Oração pela Igreja

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eu sou o Bom Pastor,
minha voz as ovelhas escutam,
E serão um só rebanho e um só Pastor.

Aleluia aleluia, aleluia

Colossenses 3,12-17

Como eleitos de Deus, santos e amados, revesti-vos, pois, de sentimentos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de paciência, suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se alguém tiver razão de queixa contra outro. Tal como o Senhor vos perdoou, fazei-o vós também. E, acima de tudo isto, revesti-vos do amor, que é o laço da perfeição. Reine nos vossos corações a paz de Cristo, à qual fostes chamados num só corpo. E sede agradecidos. A palavra de Cristo habite em vós com toda a sua riqueza: ensinai-vos e admoestai-vos uns aos outros com toda a sabedoria; cantai a Deus, nos vossos corações, o vosso reconhecimento, com salmos, hinos e cânticos inspirados. E tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando graças por Ele a Deus Pai.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eu vos dou um mandamento novo:
amai-vos uns aos outros!

Aleluia aleluia, aleluia

O apóstolo chama os cristãos "escolhidos, santos e amados" de Deus. Os crentes, gerados pelo amor de Deus, foram postos de parte para Lhe pertencerem e desfrutarem da Sua amizade como filhos predilectos. E se Cristo, a imagem perfeita de Deus, se tornou no todo da vida do crente, este deve imitar o comportamento de Cristo e assemelhar-se cada vez mais a Ele. Não é por acaso que as cinco virtudes indicadas pelo apóstolo no início deste trecho (v. 12) recordam a própria acção de Deus e de Cristo para com Israel. O apóstolo insiste principalmente sobre duas atitudes: a recíproca suportação e o perdão. Podemos dizer que o amor suporta e perdoa porque o seu objectivo é a comunhão entre os irmãos e a unidade da comunidade. Para o apóstolo, o amor, mais do que uma virtude é o espírito de Deus que é derramado no coração do crente. Paulo retoma a imagem da roupa e pede aos cristãos para revestirem as virtudes atrás mencionadas com o amor de Deus, como uma espécie de manto que as cubra a todas. Com efeito, o amor é o "vínculo de perfeição", isto é, o laço que mantém juntas todas as virtudes e que torna a comunhão entre os irmãos firme e compacta. O ágape é a fonte de todas as virtudes e o fim para o qual elas tendem: a comunhão com Deus e com os irmãos. O apóstolo recorda então a centralidade da Palavra que, de um certo modo, preside ao amor, uma vez que a Igreja vive da Palavra de Deus, que torna presente Jesus entre os discípulos. O Evangelho não é um texto que deve ser estudado; é sacramento de Cristo, lugar de encontro entre Jesus e o crente. A Palavra acolhida e vivida torna-se, deste modo, no fundamento da unidade da comunidade e na fonte dos cânticos de alegria e de agradecimento que sobem a Deus pela dádiva da salvação. Da experiência do encontro com Jesus ressuscitado, feita na comunidade que escuta e que reza, nasce, para o crente, o impulso que leva a viver o amor em qualquer lugar, sem nenhum limite.