Oração da vigília

Compartilhe Em

Memória de São João Damasceno, Doutor da Igreja e monge, que viveu em Damasco no século VIII. Distribuiu os seus bens pelos pobres e retirou-se num mosteiro, na lavra de São Sabas, perto de Jerusalém. Oração pelos cristãos na Síria.


Leitura da Palavra de Deus

Aleluia aleluia, aleluia

Todo o que vive e crê em mim
não morrerá jamais.

Aleluia aleluia, aleluia

Isaías 30,19-21.23-26

Povo de Sião, que habitas em Jerusalém,
já não chorarás mais,
porque o Senhor terá piedade de ti
quando ouvir a tua súplica,
e, mal te ouça, logo te responderá.

Embora o Senhor te dê o pão da angústia
e a água da tribulação,
já não se esconderá mais o teu mestre.
Tu o verás com os teus próprios olhos.

Ouvirás atrás de ti esta palavra,
quando tiveres de caminhar
para a direita ou para a esquerda:
«Este é o caminho a seguir.»

Então o Senhor te enviará as chuvas
para a sementeira que semeares na terra,
e o pão que a terra produzir será nutritivo e saboroso.
Naquele dia, o teu gado pastará em amplas pastagens.

Os bois e os jumentos que lavrarem a terra
comerão uma forragem salgada,
remexida com a pá e a forquilha.

No dia da grande mortandade,
em que desabarão as fortalezas,
haverá torrentes de água abundante
em todas as montanhas e colinas.

No dia em que o Senhor curar a ferida do seu povo,
e tratar da chaga que lhe foi infligida,
a Lua refulgirá como um Sol,
e o Sol brilhará sete vezes mais.

 

Aleluia aleluia, aleluia

Se tu creres verás a glória de Deus
diz o Senhor.

Aleluia aleluia, aleluia

O profeta, deseja tranquilizar os habitantes de Jerusalém anunciando que o tempo do luto terminará em breve. Se pensarmos no tempo da pandemia que marcou de modo tão dramático o mundo inteiro, poderemos colher a força destas palavras de Isaías. E a espera da vinda do Natal confirma-nos na força das palavras que acabámos de ler. O profeta parece querer sugerir que a chegada da ajuda de Deus e da Sua obra de salvação depende também da oração do povo: "Ele vai compadecer-Se do clamor da tua súplica; quando ouvir, responderá". O Senhor está surdo às preces do Seu povo. Está sempre atento ao seu grito desde o tempo em que o povo de Israel era escravo no Egipto. "Ouvireis uma voz atrás de vós: "O caminho é este; é por aqui que deveis ir", se vos desviardes para um lado ou para outro". A escuta contínua da Palavra de Deus é a garantia para os crentes de percorrerem dentro da história dos homens, o caminho sensato que leva a uma nova fertilidade do país: a chuva cai na altura justa de modo que o trigo seja abundante e o gado paste tranquilamente "em pastagens bem espaçosas". A condição indispensável para que isso aconteça, consiste em abrir o coração à escuta da Palavra de Deus. A conclusão do trecho, com o tom apocalíptico da desordem do sol e da lua, indica o afã que o povo de Deus vive estando dentro da história dos homens. Qualquer vertente da história passa pelo fim de um mundo e pelo início de um novo. E é nesta passagem que os crentes são chamados a escutar a voz do Senhor e a identificar para eles e para os outros o "caminho a percorrer". O Senhor que conhece as dificuldades da nossa vida, os receios e o desalento perante o mal e a violência, entra na história dos homens e, como o bom samaritano: comove-Se sobre este nosso mundo ferido e socorre-o para o curar. E pede-nos, também a nós, para O acompanharmos nesta obra de misericórdia.