Oração do Dia do Senhor

Compartilhe Em

III do Advento
Recordação de Gigi, uma criança de Nápoles, que morreu de modo violento em 1983. Com ele, recordamos todas as crianças que sofrem ou que morreram devido à violência dos homens. Oração pelas crianças.


Primeira Leitura

Isaías 35,1-6.8.10

O deserto e a terra árida vão alegrar-se,
a estepe exultará e dará flores belas como narcisos.

Vai cobrir-se de flores
e transbordar de júbilo e de alegria.
Tem a glória do Líbano,
a formosura do monte Carmelo
e da planície de Saron.
Verão a glória do Senhor,
e o esplendor do nosso Deus.

Fortalecei as mãos débeis,
robustecei os joelhos vacilantes.

Dizei aos que têm o coração pusilânime:
«Tomai ânimo, não temais!»
Eis o vosso Deus, que vem para vos vingar.
Deus vem em pessoa retribuir-vos e salvar-vos.

Então se abrirão os olhos do cego,
os ouvidos do surdo ficarão a ouvir,

o coxo saltará como um veado,
e a língua do mudo dará gritos de alegria;
porque as águas jorraram no deserto
e as torrentes na estepe.

Haverá ali uma estrada e um caminho
que se chamará Via Sagrada.
Nenhum impuro passará por ele;
é para aqueles que por ele devem andar
e os menos espertos não se perderão.

Os que o Senhor libertar é que passarão por ela.
Chegarão a Sião entre cânticos de júbilo
com a alegria estampada nos seus rostos,
transbordando de gozo e de alegria;
nos seus corações, não haverá mais tristeza nem aflição.


Salmo responsorial

Salmo 145 (146)

Aleluia!
Louva, ó minha alma, o Senhor!

Hei-de louvar o Senhor, enquanto viver;
enquanto existir, hei-de cantar hinos ao meu Deus.

Não ponhais a vossa confiança nos poderosos,
nem nos homens, pois eles não podem salvar.

Mal deixam de respirar, regressam ao pó da terra;
nesse mesmo dia acabam os seus projectos.

Feliz de quem tem por auxílio o Deus de Jacob,
de quem põe a sua esperança no Senhor, seu Deus.

Ele criou os céus, a terra e o mar
e tudo o que neles existe.

Ele é eternamente fiel à sua palavra;
salva os oprimidos, dá pão aos que têm fome;
o Senhor liberta os prisioneiros.

O Senhor dá vista aos cegos,
o Senhor levanta os abatidos;
o Senhor ama o homem justo.

O Senhor protege os que vivem em terra estranha
e ampara o órfão e a viúva,
mas entrava o caminho aos pecadores.

O Senhor reinará eternamente!
O teu Deus, ó Sião, reinará por todas as gerações!
Aleluia!

Segunda Leitura

São Tiago 5,7-10

Sede, pois, pacientes, irmãos, até à vinda do Senhor. Vede como o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando com paciência que venham as chuvas temporãs e as tardias. Tende, também vós, paciência e fortalecei os vossos corações, porque a vinda do Senhor está próxima. Não vos queixeis uns dos outros, irmãos, para não serdes julgados.
Olhai que o Juiz já está à porta.

Irmãos, tomai como modelos de sacrifício e de paciência os profetas, que falaram em nome do Senhor.

Leitura do Evangelho

Aleluia aleluia, aleluia

Ontem fui sepultado com Cristo,
hoje ressuscito convosco que ressuscitastes;
convosco fui crucificado,
recordai-vos de mim, Senhor, no vosso Reino.

