Oração do Dia do Senhor

Compartilhe Em

XX do tempo comum


Primeira Leitura

Jeremias 38,4-6.8-10

Então, os dignitários disseram ao rei: «Este homem deve ser morto, porque desanima os homens de guerra que ficaram na cidade e todo o povo, proferindo semelhantes palavras. Este homem não busca o bem-estar do povo, mas a sua desgraça.» O rei Sedecias respondeu-lhes: «Aí o tendes nas vossas mãos, pois o rei nada vos pode recusar.» Tomaram, então, Jeremias e, por meio de cordas, fizeram-no descer à cisterna do príncipe Malquias, que fica no pátio da guarda. Não havia água na cisterna, mas apenas lodo; e Jeremias ficou atolado no lodo. o criado do rei saiu do palácio real e falou ao rei, dizendo: «Ó rei, meu senhor, estes homens procederam mal contra o profeta Jeremias, metendo-o na cisterna. Ele vai certamente morrer de fome, porque já não há mais pão na cidade.» Então o rei respondeu-lhe: «Leva daqui contigo trinta homens e faz com que retirem o profeta Jeremias da cisterna, antes que morra.»

Salmo responsorial

Salmo 39 (40)

Ao director do coro. Salmo de David.

Invoquei o Senhor com toda a confiança;
Ele inclinou-se para mim e ouviu o meu clamor.

Tirou-me dum poço fatal, dum charco de lodo;
assentou os meus pés sobre a rocha
e deu firmeza aos meus passos.

Ele pôs nos meus lábios um cântico novo,
um hino de louvor ao nosso Deus.
Muitos, ao verem isto, hão-de comover-se,
hão-de pôr a sua confiança no Senhor.

Feliz o homem que confia no Senhor
e não se volta para os idólatras,
para os que seguem a mentira.

Grandes coisas fizeste por nós, Senhor, meu Deus;
não há ninguém igual a ti!
Quantas maravilhas e desígnios em nosso favor!
Quisera anunciá-los e proclamá-los,
mas são tantos que não se podem contar.

Não quiseste sacrifícios nem oblações,
mas abriste-me os ouvidos para escutar;
não pediste holocaustos nem vítimas.

Então eu disse: «Aqui estou!
No Livro da Lei está escrito
aquilo que devo fazer.»

Esse é o meu desejo, ó meu Deus;
a tua lei está dentro do meu coração.

Anunciei a tua justiça na grande assembleia;
Tu bem sabes, Senhor, que não fechei os meus lábios.

Não escondi a tua justiça no fundo do coração;
proclamei a tua fidelidade e a tua salvação.
Não ocultei à grande assembleia
a tua bondade e a tua verdade.

Senhor, não me recuses a tua ternura;
que a tua graça e a tua verdade me protejam sempre!

Males sem conta me cercam;
as minhas iniquidades caem sobre mim, sem que as possa ver!
São mais numerosas que os cabelos da minha cabeça;
por isso, o meu ânimo desfalece.

Senhor, vem em meu auxílio,
apressa-te em socorrer-me!

Fiquem confundidos e envergonhados
os que procuram tirar-me a vida.
Retrocedam e corem de vergonha
os que desejam a minha desgraça.

Fiquem atónitos e cheios de vergonha
os que troçam de mim.

Alegrem-se e exultem em ti todos os que te procuram.
Digam sem cessar os que desejam a tua salvação:
«O Senhor é grande!»

Eu, porém, sou pobre e desvalido:
Senhor, cuida de mim.
Tu és o meu auxílio e o meu libertador:
ó meu Deus, não tardes!

Segunda Leitura

Hebreus 12,1-4

Deste modo, também nós, circundados como estamos de tal nuvem de testemunhas, deixando de lado todo o impedimento e todo o pecado, corramos com perseverança a prova que nos é proposta, tendo os olhos postos em Jesus, autor e consumador da fé. Ele, renunciando à alegria que lhe fora proposta, sofreu a cruz, desprezando a ignomínia, e sentou-se à direita do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que sofreu tal oposição por parte dos pecadores, para que não desfaleçais, perdendo o ânimo. Ainda não resististes até ao sangue na luta contra o pecado.

Leitura do Evangelho

Aleluia aleluia, aleluia

Ontem fui sepultado com Cristo,
hoje ressuscito convosco que ressuscitastes;
convosco fui crucificado,
recordai-vos de mim, Senhor, no vosso Reino.

Aleluia aleluia, aleluia

São Lucas 12,49-53

«Eu vim lançar fogo sobre a terra; e como gostaria que ele já se tivesse ateado! Tenho de receber um baptismo, e que angústias as minhas até que ele se realize! Julgais que Eu vim estabelecer a paz na Terra? Não, Eu vo-lo digo, mas antes a divisão. Porque, daqui por diante, estarão cinco divididos numa só casa: três contra dois e dois contra três; vão dividir-se: o pai contra o filho e o filho contra o pai, a mãe contra a filha e a filha contra a mãe, a sogra contra a nora e a nora contra a sogra.»

 

Aleluia aleluia, aleluia

Ontem fui sepultado com Cristo,
hoje ressuscito convosco que ressuscitastes;
convosco fui crucificado,
recordai-vos de mim, Senhor, no vosso Reino.

Aleluia aleluia, aleluia

Homilia

A página evangélica deste domingo, contém uma urgência: anunciar a todos que o Reino de Deus está às portas. Às multidões que encontrava, Jesus dizia: "Convertei-vos, porque o Reino de Deus está próximo". É fácil resignar-se ao presente, fechar-se no próprio pequeno mundo e esquecer-se das perspectivas do Reino de Deus.
Mas o Senhor regressa, mais uma vez, entre nós e repete: "Vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso!". É o fogo de um amor afectuoso e perturbante, que nos faz esquecer de nós mesmos. Para o explicar, sem meios-termos, Jesus diz: "Pensais que vim trazer a paz à terra? Pelo contrário, Eu digo-vos, vim trazer divisão". Muito dificilmente teríamos atribuído estas palavras a Jesus. Mas o Evangelho é diferente da nossa maneira de pensar. A afirmação de Jesus que realça mais a espada do que a paz, pretende fazer-nos entender que Ele não veio para defender os nossos espaços, mas para dar sentido às nossas vidas. Com efeito, Jesus não veio defender a tranquilidade mesquinha do rico epulão que nem sequer se apercebia da existência do pobre Lázaro esfomeado diante da sua porta; não veio defender o papel do sacerdote e do levita que, apesar de verem o homem quase morto ao longo da estrada, prosseguiram sem parar. Esta não é paz, mas avareza, mesquinhez, insensibilidade, pecado. Não existe paz sem um amor forte e apaixonado. O amor de Jesus declara guerra à indiferença!
O Senhor veio para nos dar o fogo do amor. Se o deixamos arder no nosso coração, o mundo transformar-se-á. E o seu calor deixa entrever o tempo novo de Deus.