Oração pelos pobres

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres, a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos, a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

Isaías 35,1-10

O deserto e a terra árida vão alegrar-se,
a estepe exultará e dará flores belas como narcisos.

Vai cobrir-se de flores
e transbordar de júbilo e de alegria.
Tem a glória do Líbano,
a formosura do monte Carmelo
e da planície de Saron.
Verão a glória do Senhor,
e o esplendor do nosso Deus.

Fortalecei as mãos débeis,
robustecei os joelhos vacilantes.

Dizei aos que têm o coração pusilânime:
«Tomai ânimo, não temais!»
Eis o vosso Deus, que vem para vos vingar.
Deus vem em pessoa retribuir-vos e salvar-vos.

Então se abrirão os olhos do cego,
os ouvidos do surdo ficarão a ouvir,

o coxo saltará como um veado,
e a língua do mudo dará gritos de alegria;
porque as águas jorraram no deserto
e as torrentes na estepe.

A terra queimada mudar-se-á em lago,
e as fontes brotarão da terra seca.
No covil onde repousavam os chacais,
crescerão canas e juncos.

Haverá ali uma estrada e um caminho
que se chamará Via Sagrada.
Nenhum impuro passará por ele;
é para aqueles que por ele devem andar
e os menos espertos não se perderão.

Ali não haverá leões,
e nenhum animal feroz por ali passará.
Apenas passarão os remidos.

Os que o Senhor libertar é que passarão por ela.
Chegarão a Sião entre cânticos de júbilo
com a alegria estampada nos seus rostos,
transbordando de gozo e de alegria;
nos seus corações, não haverá mais tristeza nem aflição.


 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

O capítulo 35 do livro de Isaías conclui com um cântico de alegria, as palavras proféticas dirigidas a Jerusalém e a Judá. Porquê alegrar-se num tempo difícil? É bem mais fácil resignar-nos, ter as mãos cansadas e os joelhos cambaleantes como aquele que já não acredita que ainda poderá ser útil para construir um futuro melhor, como aquele que tem "o coração desanimado". Quantos idosos, quanta gente frágil e pobre, sentem o peso da inutilidade! Mas o Senhor não abandona o Seu povo, não quer que a resignação prevaleça. A Sua Palavra exorta à esperança, pede para se olhar para o futuro e para a obra que Deus pode ainda realizar. Nem tudo está nas nossas mãos mas, certamente, podemos contribuir para melhorar o mundo, escutando o Senhor, acreditando no milagre da Sua Palavra que, se acolhida, transforma a história: "Dizei aos corações desanimados: Sede fortes! Não tenhais medo! Aqui está o vosso Deus". A Sua Palavra transforma os homens e a história: "Os olhos dos cegos vão abrir-se, e abrir-se-ão também os ouvidos dos surdos. O coxo saltará como um veado, e a língua do mudo dará gritos de alegria...". Como não nos entregarmos à promessa de Deus neste tempo difícil, onde o mal parece continuar a prevalecer deixando-nos sem esperança e sem respostas? Se nos perdemos indo atrás de nós mesmos, se demos razão à resignação, se demos confiança àquele que nos habituou apenas a lamentar-nos e a dar as culpas aos outros se, às vezes, demos a culpa do nosso mal-estar e das dificuldades do nosso tempo aos pobres, chegou o momento de mudarmos de opinião, confiando ao Senhor as nossas incertezas e as nossas dúvidas. Ele nunca nos deixará sós nem sem respostas. Mas é necessário "acreditar", isto é, entregar-se à Sua Palavra, escutá-l'A e pô-l'A em prática. Há um futuro, há uma esperança para os desanimados de coração. A nós, é concedido "ver a glória do Senhor" desde já.