Oração com os santos

Compartilhe Em


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sois uma geração escolhida
um sacerdócio real, uma nação santa,
povo resgatado por Deus
para proclamar as suas maravilhas.

Aleluia aleluia, aleluia

São Lucas 21, 12-19

«Mas, antes de tudo, vão deitar-vos as mãos e perseguir-vos, entregando-vos às sinagogas e metendo-vos nas prisões; hão-de conduzir-vos perante reis e governadores, por causa do meu nome. Assim, tereis ocasião de dar testemunho. Gravai, pois, no vosso coração, que não vos deveis preocupar com a vossa defesa, porque Eu próprio vos darei palavras de sabedoria, a que não poderão resistir ou contradizer os vossos adversários. Sereis entregues até pelos pais, irmãos, parentes e amigos. Hão-de causar a morte a alguns de vós e sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas não se perderá um só cabelo da vossa cabeça. Pela vossa constância é que sereis salvos.»

 

Aleluia aleluia, aleluia

Vós sereis santos,
porque Eu sou santo, diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

Lendo esta página do Evangelho vem-nos à cabeça o que continua a acontecer ainda hoje: tragédias, guerras, genocídios, incríveis violências, fome, pandemias. E, além do mais, ainda se continuam a matar as testemunhas do Evangelho. O número dos mártires, não só das confissões cristãs, mas também de outras religiões, que se registou no Novecentos, foi incrivelmente elevado. E também no início deste novo milénio continuam a ser assassinados não poucos cristãos que corajosamente testemunham a própria fé. Todas estas vítimas da violência estão diante dos nossos olhos, preciosíssimas testemunhas. E confiam-nos uma herança de fé para guardarmos e imitarmos: enquanto nós estamos como que ensurdecidos e amolecidos por uma cultura que nos leva a ser cada vez mais escravos do materialismo e do consumo só para nos assegurarmos um bem-estar individual, eles dizem-nos com o exemplo da própria vida que o Evangelho do amor é o tesouro mais precioso que nos foi dado e é o testemunho mais forte e eficaz que podemos dar aos homens de hoje. O mal, com a sua terrível e cruel violência, pensou que conseguiria derrotá-los, mas eles, com o próprio sacrifício, com o próprio sangue, com a própria resistência ao maligno, continuam a ajudar-nos a vencer o mal com o amor e a fidelidade no Senhor. É uma mensagem que não se perde com o passar dos tempos: deveras, nem um só cabelo da história de amor deles será perdido. O testemunho deles induz-nos a imergirmo-nos, juntamente com eles, neste movimento de amor que nos salva a nós e ao mundo. O arcebispo mons. Oscar Arnulfo Romero, na homilia diante do corpo de um sacerdote morto pelos esquadrões da morte, dizia que o Senhor pede a todos os cristãos para serem mártires, isto é, para "darem a vida". Nós recebemos a vida não para a reter, mas para a oferecer em prol de todos e, em particular, dos mais pobres. O Senhor acompanha-nos como os acompanhou a eles e apoiar-nos-á com a Sua força também quando, por causa do Evangelho, aqueles que estiverem mais próximos de nós - Jesus refere-Se aos pais, irmãos, parentes e amigos - nos traírem. A perseverança no amor salvará a nossa vida.