news

O arcebispo de Tóquio, um bispo de Benin e o rei do povo maori da Nova Zelândia, na liturgia conclusiva do congresso "Tudo pode mudar"

27 Maio 2019

Everything can changeSant'Egidio

Compartilhe Em

Uma imagem da universalidade da Igreja, a da liturgia conclusiva do congresso internacional "Tudo pode mudar", assistida na semana passada por representantes de Sant'Egidio de 39 países do mundo. Presidida pelo arcebispo de Tóquio, Dom Tarcisius Isao Kikuchi e por Dom François Gnonhossou, bispo de Dassa - Zoumè no Benim, juntamente com Dom Vincenzo Paglia, também contou com a participação de uma delegação neozelandesa liderada pelo rei do povo Maori, Sua Majestade Tuheitia Potatau Te Wherowhero Te Tuawhitu, acompanhada pelo arcebispo anglicano David Moxon e por Mons. Gerard Burns.



O arcebispo de Tóquio, um bispo de Benin e o rei do povo maori da Nova Zelândia, na liturgia conclusiva do congresso
O arcebispo de Tóquio, um bispo de Benin e o rei do povo maori da Nova Zelândia, na liturgia conclusiva do congresso
O arcebispo de Tóquio, um bispo de Benin e o rei do povo maori da Nova Zelândia, na liturgia conclusiva do congresso
O arcebispo de Tóquio, um bispo de Benin e o rei do povo maori da Nova Zelândia, na liturgia conclusiva do congresso
O arcebispo de Tóquio, um bispo de Benin e o rei do povo maori da Nova Zelândia, na liturgia conclusiva do congresso