news

Em África, o programa DREAM apoia a campanha de vacinação e um acesso equitativo ao tratamento

1 Abril 2021

Dream
HealthCovid-19

Compartilhe Em

A pandemia desde há um ano perturbou os sistemas de saúde em todo o mundo e atingiu mesmo onde estes são fracos ou estão em construção. Em África, a emergência sanitária está a ser enfrentada por DREAM, o programa de saúde da Comunidade de Sant'Egidio, com os seus objectivos habituais: qualidade e equidade no acesso aos cuidados de saúde.

Em África, a presença do vírus SARS-CoV-2 foi confirmada a 14 de Fevereiro de 2020.  primeiro caso foi detectado no Egipto e, na África subsaariana, na Nigéria.
Há mais de 4 milhões de casos registados e mais de 100.000 mortes confirmadas em todo o continente, mais de metade na África Subsaariana.

A falta de serviços de saúde, pessoal formado, recursos e dados causam enormes dificuldades no controle e monitorização da transmissão do vírus.

Desde o início, o programa DREAM da Comunidade de Sant'Egidio activou o rastreio e o diagnóstico da
COVID-19, nos seus laboratórios, juntamente com os serviços básicos de saúde para pessoas com VIH e outras doenças.

A falta inicial de materiais e a nova carga de trabalho são dificuldades que a Comunidade de Sant'Egidio conseguiu superar num curto espaço de tempo, respondendo rápida e eficazmente à emergência nos locais onde se encontra presente, em dez países africanos. O programa tem tirado força da experiência adquirida na luta contra o VIH, tuberculose e Ébola.

Em colaboração com os governos africanos, os centros tornaram-se pontos de referência na luta contra o vírus, organizados para o rastreio diário dos doentes e as vacinas; empenhados na formação dos profissionais de saúde e na sensibilização da população, para limpar o campo dos preconceitos e das notícias falsas que sempre constituíram um obstáculo à prevenção e ao tratamento, mesmo na luta contra as doenças endémicas.


Estes são sinais de solidariedade, nascidos da lição tirada a partir deste tempo. «Ninguém se salva sozinho face a esta epidemia, quer queiramos quer não. Devemos ter isto em conta e trabalhar em conjunto para que o direito à saúde seja verdadeiramente um direito de todos, para que todos possam viver melhor», disse Paola Germano, Coordenadora do Programa.

DREAM, que obteve certificações de qualidade significativas, continua convencido de que tratamentos eficazes só podem ser garantidos com elevados níveis de desempenho e padrões científicos, com o objectivo de garantir o acesso a uma população cada vez mais numerosa. A igualdade de acesso a testes e vacinas é um novo desafio, em torno do qual relançar o "sonho" de DREAM de dar estrutura aos sistemas de saúde africanos.

APOIE O PROGRAMA DREAM »