Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma

Recordação de Gigi, uma criança de Nápoles, que morreu de modo violento. Com ela recordamos todas as crianças que sofrem ou que morreram devido à violência dos homens. Oração pelas crianças.


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Aleluia aleluia, aleluia

Dal libro del profeta Sofonia 3,1-2.9-13

Guai alla città ribelle e impura,
alla città che opprime!
Non ha ascoltato la voce,
non ha accettato la correzione.
Non ha confidato nel Signore,
non si è rivolta al suo Dio.
Allora io darò ai popoli un labbro puro,
perché invochino tutti il nome del Signore
e lo servano tutti sotto lo stesso giogo.
Da oltre i fiumi di Etiopia
coloro che mi pregano,
tutti quelli che ho disperso, mi porteranno offerte.
In quel giorno non avrai vergogna
di tutti i misfatti commessi contro di me,
perché allora allontanerò da te
tutti i superbi gaudenti,
e tu cesserai di inorgoglirti
sopra il mio santo monte.
Lascerò in mezzo a te
un popolo umile e povero".
Confiderà nel nome del Signore
il resto d'Israele.
Non commetteranno più iniquità
e non proferiranno menzogna;
non si troverà più nella loro bocca
una lingua fraudolenta.
Potranno pascolare e riposare
senza che alcuno li molesti.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Aleluia aleluia, aleluia

"Ai da cidade rebelde e contaminada, da cidade opressora!" De que cidade está a falar o profeta? De Nínive, que o profeta acabou de recordar no trecho anterior? Nínive era a grande cidade inimiga. Ou o profeta está a falar de Jerusalém? A quem se referia o profeta? Poderia Jerusalém, a cidade habitada pelo Senhor, ser comparada a Nínive? No entanto, foi o que aconteceu. O profeta fala de Jerusalém que se transformou radicalmente. Tinha-se tornado numa cidade rebelde e prepotente, porque tinha deixado de escutar a voz do Senhor e não se corrigia. Quem não escuta e não confia em Deus, acaba por conduzir uma vida desumana e violenta. Chefes, juízes, profetas, sacerdotes representam todos aqueles que têm responsabilidades no governo da cidade. Nos profetas, não é rara a referência a estas pessoas. Com efeito, há uma responsabilidade no governo da cidade, tanto no que se refere à parte mais estritamente política, quanto à parte judiciária e religiosa. Em Jerusalém, todos se esqueceram das próprias funções. Os políticos e os juízes manifestam uma violência inaudita no exercício das suas funções. São chamados "leões que rugem" e "lobos da tarde". Os profetas falam com orgulho e os sacerdotes falharam nas suas funções de cultores das coisas sagradas e do cumprimento da Lei. É necessária a intervenção divina, para restabelecer a justiça e para que a cidade possa voltar à sua vida de todos os dias. Para Jerusalém, tal como para qualquer cidade, a justiça de Deus é como a luz da manhã que clareia a noite e orienta de dia, os pensamentos e as acções dos homens. Só escutando a voz do Senhor é que é possível construir uma cidade humana, sem violência nem abusos, atenta às necessidades dos pobres e capaz de administrar a justiça em todos os seus aspectos. A palavra profética que ajuda a ver a injustiça e a violência de Jerusalém e dos povos (3, 6-8), não deixa sem esperança. Deus fala para que o mundo melhore e os homens se convertam escutando. É possível que haja algo de novo depois daquilo que Sofonias mostrou tanto na sua cidade, quanto entre os povos? "Vou purificar os lábios dos povos". Eis a novidade da palavra profética, inesperada numa mentalidade que previa para os povos apenas um julgamento de condenação: Deus também lhes fala, concede-lhes a possibilidade de falarem uma linguagem nova, "pura", isto é, sem violência, capaz de utilizar o alfabeto da Palavra de Deus, o único que cria unidade e que realiza a justiça. Com aquela linguagem, também os povos poderão dirigir-se ao Deus de Israel e encontrarão aquela unanimidade que parece tão difícil de alcançar. O profeta realça a convergência dos povos: "para que ‘todos’ possam invocar o nome do Senhor e servi-l’O ‘todos’ de comum acordo". Esta última expressão pode ser melhor traduzida como "unanimemente". Invocar Deus e servi-l’O, isto é, rezar e reconhecer a nossa dependência d’Ele enquanto suas criaturas, cria aquela unanimidade que sozinhas, as pessoas e os povos não conseguiriam alcançar. É por isso que a oração encerra uma força extraordinária de unidade: pessoas diferentes encontram-se juntas, todas a falarem a mesma língua, cantam da mesma maneira, escutam a mesma Palavra, realizam os mesmos gestos. Não há espaço, neste novo povo, para os arrogantes que falam unicamente a língua do próprio egoísmo. O povo "humilde e pobre", isto é, o que confia no nome do Senhor, poderá participar nesta realidade tão linda e única que nós experimentamos na Igreja de Deus, sinal da unidade da família humana. "Humildes", porque escutam a Palavra de Deus que, juntamente com os "pobres" formarão o povo amado por Deus. Mas haverá um resto, isto é, provavelmente o que resta entre os muitos que preferiram seguir a si mesmos. Participar é uma dádiva do Senhor, mas também uma escolha de cada um de nós.


15/12/2015
Oração com Maria, Mãe do Senhor


Calendário da semana
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical
DEZ
5
Segunda-feira, 5 de Dezembro
Oração pelos doentes
DEZ
6
Terça-feira, 6 de Dezembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
DEZ
7
Quarta-feira, 7 de Dezembro
Oração com os santos
DEZ
8
Quinta-feira, 8 de Dezembro
Festa da Imaculada Conceição
DEZ
9
Sexta-feira, 9 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
10
Sábado, 10 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
11
Domingo, 11 de Dezembro
Liturgia dominical

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri