news

Líbia: em Sant'Egidio assinado um acordo humanitário entre todos os grupos políticos e étnicos do sul do País

18 Junho 2016 - ROMA, ITÁLIA

PeaceLibya

Pela primeira vez será permitida a presença da Cooperação Italiana, da Cruz Vermelha Internacional e de algumas ONGs na região do Fezão, a zona de passagem da migração para a Europa.

Compartilhe Em

Nos últimos dias, em Sant'Egidio, encontraram-se políticos e ativistas do Fezão, representando as diversas tribos da região sul da Líbia. Fezão foi por muito tempo esquecido pelas autoridades centrais líbias e até hoje permanece em grande parte marginalizados dentro do território nacional. A sua composição étnica complexa faz com que seja um lugar de tensão, como aconteceu após o colapso do regime de Gaddafi e a propagação da guerra civil da Líbia. Pela falta de estabilidade e de controle é um lugar privilegiado de trânsito da imigração para a Europa.

Fezão é o cofre da Líbia, quer pelos recursos do petróleo quer pela água e tem cerca de 400.000 habitantes numa grande área de superfície. No Fezão encontram-se populações em fuga de Niger, Mali, Sudão. A oportunidade da comunidade internacional de entrar no Fezão contribuirá a diminuir a liberdade de circulação dos traficantes de seres humanos.

A Comunidade de Sant'Egidio há muito iniciou suas atividades de diálogo político e de reconciliação
nesta parte do território líbio, o que teve como resultado, em Dezembro de 2015, um cessar-fogo na importante cidade de Obari; houve também, pelos mesmos responsáveis do Fezão, um reconhecimento da autoridade do presidente Serraj, um passo importante para fortalecer o governo apoiado pela ONU e a Itália, juntamente com toda a comunidade internacional.

O acordo sobre as questões humanitárias assinado hoje abre a possibilidade de enviar ajuda de emergência para os hospitais localizados em todas as cinco províncias do Fezão, que sofrem de uma falta de materiais essenciais, bem como de kits de vacinação infantil. Obviamente reabrir as comunicações com esta parte da Líbia é essencial para implementar o processo de reconstrução do Estado actualmente suportado pela ONU.

Os delegados do Fezão assinaram um acordo que permitirá o envio e a distribuição de ajuda humanitária na região, garantindo a presença da Cruz Vermelha Internacional, a Cooperação Italiana e outras ONGs.

 

O acordo original em árabe >>

O texto do acordo em italiano >>