Oração pelos doentes

Compartilhe Em

Na Basílica de Santa Maria in Trastevere, reza-se pelos doentes.


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Eis o Evangelho dos pobres, a libertação dos prisioneiros,
a vista dos cegos, a libertação dos oprimidos

Aleluia aleluia, aleluia

Jeremias 28,1-17

Naquele mesmo ano, no início do reinado de Sedecias, rei de Judá, ou seja, no quinto mês do quarto ano, Hananias, filho de Azur, profeta de Guibeon, no templo do Senhor e na presença dos sacerdotes e de todo o povo, falou-me nos seguintes termos: «Assim fala o Senhor do universo, Deus de Israel: 'Vou quebrar o jugo do rei da Babilónia! Dentro de dois anos, farei voltar a este lugar todos os objectos do templo do Senhor, que Nabucodonosor, rei da Babilónia, levou daqui e transportou para a Babilónia. Para este lugar farei voltar Jeconias, filho de Joaquim, rei de Judá e todos os exilados de Judá que foram para a Babilónia, porque vou quebrar o jugo do rei da Babilónia'» - oráculo do Senhor. O profeta Jeremias respondeu ao profeta Hananias, na presença dos sacerdotes e do povo que se aglomerava no templo do Senhor: «Assim seja! Que o Senhor o permita! Realize o Senhor a tua profecia e traga de volta para este lugar o tesouro do templo, e todos os exilados cativos da Babilónia. Contudo, ouve o que te vou dizer, a ti e a todo o povo: Os profetas que nos precederam a mim e a ti, anunciaram a numerosos países e a poderosos reinos, guerra, fome e peste. Quanto ao profeta que profetiza a paz, somente quando se realizar o seu oráculo é que se poderá saber se ele é realmente um enviado do Senhor.» Então, o profeta Hananias retirou o jugo do pescoço do profeta Jeremias e, partindo-o, exclamou na presença de todo o povo: «Oráculo do Senhor: 'Assim, decorridos dois anos, quebrarei o jugo de Nabucodonosor, rei da Babilónia e retirá-lo-ei do pescoço de todas as nações!'» Então, o profeta Jeremias retirou-se. Depois que o profeta Hananias quebrou e retirou o jugo do pescoço de Jeremias, a palavra do Senhor foi dirigida a Jeremias, nestes termos: «Vai dizer a Hananias: Isto diz o Senhor: 'Quebraste jugos de madeira, mas, em vez deles, farei jugos de ferro.' Porque isto diz o Senhor do universo: 'Eu ponho um jugo de ferro ao pescoço de todas estas nações, a fim de que se submetam a Nabucodonosor, rei da Babilónia. Ficar-lhe-ão submetidas, e até lhe darei poder sobre os animais selvagens.'» E Jeremias acrescentou, dirigindo-se ao profeta Hananias:
«Escuta a minha voz, Hananias! O Senhor não te enviou. És tu que levas o povo a crer na mentira!

Por isso, eis o que diz o Senhor: 'Vou retirar-te da face da terra. Morrerás ainda este ano, porque pregaste a revolta contra o Senhor!'»

E o profeta Hananias morreu naquele ano, no sétimo mês.


 

Aleluia aleluia, aleluia

O Filho do Homem veio para servir
quem quiser ser grande, faça-se servo de todos

Aleluia aleluia, aleluia

Hananias, membro da família dos profetas do Templo, tem um recontro com Jeremias. Ele, ao contrário de Jeremias que aparece como profeta de desventuras e de calamidades, quer apresentar-se como o profeta dos tempos melhores, de situações agradáveis, de perspectivas optimistas. Por isso, Hananias quebrou o jugo que estava ao pescoço do profeta Jeremias. O texto acrescenta: "E o profeta Jeremias retirou-se". É o caminho do Senhor que Jeremias percorre, apesar de tirar as poucas esperanças que ficaram. Jeremias anuncia a deportação de Judá porque este é o projecto de Deus. Hananias, imagem do falso profeta que segue os próprios cálculos e, desejando comprazer o rei e o povo promete, pelo contrário, a vitória sobre o rei da Babilónia. É pregação de prosperidade que tenta angariar o consentimento das pessoas, enquanto que Jeremias é alvo de críticas ao ponto de alguns desejarem a sua morte. Mas a história demonstrará o contrário. Nenhuma história, nem a colectiva, nem a pessoal, pertence aos "adivinhos, magos e feiticeiros" (Jr 27, 9). É necessário sonhar a paz, propô-la como futuro para todos, mas ela realiza-se com o empenho concreto e contínuo dos que a procuram de verdade e que dão a própria vida para a realizarem. A paz precisa de construtores de paz, não de palavras inúteis e, muitas vezes, mesquinhas. Jeremias responde a Hananias dizendo: "O profeta que prometia paz, só quando a sua profecia realizar é que ele será reconhecido como profeta realmente enviado pelo Senhor". E a palavra do profeta realizar-se-á quando é fruto da bênção do Senhor, de uma oração perseverante e sentida em que muitos invocam a dádiva da paz, necessária e aguardada, sobretudo pelos pobres. Hananias pregou "a revolta contra o Senhor", não a paz. Ao contrário, quem segue Jeremias no caminho da escuta e da conversão do coração posiciona-se na via da paz e da salvação.