Oração com os santos

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sois uma geração escolhida
um sacerdócio real, uma nação santa,
povo resgatado por Deus
para proclamar as suas maravilhas.

Aleluia aleluia, aleluia

Juízes 9,6-15

Juntaram-se, então, todos os senhores de Siquém e toda a casa de Milo, e foram proclamar rei Abimélec, junto do terebinto do monumento que está em Siquém. Isto foi comunicado a Jotam. E ele foi colocar-se no cimo do monte Garizim; ergueu a voz e gritou; depois, disse-lhes: «Ouvi-me, senhores de Siquém, e que Deus vos oiça! As árvores puseram-se a caminho para ungirem um rei para si próprias. Disseram, então, à oliveira: ‘Reina sobre nós.’ Disse-lhes a oliveira: ‘Irei eu renunciar ao meu óleo, com que se honram os deuses e os homens, para me agitar por cima das árvores?’ As árvores disseram, depois, à figueira: ‘Vem tu, então, reinar sobre nós.’ Disse-lhes a figueira: ‘Irei eu renunciar à minha doçura e aos meus bons frutos, para me agitar sobre as árvores?’ Disseram, então, as árvores à videira: ‘Vem tu reinar sobre nós.’ Disse-lhes a videira: ‘Irei eu renunciar ao meu mosto, que alegra os deuses e os homens, para me agitar sobre as árvores?’ Então, todas as árvores disseram ao espinheiro: ‘Vem tu, reina tu sobre nós.’ Disse o espinheiro às árvores: ‘Se é de boa mente que me ungis rei sobre vós, vinde, abrigai-vos à minha sombra; mas, se não é assim, sairá do espinheiro um fogo que há-de devorar os cedros do Líbano!’

 

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sereis santos,
porque Eu sou santo, diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

Aquele período da história de Israel era muito confuso. As ambições pessoais e a idolatria tinham-se apoderado do povo de Israel e tinham enfraquecido a sua força. Abimelec, filho de Jerobaal, que se tinha proclamado rei sem ter sido chamado por Deus, mostrava a perversão a que se tinha chegado. Abimelec vai a Siquém, ao encontro dos irmãos de sua mãe para os convencer que pertencia à mesma descendência de sangue. Na verdade, o que conta não são os laços de sangue, mas o facto de se estar ligados à vontade de Deus. Abimelec matou os seus próprios irmãos não porque tinham traído Deus, mas para afirmar o seu poder. Joatão, o filho mais novo de Gedeão que se tinha salvado do massacre, começou a gritar contra Abimelec. As suas palavras representam a voz profética que não só condena Abimelec como também todos aqueles que o tinham eleito e anuncia que o castigo chegaria em breve. O apólogo de Joatão referido no texto, fala de três árvores, a oliveira, a figueira e a videira, que são as três plantas mais comuns da região. A moral do apólogo é que seria um grande dano se estas três plantas que são utilíssimas no campo deles, se tornassem rei. Não teriam cabimento. Muito provavelmente até balanceiam, mas assim, mostram a própria veleidade e a própria insipiência. E, quando um espinheiro, que não possui nenhuma inteligência, é ungido como rei, então torna-se claro o quão perigoso se pode tornar. E, de qualquer forma, não serve a nada; a sua ordem de se abrigarem debaixo da sua sombra é uma triste ironia. Pelo contrário, o fogo que pega facilmente no espinheiro e que se propaga rapidamente poderá representar um perigo também para a mais majestosa das árvores de todo o Oriente: o cedro do Líbano. O texto, mais à frente, narra a inimizade que surgiu entre Abimelec e os senhores de Siquém. Estes últimos, armaram numerosas emboscadas contra Abimelec, suscitando uma série infinita de eventos violentos. Abimelec reage, castigando e matando, chegando ao ponto de destruir a cidade e de espalhar sal sobre ela. Mas o seu fim é inglorioso para um guerreiro como ele: é ferido por uma mulher que defendia a cidade. A violência gera sempre violência. E quem recorre a ela, torna-se vítima dela.