news

Os idosos 'descartados' de Moçambique em peregrinação, da solidão à misericórdia do Jubileu

5 Julho 2016 - MOÇAMBIQUE

ELDERLYMozambique

Em Nampula e na Beira centenas de idosos pobres passaram pela Porta Santa com a Comunidade de Sant'Egidio. Também se mobilizaram os jovens e os outros habitantes dos seus bairros: uma rede de amizade e proteção.

Compartilhe Em

 

Há uma linha que liga os idosos de Nampula e Beira, duas cidades de Moçambique distantes entre elas.É a do Jubileu da Misericórdia celebrada juntamente com a Comunidade de Sant'Egidio, que criou em volta dos idosos uma rede de amizade com os jovens e os outros habitantes dos bairros onde moram.

Sábado, 2 de julho mais de 1300 pessoas, idosos, familiares  e amigos da Comunidade, atravessaram a Porta Santa da Catedral de Nampula. Foi um dia especial para muitos idosos que não saíam da suas casas ou do bairro há mais de um ano. Para a ocasião, a Comunidade de Sant'Egidio tem envolvido todos, das paróquias aos chefes chefes dos bairros, que têm ajudado os idosos a sair para fazer esta peregrinação e romper o isolamento que os rodeia.

No mesmo dia, na Beira uma multidão de cerca de 500 pessoas se reuniram em frente da casa da Comunidade de Sant'Egidio, onde começou uma procissão que percorreu as ruas da cidade até chegar à catedral. Muitos dos idosos presentes são pobres, frequentemente obrigados a mendigar para sobreviver. Eles são amigos dos jovens da Comunidade de Sant'Egidio desde muitos anos: todos os sábados são acolhidos na casa da comunidade onde recebem arroz e sabão.

A maioria deles foram "descartados" pelas suas próprias famílias que os consideram de feiticeiros, porque, na base de superstições locais, acreditam que tenham atingido a velhice roubando anos de vida aos mais jovens. A procissão pelas ruas da Beira juntamente com os jovens de Sant'Egidio tem desta forma devolvido uma nova dignidade. Um sinal da misericórdia deste Jubileu, que une os muitos lugares do mundo onde os pobres estã de volta no coração da Igreja.