Aleluia aleluia, aleluia

São Mateus 11,2-11

Ora João, que estava no cárcere, tendo ouvido falar das obras de Cristo, enviou-lhe os seus discípulos com esta pergunta: «És Tu aquele que há-de vir, ou devemos esperar outro?» Jesus respondeu-lhes: «Ide contar a João o que vedes e ouvis: Os cegos vêem e os coxos andam, os leprosos ficam limpos e os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e a Boa-Nova é anunciada aos pobres. E bem-aventurado aquele que não encontra em mim ocasião de escândalo.» Depois de eles terem partido, Jesus começou a falar às multidões a respeito de João: «Que fostes ver ao deserto? Uma cana agitada pelo vento? Então que fostes ver? Um homem vestido de roupas luxuosas? Mas aqueles que usam roupas luxuosas encontram-se nos palácios dos reis. Que fostes, então, ver? Um profeta? Sim, Eu vo-lo digo, e mais que um profeta. É aquele de quem está escrito: Eis que envio o meu mensageiro diante de ti, para te preparar o caminho. Em verdade vos digo: Entre os nascidos de mulher, não apareceu ninguém maior do que João Baptista; e, no entanto, o mais pequeno no Reino do Céu é maior do que ele.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Ontem fui sepultado com Cristo,
hoje ressuscito convosco que ressuscitastes;
convosco fui crucificado,
recordai-vos de mim, Senhor, no vosso Reino.

Aleluia aleluia, aleluia

Homilia

A Palavra de Deus que nos é dirigida neste terceiro domingo do Advento convida todos os que habitam no deserto deste mundo a alegrarem-se porque recebem uma promessa: "Verão a glória do Senhor e a beleza do nosso Deus" (Is 35, 2). O profeta abre os olhos dos ouvintes para além da tristeza e da resignação deste mundo e exorta todos a terem esperança e a aguardarem o advento de Deus.
João, que não é por acaso que neste tempo nos acompanha para o Natal, manda os seus discípulos a Jesus para Lhe perguntarem: "És Tu aquele que há-de vir, ou devemos esperar outro?". É a pergunta deste tempo do Advento; mas também é a pergunta de todos os dias do homem religioso e do homem que se interessa pelo destino do mundo. Também nós, neste domingo, perguntamos qual é o advento, quando e como se realizará a profecia de Isaías. Perguntamos à Palavra do Senhor, como aqueles discípulos de João perguntaram a Jesus. O evangelista refere que os discípulos de João foram acolhidos pelo Profeta de Nazaré que lhes respondeu: "Ide contar a João o que ouvis e vedes: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e a Boa Notícia é anunciada aos pobres". Jesus, retomando as palavras do profeta Isaías, manda dizer a João que aquela profecia já se realizou; já não é só um sonho, já é realidade.
Através da Sua pessoa que caminha entre os homens, a profecia de Isaías iniciou a sua definitiva realização. E Jesus acrescenta: "E feliz aquele que não se escandaliza por causa de Mim!". N'Ele cumpre-se o projecto de Deus, não na extraordinariedade do maravilhoso ou no mistério do exoterismo mágico, mas na simplicidade da misericórdia e da compaixão. Cabe às gerações cristãs, também à nossa, tornar visíveis os sinais que Jesus pôs como início de um mundo renovado. Também nós podemos responder a quem nos interpela: "Ide contar o que ouvis e vedes". Pois bem, os sinais deste Advento estão presentes também hoje. Há quem começou a anunciar o Evangelho aos pobres, há quem realiza os milagres da caridade, da justiça, da misericórdia de Deus, há quem, esquecendo-se de si mesmo, pôs-se ao serviço dos mais humildes e dos mais pobres, há cegos que vêm amigos carinhosos ao lado deles, há aqueles que sabem consolar quem chora e sabem ser meigos e atenciosos para com quem está doente e abandonado.
Feliz aquele que acolhe estes sinais e se deixa tocar no coração. Jesus veio e ensina-nos a caminhar com Ele, a trabalhar com Ele, a amar com Ele, a comovermo-nos com Ele sobre aquelas multidões cansadas e exaustas que encontra ao longo do caminho. Ele ensina-nos a não desesperar na espera e a não fechar o nosso coração no estrito horizonte de hoje, no orgulho ou na resignação. "Vem, Senhor Jesus!", era a oração antiga dos cristãos. E é também a nossa oração que nos livra do fascínio triste do deserto deste mundo.