Oração com os santos

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sois uma geração escolhida
um sacerdócio real, uma nação santa,
povo resgatado por Deus
para proclamar as suas maravilhas.

Aleluia aleluia, aleluia

Isaías 40,25-31

«A quem, pois, me comparareis, que seja igual a mim?»
- pergunta o Deus Santo.

Levantai os olhos ao céu e vede!
Quem criou todos estes astros?
Aquele que os conta e os faz marchar como um exército.
A todos Ele chama pelos seus nomes.
É tão grande o seu poder e tão robusta a sua força,
que nem um só falta à chamada.

Porque andas falando, Jacob, e murmurando, Israel:
«O Senhor não compreende o meu destino,
o meu Deus ignora a minha causa!»

Porventura não sabes?
Será que não ouviste?
O Senhor é um Deus eterno,
que criou os confins da terra.
Não se cansa nem perde as forças.
É insondável a sua sabedoria.

Ele dá forças ao cansado
e enche de vigor o fraco.

Até os adolescentes se cansam e se fatigam
e os jovens tropeçam e vacilam.

Mas aqueles que confiam no Senhor renovam as suas forças.
Têm asas como a águia,
correm sem se cansar,
marcham sem desfalecer.


 

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sereis santos,
porque Eu sou santo, diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

Muitas vezes na vida, perdemos a verdade de nós mesmos e da história: o orgulho e a estupidez fazem perder o uso da razão e não deixam ver a condição de fraqueza na qual todos vivemos. E acreditamos que podemos encontrar a salvação ou em nós mesmos ou nos "ídolos", como a riqueza, a carreira, o bem-estar pessoal. O profeta exorta Israel a olhar à sua volta, a olhar para as nações da Terra - também para as que parecem fortes e sólidas - para se aperceber das suas fraquezas. O profeta exorta a levantar o olhar para ver a força do amor de Deus que tudo criou e tudo sustém. A nossa força está no Senhor. Este olhar espiritual - fruto da oração e da escuta da Palavra de Deus - purifica-nos os olhos do coração e impede que nos entreguemos aos ídolos. E nunca nos devemos esquecer que o primeiro "ídolo" que todos nós somos tentados a venerar é o próprio "eu". Há quem fale de "egolatria" para definir um verdadeiro domínio do eu, em cujo altar se chega também a sacrificar as coisas mais lindas, por quanto faça perder o uso da razão. O profeta, com uma série premente de perguntas, desperta em nós o sentido de Deus e da Sua grandeza. Só o Senhor é grande e só Ele governa o mundo, a história. Quem se entrega ao Senhor, recebe ajuda e conforto, sustento e força. Todos, jovens e menos jovens, somos exortados a termos confiança só em Deus: "Os que esperam no Senhor renovam as suas forças, criam asas, como águias, correm e não se fatigam, podem andar que não se cansam". Ele, o Criador do Céu e da Terra, das coisas visíveis e invisíveis, é o nosso sustento e a nossa ajuda. Não desesperemos na azáfama da vida, confiemos antes de mais no Senhor e readquiriremos a força para caminharmos rapidamente na Sua presença.