news

É com mágoa que tomamos conhecimento da execução de Quintin Jones. O perdão da família da vítima e o apelo de centenas de milhares de pessoas não impediram a lógica de morte

20 Maio 2021

Death Penalty

Compartilhe Em

Quintin tinha 41 anos de idade. A sua é a primeira execução estatal no Texas desde Julho de 2020. Pela primeira vez, a execução teve lugar sem a presença da imprensa, devido a um erro de comunicação, alegou o Departamento de Justiça Criminal do Texas.
Ele tinha 21 anos quando foi condenado e passou 20 anos no corredor da morte.
O Texas Board of Pardons and Paroles votou para negar clemência a Quintin Jones, ignorando o pedido da família da vítima - Berthena Bryant, tia-avó de Quintin - que tinha pedido ao Governador do Texas Greg Abbott para comutar a pena de morte para prisão perpétua. O apelo para a clemência da família da vítima transformou-se numa petição que foi apoiada por mais de 150.000 pessoas. Além disso, houve milhares de apelos recolhidos através deste site de todo o mundo.
A irmã da vítima e tia-avó de Quintin tinha pedido clemência para ele, dizendo: "Penso que o governador devia poupá-lo, porque ele mudou e é uma pessoa diferente do que costumava ser". Quentin reconheceu que receber o perdão lhe tinha dado a força para mudar: "amando-me o suficiente para me perdoar, deram-me a força para tentar fazer melhor e para querer fazer melhor".
Uma infância de pobreza, abandono, abuso e toxicodependência não foram considerados factores atenuantes no julgamento. Quintin não culpou as circunstâncias pelos seus actos. Expressou sempre um profundo remorso, e durante muito tempo acreditou que merecia morrer pelo que tinha feito.
Antes da execução Quintin disse: "Gostaria de agradecer a todos os que me ajudaram ao longo dos anos pelo amor dado e recebido. Eles são como o céu. A amizade e o amor são um prato cheio de alimento para a alma. Espero deixar a todos com boas recordações, felicidade e sem tristeza".

Ontem à noite, a Comunidade de Sant'Egidio rezou por Quintin na oração da noite em Santa Maria in Trastevere. Na meditação sobre o Evangelho de Mateus, 6, 7-15 Don Marco Gnavi disse: "O perdão é vida, a ausência de perdão é morte". Ouça a meditação

Ver o vídeo com o apelo de Quintin ao Governador Abbott

Ir para a página do blogue "Não à pena de morte" para mais informações