news

Ao recordar Tamara Chikunova, uma mãe corajosa contra a pena de morte, um ano após a sua morte

31 Março 2022

Death Penalty

A história em nodeathpenalty.santegidio.org

Compartilhe Em

Tamara Chikunova, é uma corajosa e notável activista dos direitos humanos. Nascida na Rússia, vivia no Uzbequistão quando o seu filho Dmitrij, de 29 anos, foi condenado à morte e baleado a 10 de Julho de 2000.
Ela tem trabalhado de perto e continuamente com a Comunidade de Sant'Egidio durante muitos anos. Juntamente com outras mães dos condenados à morte, liderou uma batalha que culminou em 2008 com a abolição. Graças ao seu trabalho, ao contratar bons advogados, ajudou a salvar as vidas de mais de 100 pessoas condenadas à morte, a ver comutadas as suas sentenças de morte ou a reconhecer a sua inocência. A sua constante monitorização do uso da tortura, das sentenças de morte proferidas e das execuções chegou também às Repúblicas da Ásia Central. Os seus esforços contribuíram para as escolhas abolicionistas nesses países.