Oração com Maria, Mãe do Senhor

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Louvor a Vós, Ó Senhor, Rei de eterna glória

O Espírito Santo virá sobre ti
Aquele que nascer de ti será santo.

Louvor a Vós, Ó Senhor, Rei de eterna glória

Números 21,4-9

Do monte Hor, os israelitas partiram pelo caminho do Mar dos Juncos para contornar a terra de Edom, mas cansaram-se na caminhada. O povo falou contra Deus e contra Moisés: «Porque nos fizestes sair do Egipto? Foi para morrer no deserto, onde não há pão nem água, estando enjoados com este pão levíssimo?» Mas o Senhor enviou contra o povo serpentes ardentes, que mordiam o povo, e por isso morreu muita gente de Israel. O povo foi ter com Moisés e disse-lhe: «Pecámos ao protestarmos contra o Senhor e contra ti. Intercede junto do Senhor para que afaste de nós as serpentes.» E Moisés intercedeu pelo povo. O Senhor disse a Moisés: «Faz para ti uma serpente abrasadora e coloca-a num poste. Sucederá que todo aquele que tiver sido mordido, se olhar para ela, ficará vivo.» Moisés fez, pois, uma serpente de bronze e fixou-a sobre um poste. Quando alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, vivia.

 

Louvor a Vós, Ó Senhor, Rei de eterna glória

Eis, Senhor, os vossos servos:
Faça-se em nós segundo a vossa palavra

Louvor a Vós, Ó Senhor, Rei de eterna glória

Esta página do livro dos Números refere um dos momentos mais críticos do caminho do povo de Israel no deserto. Prostrados pelo cansaço, os israelitas mostram o próprio desagrado para com Deus e Moisés. Chegam até a terem saudades do tempo da escravidão no Egipto. Sabemos muito bem que as saudades do passado nascem quando o sonho se desbota, quando se renuncia à visão e ao projecto a que Deus nos pede para participar. E sucede que a nostalgia do passado e a lamentação prevalecem sobre os outros sentimentos. E eis aparecer as serpentes venenosas que mordem e matam as pessoas. Não é Deus quem manda as serpentes, somos nós mesmos que espalhamos veneno no campo da vida com as nossas línguas que se tornam como as das serpentes venenosas que chegam até a matar. A consciencialização do pecado leva os israelitas a dirigirem-se a Moisés para que interceda junto do Senhor. E o Senhor intervém, mais uma vez. Manda construir uma serpente de bronze e colocá-la num poste para que quem olhar para ela, depois de ter sido mordido, se possa salvar. O deserto, que se tinha tornado lugar de morte também por causa do veneno que os homens espalham, é transformado num lugar de salvação por causa daquela serpente levantada num poste. Escutando as palavras finais desta página bíblica, somos remetidos directamente à Cruz que daqui a poucos dias será plantada no Gólgota e que todos nós somos exortados a contemplar e a acolher no coração. Neste tempo de Quaresma, as páginas bíblicas que nos acompanham, dia após dia, são uma ajuda eficaz para purificar os nossos olhos e poder dirigi-los "Àquele que foi trespassado" para nossa salvação.