulos compreenderem esse discurso. Eles, como todos os hebreus daquele tempo, não eram capazes de aceitar a figura de um Messias como servo e, muito menos, derrotado. Aguardavam um Messias vitorioso à maneira do mundo, isto é, vitorioso sobre os inimigos e que libertasse Israel da escravidão dos inimigos. Esse conceito encontrou conforto na cura de uma criança libertada de um espírito demoníaco que a possuía. A maravilha suscitada por esta cura levou Jesus a reunir os discípulos e a esclarecer, mais uma vez, qual fosse o Seu caminho. E de novo insiste: “Prestai bem atenção: o Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens”. A insistência em dizer: “Prestai atenção...”, parece querer forçar a incapacidade da mente dos discípulos em entenderem a Sua verdadeira identidade. Admoesta-os vivamente para não se deixarem enganar pela admiração que todos têm por Ele, porque está-Lhe destinada uma morte humilhante e dolorosa. Ser “entregue às mãos dos homens”, na linguagem bíblica, significa o destino doloroso e cruel de uma pessoa abandonada por Deus e deixada, precisamente, nas mãos dos homens e do arbítrio deles. Com efeito, acontecerá precisamente isso. Mas, apesar dessa clareza – realça o evangelista – os discípulos não compreendem. É uma nota que podemos aplicar também a nós mesmos que, amiúde, estamos distantes, precisamente como estavam os discípulos de então, dos pensamentos de Jesus, das Suas preocupações e, sobretudo, do sentido que tinham de si mesmo e da sua própria missão. E isso sucede não por tomada de posição, mas por causa daquela sensação de orgulhosa auto-suficiência que não nos deixa abrir a mente e o coração ao mistério de Jesus. O problema para Jesus, é deveras sério. Não é que os discípulos não compreendam as Suas palavras, mas correm o risco de não compreender a própria substância da Sua missão: isto é, que a salvação vem através da Sua morte. De resto, como é possível aceitar um Messias derrotado? Isso é um escândalo para os judeus e loucura para os pagãos, dirá o apóstolo Paulo. E também para nós, hoje, esse caminho continua a ser insensato. E, no entanto – Jesus reafirma-o também a nós - é da Cruz que nasce a salvação, é de um amor que não conhece limites que vem o resgate dos homens da escravidão do pecado. Não é na força e no poder humano que se realiza a salvação, mas apenas no caminho do amor por todos, um amor que chega até a dar a própria vida pelos próprios inimigos. O evangelista anota que os discípulos continuam a não compreender as palavras de Jesus: “estava-lhes escondido, para que não entendessem”. E ficaram em silêncio, sem pedirem ulteriores explicações. É uma atitude de dureza e de desconfiança. Não aceitam a própria ignorância e preferem permanecer na escuridão. No entanto, Jesus não os abandona. Continua a ensiná-los, na esperança que, aos poucos, compreendam o Evangelho. Isto vale também para todos nós, hoje. No entanto, é preciso continuar a deixarmo-nos conduzir e instruir.


27/09/2014
Oração da vigília


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri