Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres, a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos, a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

São Lucas 12,13-21

Dentre a multidão, alguém lhe disse: «Mestre, diz a meu irmão que reparta a herança comigo.» Ele respondeu-lhe: «Homem, quem me nomeou juiz ou encarregado das vossas partilhas?» E prosseguiu: «Olhai, guardai-vos de toda a ganância, porque, mesmo que um homem viva na abundância, a sua vida não depende dos seus bens.» Disse-lhes, então, esta parábola: «Havia um homem rico, a quem as terras deram uma grande colheita. E pôs-se a discorrer, dizendo consigo: ‘Que hei-de fazer, uma vez que não tenho onde guardar a minha colheita?’ Depois continuou: ‘Já sei o que vou fazer: deito abaixo os meus celeiros, construo uns maiores e guardarei lá o meu trigo e todos os meus bens. Depois, direi a mim mesmo: Tens muitos bens em depósito para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te.’ Deus, porém, disse-lhe: ‘Insensato! Nesta mesma noite, vai ser reclamada a tua vida; e o que acumulaste para quem será?’ Assim acontecerá ao que amontoa para si, e não é rico em relação a Deus.»

 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

Jesus volta a mostrar qual é que deve ser a atitude dos discípulos para com os bens da Terra. A ocasião é oferecida por um homem que pede a Jesus para intervir para que dois irmãos dividam igualmente a herança. Mas Ele recusa-Se de intervir. Não é mestre de partilhas, mas das coisas que se referem a Deus e à alma humana. Portanto, intervém não na herança mas no coração daqueles dois irmãos. De facto, é no coração deles que se aninha a avareza, a ganância, o interesse só por eles. Os bens são exteriores e, por si só, não são motivo de mal. Os corações daqueles dois irmãos – como muitas vezes são os nossos – estavam, por sua vez, sobrecarregados pelo desejo do dinheiro e pela vontade de possuir. Num terreno do género, não podem que germinar divisões e lutas, como Paulo recorda a Timóteo: “A raiz de todos os males é o amor ao dinheiro”. Jesus explica esta atitude com a parábola do rico louco. Ele acreditava que conseguia a felicidade, acumulando bens. Como é possível não pensar na mentalidade difusa de hoje, deste nosso mundo, que fez do consumo das coisas a regra de vida? Quantas pessoas continuam a vender o próprio coração para obter as riquezas e gastar toda a vida sobre elas! Há uma ditadura do materialismo que nos induz com força a gastar a nossa vida para possuir e consumir riquezas e bens materiais. Jesus diz que na vida deste homem rico – mas essa é a lógica do avarento – não há espaço para o próximo. As suas preocupações estão orientadas exclusivamente na acumulação de bens para si. No entanto, este homem rico esqueceu-se do mais importante, isto é, que ninguém é dono da própria vida. Podemos possuir as riquezas, mas não somos donos da vida. E a felicidade não está em possuir bens, mas em amar Deus e os irmãos. Há uma verdade fundamental e verdadeira para todos: não fomos criados para acumular riquezas, mas para amar e para sermos amados. É o amor o bem radical do homem que deve ser procurado de todas as maneiras. Porque o amor é o que resta e o que satisfaz completamente a sede do coração. Quem vive com amor, acumula o verdadeiro tesouro para hoje e para o futuro. O amor, este extraordinário tesouro celeste, contrariamente aos bens terrenos que se podem perder, não corre o perigo de ser roubado. O amor não se compra, é uma dádiva que se recebe de Deus e nem sequer pode ser roubado. Obviamente, podemos dissipá-lo se não o guardarmos e, sobretudo, se não o partilharmos com o próximo. Os frutos do amor ficam para sempre. Jesus retoma uma tradição bíblica que compara as obras boas aos tesouros conservados no Céu, como recitava um antigo provérbio hebraico: “Os meus pais acumularam tesouros para baixo, e eu acumulei tesouros que dão juros”.


20/10/2014
Oração pela Paz


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri