news

Não esqueçamos a África. Apelo conjunto de Rissho Kosei-kai e Sant'Egidio

1 Junho 2021

Africa
Interfaith dialogueCovid-19

Compartilhe Em

A Associação de Leigos Budistas Japoneses Rissho Kosei-kai e a Comunidade de Sant'Egidio dirigem o seu apelo às religiões e às nações do mundo para que a África não seja esquecida na emergência da Covid e não fique sem vacinas.

O apelo faz parte de um compromisso concreto para África, renovado por Rissho Kosei-kai e Sant'Egidio no Acordo assinado a 2 de Novembro de 2016, collaborazione frutto dello spirito di Assisi, del dialogo interreligioso e tra le culture

LET'S NOT FORGET AFRICA
Rissho Kosei-kai
Comunità di Sant'Egidio

APELO CONJUNTO (VERSÃO PDF)

Há mais de um ano que estamos a viver a incrível situação do Coronavírus, que afecta o mundo inteiro como um fenómeno global. Quem teria previsto um tal acontecimento que afectaria todas as pessoas na Terra?
Houve, até à data, 2,700000 mortes devido ao Covid-19 no mundo. Além disso, o contágio global forçou-nos a distanciarmo-nos dos outros, a isolarmo-nos nas nossas casas, a protegermo-nos dos outros, a mantermo-nos afastados. O Covid-19 mudou o modo de vida em todas as sociedades do mundo: ficar dentro de casa, mais solidão, mais preguiça. Especialmente os mais fracos e os mais idosos nos lares têm sofrido as consequências de tudo isto. Hoje há um nevoeiro sobre o futuro. As pessoas estão cansadas, preguiçosas, tristes, reduzidas a uma vida individualista.
Em todo o lado, tanto no Oriente como no Ocidente, temos experimentado e partilhado sofrimento e dificuldades, mas a África continua a ser um dos continentes que mais sofre. De facto, para além do Covid-19, as pessoas em continentes como África sempre sofreram com a pobreza.
  Enquanto então todos nos países ricos se precipitaram para a vacina, a África foi largamente privada dela.  
Neste contexto complexo, a cultura do individualismo está a reafirmar-se, ainda mais motivada pela situação difícil que estamos a viver: "tem de pensar em si próprio, no seu país, na sua comunidade"! O egocentrismo hoje em dia, mais do que um defeito, parece ser uma necessidade. Medo e individualismo são os sentimentos destes tempos. Isto afecta os indivíduos, mas também os Estados, as nações. Todos estão fechados sobre si próprios, enquanto os outros são vistos como potenciais inimigos, fontes de contágio das quais se defender.
Estamos profundamente convencidos de que é precisamente neste momento difícil que é ainda mais importante pensar e agir em prol dos outros. A pandemia mostrou claramente como a atitude egoísta faz muitos danos, enquanto que a atitude altruísta cura. De facto, se todos não forem vacinados, o risco de reinício da pandemia (com novas variantes) é muito elevado.
Neste caso, o altruísmo torna-se também uma necessidade pessoal, porque só com a vacinação global poderemos realmente derrotar o vírus.  Neste contexto, a Associação de Leigos Budistas Japoneses Rissho Kosei-kai e o Movimento Leigo Católico Internacional Comunità di Sant'Egidio renovaram o Acordo Comum de Fraternidade e Cooperação Mútua para África que assinaram a 2 de Novembro de 2016, o qual afirma firmemente, "estamos confiantes de que poderíamos construir "pedaços de paz" num planeta cheio de "pedaços de guerra", como o Papa Francisco tem afirmado repetidamente".
Para dar sentido concreto ao nosso compromisso, apelamos hoje aos países desenvolvidos a mostrarem a sua solidariedade, financiando o programa COVAX da ONU e também dando parte das suas reservas de vacinas. Ao mesmo tempo, pedimos às empresas farmacêuticas que concedam a possibilidade de produzir vacinas para África sem ter de cumprir com as regras de patentes, pelo menos temporariamente.   
Estamos firmemente convencidos de que hoje, também devido à tragédia do Covid-19, há necessidade de um compromisso mais generoso para com a paz e a solidariedade no mundo - e ainda mais no nosso mundo, que está tão doente com a pandemia do individualismo.  
Para curar o nosso mundo, ferido por tanto sofrimento, é necessário derrotar a cultura do medo e do individualismo, e fazer crescer a CULTURA DOS OUTROS e a CULTURA DA SOLIDARIEDADE, porque - é agora muito claro - NINGUÉM SE SALVA SOZINHOS, ESTAMOS TODOS NO MESMO BARCO.
Por estas razões, ao renovarmos o nosso profundo compromisso pessoal com África, lançamos fortemente o seguinte apelo a todas as grandes religiões e a todas as Nações do mundo:  
"NÃO ESQUEÇAMOS A ÁFRICA"!
  Porque África é o nosso futuro, África é o futuro de todo o mund!

Tokyo / Roma, 1 de Junho de 2021

Rev. Kosho Niwano, Presidente designato da Rissho Kosei-kai

Prof. Marco Impagliazzo, Presidente da Comunità di Sant’Egidio