Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

change language
você está em: home - oraÇÃo - a oração cada dia newsletterlink

Support the Community

  

A oração cada dia


 
versão para impressão

Ícone do Rosto do Senhor
Igreja de Santo Egídio
Roma


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sois uma geração escolhida
um sacerdócio real, uma nação santa,
povo resgatado por Deus
para proclamar as suas maravilhas.

Aleluia aleluia, aleluia

Jeremias 31,1-7

«Naquele tempo, Eu serei o Deus de todas as tribos de Israel, e elas serão o meu povo» - oráculo do Senhor. Assim fala o Senhor:
«Encontrou graça no deserto
o povo que tinha escapado à espada.
Israel caminha para o seu repouso.

De longe, o Senhor se lhe manifestou:
Amei-te com um amor eterno.
Por isso, dilatei a misericórdia para contigo.

Hei-de reconstruir-te, e serás restaurada,
ó donzela de Israel!
Ainda te hás-de adornar dos teus tamborins
e participar em alegres danças.

De novo plantarás vinhas
nas colinas da Samaria,
e os cultivadores recolherão os frutos,

porque há-de chegar o dia
em que as sentinelas gritarão
sobre os montes de Efraim:
'Levantai-vos! Subamos a Sião,
ao Senhor, nosso Deus.'»

Porque isto diz o Senhor:
«Soltai gritos de júbilo por Jacob.
Aclamai a primeira das nações!
Fazei ressoar louvores, exclamando:
'Ó Senhor salva o teu povo,
o resto de Israel'.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sereis santos,
porque Eu sou santo, diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

A linguagem do amor é a mais indicada para exprimir o relacionamento do Senhor com o Seu povo: "Eu amei-te com amor eterno, por isso conservei o meu amor por ti. Eu vou reconstruir-te e ficarás construída, ó capital de Israel". O amor de Deus por Israel é "eterno", duradoiro. Permanece, aconteça o que acontecer. O início pode ser identificado no Êxodo, quando Deus, depois de ter libertado o Seu povo da escravidão do Egipto, fortaleceu a aliança entre Ele e o Seu povo no deserto. É verdade, o deserto foi testemunha do afecto com que Deus, o noivo, tinha coberto a Sua esposa. Ali, Israel aprendeu a amar o Senhor, e o Senhor estreitou com o Seu povo um pacto de fidelidade que se fundamentava num "amor eterno" (v. 3). Também o profeta Oseias retoma a imagem nupcial e refere-se a Deus como Aquele que deseja restabelecer o amor do início com Israel e escolher o lugar onde este amor brotou: "Vou seduzi-la, vou levá-la ao deserto e conquistar o seu coração" (Os 2, 16). O deserto não é um lugar mítico, mas o lugar onde o amor se constitui com tenacidade e dedicação, onde o crente se apercebe da força da paixão e da necessidade da fidelidade ao Senhor e à Sua aliança. O deserto torna-se num caminho de esperança que se avia em direcção de uma "morada de repouso" (v. 2). Mas a que é que se assemelha hoje o deserto senão às nossas cidades, muitas vezes sem vida e amor, precisamente, como um deserto? E é aqui, neste deserto contemporâneo, que os crentes devem reencontrar e reviver a aliança com Deus. Aqui, no coração das nossas cidades, encontra-se o crisol do amor, da paixão por uma nova cidade que seja espaço de serenidade e de paz para todos. O caminho que leva do deserto a Jerusalém não é um espaço diferente, não é um caminho alheio à vida dos homens. Aquele caminho está dentro da cidade, dentro da convivência humana. Somos chamados a transformar as nossas cidades, muitas vezes semelhantes a um deserto habitado pela violência e pela solidão, num lugar de amor e de paz. Assim, as nossas cidades podem tornar-se semelhantes à Jerusalém concebida como "morada de repouso" onde habita o Senhor, aquele monte santo que resplende e que é luz que se alastra em toda a Terra. É um caminho que sobe para o alto, que se destaca dos egocentrismos que puxam em continuação para baixo. O oráculo profético indica o caminho que conduz de uma cidade-deserto para uma cidade-pacificada, onde a seca desapareceu e os bens são abundantes, onde as festas de alegria juntam os jovens e os idosos. É a profecia sobre a Comunidade dos crentes reunida diante do Senhor e envolvida no Seu projecto de amor sobre o mundo. Nela, encontram-se os pobres e os doentes, "o cego e o aleijado" (v. 8), as mulheres e as crianças, todos aqueles que se sentem atraídos pelo Evangelho da amizade e da festa. Ninguém é esquecido. Diz o Senhor: "serei um pai para Israel, e Efraim será o meu primogénito" (v. 9).


03/08/2016
Oração com os santos


Calendário da semana
NOV
27
Domingo, 27 de Novembro
Liturgia dominical
NOV
28
Segunda-feira, 28 de Novembro
Oração pelos pobres
NOV
29
Terça-feira, 29 de Novembro
Oração com Maria, Mãe do Senhor
NOV
30
Quarta-feira, 30 de Novembro
Oração dos Apóstolos
DEZ
1
Quinta-feira, 1 de Dezembro
Oração pela Igreja
DEZ
2
Sexta-feira, 2 de Dezembro
Oração da Santa Cruz
DEZ
3
Sábado, 3 de Dezembro
Oração da vigília
DEZ
4
Domingo, 4 de Dezembro
Liturgia dominical