Oração com Maria, Mãe do Senhor

Compartilhe Em

Oração pela unidade dos cristãos. Memória particular das Igrejas da Comunhão anglicana.


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Aleluia aleluia, aleluia

I Samuel 16,1-13

O Senhor disse a Samuel: «Até quando chorarás Saul, tendo-o Eu rejeitado para que não reine em Israel? Enche o teu chifre de óleo e vai. Quero enviar-te a Jessé de Belém, pois escolhi um rei entre os seus filhos.» Samuel respondeu: «Como hei-de ir? Se Saul souber, irá tirar-me a vida.» O Senhor disse: «Levarás contigo um novilho e dirás que vais oferecer um sacrifício ao Senhor. Convidarás Jessé para o sacrifício e Eu te revelarei o que deverás fazer. Darás por mim a unção àquele que Eu te indicar.» Fez Samuel como o Senhor ordenara.
Ao chegar a Belém, os anciãos da cidade saíram-lhe ao encontro, inquietos, e disseram: «É de paz a tua vinda?»

Ele respondeu: «Sim. Venho oferecer um sacrifício ao Senhor; purificai-vos e acompanhai-me para o sacrifício.» Ele mesmo purificou Jessé e os filhos e convidou-os para o sacrifício.

Logo que entraram, Samuel viu Eliab e pensou consigo: «Certamente é este o ungido do Senhor.»

Mas o Senhor disse a Samuel: «Que te não impressione o seu belo aspecto, nem a sua alta estatura, pois Eu rejeitei-o. O que o homem vê não importa; o homem vê as aparências, mas o Senhor olha o coração.»

Jessé chamou Abinadab e apresentou-o a Samuel, que disse: «Não é este o que o Senhor escolheu.»

Jessé trouxe-lhe, também, Chamá. E Samuel disse: «Ainda não é este o que o Senhor escolheu.» Jessé apresentou-lhe, assim, os seus sete filhos, mas Samuel disse: «O Senhor não escolheu nenhum deles.» E acrescentou: «Estão aqui todos os teus filhos?» Jessé respondeu: «Resta ainda o mais novo, que anda a apascentar as ovelhas.» Samuel ordenou a Jessé: «Manda buscá-lo, pois não nos sentaremos à mesa antes de ele ter chegado.» Jessé mandou então buscá-lo. David era louro, de belos olhos e de aparência formosa. O Senhor disse: «Ei-lo, unge-o: é esse.» Samuel tomou o chifre de óleo e ungiu-o na presença dos seus irmãos. E, a partir daquele dia, o espírito do Senhor apoderou-se de David. E Samuel voltou para Ramá.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Aleluia aleluia, aleluia

Samuel deve ir para um novo território porque ali o Senhor escolheu um novo rei: "Eu escolhi um rei entre os seus filhos". Samuel reconhece o risco da viagem e objecta: "Saul matar-me-á, se souber". Mas o Senhor sugere-lhe o modo de ir a Belém e evitar o perigo. Chegado à pequena cidade, os habitantes sentem medo. Conhecem muito bem Samuel e pensam que ele possa criar problemas à cidade. Depois de os ter tranquilizado, Samuel oferece o sacrifício e encontra-se também com Jessé que apresenta os seus filhos ao profeta. Jessé e os anciãos não sabem que estão a ser testemunhas de um evento decisivo para a vida de Israel. Eliab, o primeiro dos filhos de Jessé, é atraente e Samuel sente-se logo atraído por ele; mas o Senhor, que fala directamente ao profeta, alerta-o para não se deixar impressionar pelas aparências. Descartado Eliab, também os outros filhos não são adequados. Falta o oitavo filho, o mais novo. Para o pai, nem sequer valia a pena apresentá-lo ao profeta. Samuel manda-o chamar: ninguém jantará enquanto o oitavo filho não se apresentar. É uma cena singular: todos os anciãos estão de pé à espera daquele rapaz cujo nome nem seque foi proferido. Finalmente chega o jovem David. É ele que o Senhor escolheu para reinar sobre Israel. David "era ruivo, os seus olhos eram bonitos e de boa aparência" (v. 12). "É este", diz Deus a Samuel. E o profeta unge-o imediatamente com o óleo. Mas Israel já recebeu de Deus um novo rei: "Desse dia em diante, o espírito do Senhor permaneceu sobre David" (v. 13). O Senhor e Samuel ficam vinculados a este jovem que deverá reinar sobre Israel. A unção constituiu-o como enviado de Deus. É o que acontece com qualquer cristão quando recebe a unção no Baptismo: a sua grandeza não está na sua "estatura" ou na sua sabedoria, mas só na predilecção e no amor de Deus. É o Senhor que, através da força do Seu Espírito, faz coisas grandes nos Seus filhos.