Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres,
a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos,
a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

II Samuel 11,1-4.5-10.13-17

No ano seguinte, na época em que os reis saem para a guerra, David enviou Joab com os seus oficiais e todo o Israel; eles devastaram a terra dos amonitas e sitiaram Rabá. David ficou em Jerusalém. E aconteceu que uma tarde David levantou-se da cama, pôs-se a passear no terraço do seu palácio e avistou dali uma mulher que tomava banho e que era muito formosa. David procurou saber quem era aquela mulher e disseram-lhe que era Betsabé, filha de Eliam, mulher de Urias, o hitita. Então, David enviou emissários para que lha trouxessem. Ela veio e David dormiu com ela, depois de purificar-se do seu período menstrual. Depois, voltou para sua casa. E, vendo que concebera, mandou dizer a David: «Estou grávida.» Então, David mandou esta mensagem a Joab: «Manda-me Urias, o hitita.» E Joab enviou Urias, o hitita, a David. Quando Urias chegou, David pediu-lhe notícias de Joab, do exército e da guerra. E depois disse-lhe: «Desce à tua casa e lava os teus pés.» Urias saiu do palácio do rei, e este, em seguida, enviou-lhe comida da sua mesa real. Mas Urias não foi a sua casa e dormiu à porta do palácio com os outros servos do seu senhor. E contaram-no a David, dizendo-lhe: «Urias não foi a sua casa.» David perguntou a Urias: «Não voltaste, porventura, de uma viagem? Porque não foste a tua casa?» David convidou-o a comer e beber com ele, e embriagou-o. Mas à noite, Urias não foi a sua casa; saiu e deitou-se com os outros servos do seu senhor.

No dia seguinte de manhã, David escreveu uma carta a Joab e enviou-lha por Urias.

Dizia nela: «Coloca Urias na frente, onde o combate for mais aceso, e não o socorras, para que ele seja ferido e morra.»

Joab, que sitiava a cidade, pôs Urias no lugar onde sabia que estavam os mais valentes guerreiros do inimigo.

Os assediados fizeram uma surtida contra Joab, e morreram alguns homens de David, entre os quais Urias, o hitita.

 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

O texto narra o humilhante pecado de David. Não foi um acto único e pontual, mas uma corrente de culpas que o fizeram cair cada vez mais em baixo até chegar ao abismo do homicídio: a tentação, a cedência, o adultério, a traição de um dos seus mais valorosos oficiais, o cinismo e a simulação seguida e a injustiça perpetrada. São as etapas que mostram a imensa capacidade do coração humano em fazer o mal se não estiver vigilante e pronto para quebrar a corrente das tentações. O trágico evento inicia com o desejo de entretenimento com que o rei quer passar a Primavera que se aproxima, tempo em que os soberanos costumavam partir para a guerra (v. 1). Enquanto manda o seu exército combater contra os Amonitas, ele fica em Jerusalém para descansar. É a primeira etapa da tentação. A escolha de pensar na própria satisfação leva David a empreender a via do pecado. Fica a apreciar uma mulher que estava a tomar o banho ritual (v. 3), gosta dela e, obcecado, faz de tudo para a possuir não se importando com nada, nem com Deus que lhe foi sempre favorável, nem com a posição de ungido e chefe da nação, nem com o mal que provoca a si mesmo e aos outros. A situação também era gravemente incómoda perante a lei, à qual nem sequer o rei estava livre, porque punia os adultérios com a morte (Lv 20, 10; Dt 22, 22). David, vindo a saber que Betsabeia ficou grávida, tenta remediar a todo o custo. Mas o seu coração está endurecido: já não pensa nem em Deus nem nos outros. Está só preocupado da necessidade de se salvar desta situação desagradável. E põe em acto o seu plano: ficar com a mulher de um dos seus companheiros mais antigos e fiéis e mandá-lo morrer no campo de batalha. Nunca como agora, o texto bíblico tinha descrito de modo tão vivo a triste realidade do homem que com medo de assumir as próprias responsabilidades tenta tirar o peso que o atormenta descurando as ulteriores injustiças que inflige a pessoas inocentes só para se salvar a si mesmo. Emerge, pelo contrário, a nobreza de sentimentos de Urias que não quer desfrutar da comodidade que David lhe oferecera para se unir com a mulher e evitar o escândalo de um filho de adultério. No entanto, Urias, acabado de regressar da frente de batalha, não quer ir para casa e passa a noite à porta do palácio para partilhar da sorte dos seus soldados que estão a combater. A atitude de Urias contrasta tremendamente com a obsessão de David que já se deixou arrastar pelo pecado e pela lógica de se salvar só a si mesmo. David, completamente perturbado, sente que só tem uma única possibilidade: eliminar Urias. Continua assim, a afundar-se cada vez mais no pecado. Escreve uma breve e glacial carta a Joab com indicações precisas para que deixe morrer o oficial no campo de batalha. Urias morrerá (v. 17). E David toma consigo Betsabeia que se tornará sua mulher e dará à luz um filho. No entanto, o "Senhor reprovou" o que David fez (vv. 26-27). Podia esconder aos outros a gravidade do seu crime, mas não a Deus que "vê o coração" (1Sm 16, 7).


29/01/2016
Oração da Santa Cruz


Calendário da semana
NOV
27
Domingo, 27 de Novembro
Liturgia dominical
NOV
28
Segunda-feira, 28 de Novembro
Oração pelos pobres
NOV
29
Terça-feira, 29 de Novembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
NOV
30
Quarta-feira, 30 de Novembro
Oração dos Apóstolos
DEZ
1
Quinta-feira, 1 de Dezembro
Oração pela Igreja
DEZ
2
Sexta-feira, 2 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
3
Sábado, 3 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical