Oração com Maria, Mãe do Senhor

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Aleluia aleluia, aleluia

Isaías 40,1-11

Consolai, consolai o meu povo,
é o vosso Deus quem o diz.

Falai ao coração de Jerusalém e gritai-lhe:
«Terminou a vossa servidão,
estão perdoados os vossos crimes,
pois já recebeu da mão do Senhor
o dobro do castigo por todos os seus pecados.»

Uma voz grita:
«Preparai no deserto o caminho do Senhor,
aplanai na estepe uma estrada para o nosso Deus.

Todo o vale seja levantado,
e todas as colinas e montanhas sejam abaixadas,
todos os cumes sejam aplanados,
e todos os terrenos escarpados sejam nivelados!»

Então a glória do Senhor manifestar-se-á,
e toda a gente a há-de ver ao mesmo tempo.
É o Senhor quem o declara.

Diz uma voz: «Proclama!»
Respondo: «Que hei-de proclamar?»
«Proclama que toda a gente é como a erva
e toda a sua beleza como a flor dos campos!

A erva seca e a flor murcha, quando o sopro do Senhor passa sobre elas.
Verdadeiramente o povo é semelhante à erva.

A erva seca e a flor murcha,
mas a palavra do nosso Deus permanece eternamente.»

Sobe a um alto monte, arauto de Sião.
Grita com voz forte, arauto de Jerusalém;
levanta a voz, sem receio, e diz às cidades de Judá:
«Aí está o vosso Deus!

Olhai, o Senhor Deus vem com a força
do seu braço dominador;
olhai, vem com o preço da sua vitória,
e com a recompensa antecipada.

É como um pastor que apascenta o rebanho,
reúne-o com o cajado na mão,
leva os cordeiros ao colo,
e faz repousar as ovelhas que têm crias.»

 

Aleluia aleluia, aleluia

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Aleluia aleluia, aleluia

O profeta Isaías não se deixa levar pela resignação e pelo desencorajamento devido ao exílio. Inspirado pelo Espírito de Deus, pronuncia palavras de consolação para o povo. Enquanto exorta a reflectir sobre a fragilidade e a precariedade da vida, ele exorta os crentes a dirigirem o olhar ao Senhor que está a chegar em seu socorro. É, pois, urgente aplanar a estrada no deserto para permitir a chegada do Senhor. Para nós, o deserto é o dos corações, o dos laços já desertificados entre os homens porque sem amor e, portanto, sem vida. Deus não vem entre nós para estar fora dos corações, fora dos laços entre os homens e entre os povos. Ele vem para libertar os corações da opressão do mal e da escravidão do pecado, para fazer ressurgir o amor, para dar frutos de paz e de justiça. A Palavra de Deus, quando chega ao coração, fá-lo reflorescer. O Senhor pede ao profeta para consolar o Seu povo, isto é, para lhe falar ao coração para que recomece a ter esperança. E pede ao profeta para consolar a todos. Por isso pede-lhe: "Sobe a um monte alto, mensageira de Sião! Levanta bem alto a tua voz, mensageira de Jerusalém". O Senhor vem como um pastor que conhece as suas ovelhas, chama-as pelo nome, reúne-as, tira-as do deserto e leva-as para pastagens verdes. As comunidades cristãs, cada crente, todos nós, somos convidados neste tempo do Advento a acolher a Palavra que nos é anunciada: o nosso coração florescerá de sentimentos bons e o deserto das nossas cidades verá alargar-se o amor e a paz.