Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma

Memória dos Santos Addai e Mari, fundadores da Igreja caldeia. Oração pelos cristãos no Iraque.


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eu sou o Bom Pastor,
minha voz as ovelhas escutam,
E serão um só rebanho e um só Pastor.

Aleluia aleluia, aleluia

Ben Sira 42,15-25

Relembrarei, agora, as obras do Senhor
e anunciarei o que vi.
Pelas palavras do Senhor foram realizadas as suas obras
e segundo a sua vontade realizou-se o seu decreto.

O Sol que brilha contempla todas as coisas;
a obra do Senhor está cheia da sua glória.

Os santos do Senhor não têm capacidade
para contar todas as suas maravilhas,
que o Senhor omnipotente solidamente estabeleceu,
a fim de que subsistam na sua glória.

Ele sonda o abismo e o coração humano,
e penetra os seus pensamentos mais subtis.
Realmente, o Senhor conhece toda a ciência
e contempla os sinais dos tempos futuros.

Anuncia o passado e o futuro
e descobre os vestígios das coisas ocultas.

Nenhum pensamento lhe escapa,
não se esconde dele uma só palavra.

Dispôs em ordem os grandes feitos da sua sabedoria.
Ele que existe antes de todos os séculos e para sempre.
Nada se lhe pode acrescentar nem diminuir,
nem necessita do conselho de ninguém.

Quão amáveis são todas as suas obras!
E todavia não podemos ver delas mais que uma centelha.

Estas obras vivem e subsistem para sempre
e, em tudo o que é preciso, todas lhe obedecem.

Todas as coisas vão aos pares,
uma corresponde à outra,
e Ele nada fez incompleto.

Uma contribui para o bem da outra,
e quem se saciará de contemplar a sua glória?

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eu vos dou um mandamento novo:
amai-vos uns aos outros!

Aleluia aleluia, aleluia

O salmista canta: “O céu manifesta a glória de Deus e o firmamento proclama a obra das suas mãos” (Sl 19, 2). O crente reconhece que na natureza resplandece a glória de Deus e que as obras da Criação narram a bondade do Criador. Com efeito, a natureza não é um instrumento nas mãos do homem, mas expressão do amor de Deus. O Criador tem um amor tão grande que não consegue ficar fechado em si mesmo; é expansivo por natureza, isto é, projecta-se fora de si mesmo, dá início a novas realidades, leva à existência daquilo que não existia, suscita vida onde não havia nenhuma fertilidade. A Criação remete ao Criador, assim como a obra remete ao artista. Não há nenhuma beleza sem a vontade d’Aquele que cria. A Criação – como afirma o livro do Génesis (1, 2) – iniciou com a Palavra: a luz aparece quando Deus a chama para existir, as trevas aparecem como tal porque a luz mostra a escuridão com o seu intrínseco limite. O que acontece com a luz repete-se com o resto da Criação. Todas as coisas existem porque Deus as chamou para que, juntas, formassem o lugar onde os homens iriam habitar. Por isso a natureza torna-se para o homem numa escola de contemplação da glória de Deus e do Seu amor. Neste sentido, o homem criado à imagem de Deus, torna-se no grande intérprete da Criação, que é chamado a guardar para que seja sempre lugar de paz e jardim de amor para todos. No horizonte da Criação – que é a natureza – desenvolve-se a teoria que o autor sagrado delineia quando afirma: “O Altíssimo conhece toda a ciência e observa os sinais dos tempos, anunciando as coisas passadas e futuras e revelando os vestígios das coisas escondidas. Nenhum pensamento Lhe escapa e nenhuma palavra Lhe fica escondida”. É Deus que conduz a história. o homem é chamado a participar, juntamente com Deus que é o Senhor, a guardar e a transformar a Criação. Não é o seu criador, mas o administrador. Grande é, portanto, a responsabilidade do homem ao contemplar a beleza da Criação feita por Deus e no empenho em tornar a Criação cada vez mais próxima do projecto que Deus escreveu no profundo da própria Criação.


28/05/2015
Oração pela Igreja


Calendário da semana
NOV
27
Domingo, 27 de Novembro
Liturgia dominical
NOV
28
Segunda-feira, 28 de Novembro
Oração pelos pobres
NOV
29
Terça-feira, 29 de Novembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
NOV
30
Quarta-feira, 30 de Novembro
Oração dos Apóstolos
DEZ
1
Quinta-feira, 1 de Dezembro
Oração pela Igreja
DEZ
2
Sexta-feira, 2 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
3
Sábado, 3 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical