Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma

Recordação de São Leão Magno, bispo de Roma que guiou a Igreja em tempos difíceis.


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Aleluia aleluia, aleluia

Sabedoria 2,23-3,9

Com efeito, Deus criou o homem para a incorruptibilidade
e fê-lo à imagem do seu próprio ser.

Por inveja do diabo é que a morte entrou no mundo,
e hão-de prová-la os que pertencem ao diabo.

As almas dos justos estão nas mãos de Deus
e nenhum tormento os atingirá.

Aos olhos dos insensatos pareceram morrer,
a sua saída deste mundo foi tida como uma desgraça,

a sua morte, como uma derrota.
Mas eles estão em paz.

Se aos olhos dos homens foram castigados,
a sua esperança estava cheia de imortalidade.

Depois de terem sofrido um pouco,
receberão grandes bens,
pois Deus os provou e achou dignos de si.

Ele os provou como ouro no crisol
e aceitou-os como um holocausto.

No tempo da intervenção de Deus, os justos resplandecerão
e propagar-se-ão como centelhas através da palha.

Julgarão as nações e dominarão os povos,
e o Senhor reinará sobre eles para sempre.

Aqueles que nele confiam compreenderão a verdade,
e os que são fiéis no amor habitarão com Ele,
pois a graça e a misericórdia são para os seus eleitos.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Aleluia aleluia, aleluia

Para quê viver na justiça se o destino dos justos parece ameaçado e a vida deles truncada pela violência? É a grande questão do livro da Sabedoria que em parte, também tinha atormentado Job: porque é que os injustos prosperam enquanto que os justos sucumbem? É o interrogativo que muitas vezes emerge no nosso coração: para que serve preocupar-se tanto para realizar o bem, para não deixar prevalecer a injustiça no mundo, não deixar o mal vencer o bem? “As almas dos justos estão nas mãos de Deus, e nenhum tormento os atingirá”: eis a resposta sábia do autor do livro. Quantos justos morreram para realizar o bem, para não renunciar em viver no amor! O primeiro entre eles é Nosso Senhor Jesus Cristo, seguido por aquela multidão de que fala o Apocalipse, de pessoas que passaram através “da grande tribulação e que lavaram e branquearam as suas roupas no sangue do Cordeiro” (7, 14). Uma vida vivida no amor não é uma vida desperdiçada, mas ganha para a vida eterna. Provavelmente aos olhos dos homens os sofrimentos e as tribulações que se abateram sobre eles pareceram como uma desgraça. No entanto, apesar da breve vida deles, resplandecerão no dia do juízo e mostrarão que a verdadeira força está no amor, não na prepotência que se impõe aos outros, não no orgulho de quem procura salvar-se só a si mesmo. Por isso, continua a Sabedoria, eles “governarão as nações e submeterão os povos” (v. 8). Jesus anunciará nas bem-aventuranças que os “mansos governarão a Terra”. A força que conquista e vence está na mansidão e no amor. Esta é a Sabedoria da vida: “Os que n’Ele confiam compreenderão a verdade, e os que Lhe são fiéis viverão junto d’Ele no amor” (v. 9). O amor que marcou a existência dos justos será uma dádiva para todos; o mundo beneficiará. E a vida deles é posta nas mãos de Deus: nem o mal nem a morte poderão prevalecer sobre eles.


10/11/2015
Oração com Maria, Mãe do Senhor


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri