news

Regularizar urgentemente aqueles que trabalham ilegalmente, um acto de justiça e de protecção da saúde

8 Maio 2020

Immigration
coronavirus

Fazer emergir aqueles que cuidam dos nossos idosos juntamente com todos aqueles que já contribuem para a nossa economia

Compartilhe Em

A Comunidade de Sant'Egidio faz um apelo urgente para regularizar finalmente aqueles que trabalham ilegalmente, tanto nos campos como nas nossas casas, sejam eles cidadãos italianos ou estrangeiros. Trata-se não só de um acto de justiça incontestável (a menos que sejamos a favor da exploração dos trabalhadores), mas também de uma medida que contribui para nos proteger do contágio da pandemia, porque faz emergir situações perigosas mesmo a nível da saúde. O actual encerramento das fronteiras, ditado pelo Covid-19, determina, além disso, no que diz respeito aos estrangeiros, a impossibilidade de as futuras regras favorecerem a entrada indiscriminada no nosso país.

Para além das urgentes necessidades de mão-de-obra, especialmente no sector agrícola, levantadas pelos empresários, é também necessário salientar a grande necessidade, nas nossas casas, de serviços às pessoas, especialmente aos doentes, aos idosos e às crianças, especialmente neste momento de crise de saúde. Regularizar aqueles que cuidam dos nossos familiares, tais como "badanti" (=assistentes), baby-sitters e outras categorias de trabalhadores domésticos, é um trabalho precioso de prevenção sanitária, bem como um grande conforto para as famílias italianas.

por último, fazer emergir aqueles que estão presentes em Itália, trabalham ou trabalharam - após 8 anos sem regularização - é de grande ajuda na luta contra a extorsão e a ilegalidade, numa altura em que, para relançar a economia, há necessidade de absoluta transparência e participação activa de todas as energias positivas presentes no nosso país.