Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

Riccardi Andrea: revista de imprensa

change language
você está em: home - news newsletterlink

Support the Community

  
13 Abril 2016

A finalidade última e mais digna da pessoa humana e da comunidade é a abolição da guerra.

Só se considerarmos os nossos semelhantes como irmãos e irmãs poderemos superar guerras e conflitos.

 
versão para impressão

A finalidade última e mais digna da pessoa humana e da comunidade é a abolição da guerra. De resto, como se sabe, a única condenação expressa pelo Concílio Vaticano II foi precisamente a da guerra, embora na consciência de que, não tendo sido extirpada da condição humana, «não se pode negar aos governos, depois de esgotados todos os recursos de negociações pacíficas, o direito de legítima defesa».

Outro ponto indiscutível: a constatação de que «o conflito não pode ser ignorado ou dissimulado; deve ser aceitado» para não permanecermos enredados perdendo a perspetiva geral e o sentido da unidade profunda da realidade. Com efeito, só se aceitarmos o conflito, poderemos resolvê-lo e transformá-lo num anel de ligação daquele novo processo que os «agentes de paz» põem em prática.

Além disso, como cristãos, sabemos que só se considerarmos os nossos semelhantes como irmãos e irmãs poderemos superar guerras e conflitos. A Igreja não se cansa de repetir que isto é válido não só individualmente mas também para os povos e as nações, a ponto que considera a Comunidade internacional como a «Família das Nações». Por este motivo, também na Mensagem para o Dia mundial da Paz deste ano dirigi um apelo aos responsáveis dos Estados a fim de que «renovem as suas relações com os outros povos, permitindo a todos uma efetiva participação e inclusão na vida da comunidade internacional, para que se realize a fraternidade também dentro da família das nações».

Como cristãos, sabemos também que o grande obstáculo a ser removido para que isto aconteça é aquele erigido pelo muro da indiferença. A crónica dos tempos recentes demonstra-nos que se falo de muro não é só para usar uma linguagem figurada, mas porque se trata da triste realidade. Uma realidade, esta indiferença, que atinge não só os seres humanos mas também o meio ambiente natural com consequências frequentemente nefastas em termos de segurança e de paz social.

Contudo, o compromisso a superar a indiferença só terá sucesso se, imitando o Pai, formos capazes de usar a misericórdia. Aquela misericórdia que encontra a sua expressão na solidariedade, por assim dizer, «política» porque a solidariedade constitui a atitude moral e social que melhor responde à tomada de consciência das chagas do nosso tempo e da interdependência entre a vida do indivíduo e da comunidade familiar, local ou global.

Deste modo, no nosso mundo complexo e violento, é grande a tarefa que espera quantos trabalham pela paz, vivendo a experiência da não-violência! Obter o desarmamento integral «desarmando os espíritos», criando pontes, combatendo o medo e continuando o diálogo aberto e sincero, é deveras árduo. Com efeito, dialogar é difícil, é preciso estar prontos a dar e também a receber, a não partir do pressuposto que o outro erra mas, a partir das nossas diferenças, procurar, sem negociar, o bem de todos e, quando enfim se estabelece um acordo, mantê-lo firmemente.

Da Mensagem do Papa Francisco por ocasião da Conferência "Nonviolence and Just Peace", Roma 11-13 de Abril de 2016


 LEIA TAMBÉM
• NOTÍCIA
23 Março 2017

Sonho um novo humanismo europeu, ao qual servem memória, coragem e utopia sadia e humana.

IT | EN | ES | DE | FR | PT
15 Março 2017

A força da paz desarmada, o novo livro de Andrea Riccardi a partir de amanhã nas livrarias italianas

IT | PT
9 Março 2017

A bússola do cristão é seguir a Cristo crucificado, que traz sobre si as chagas dos nossos irmãos

IT | ES | DE | FR | PT
21 Março 2011

Jos (Nigéria) - Conferência sobre a paz, o serviço aos pobres e o diálogo inter-religioso

IT | EN | ES | DE | FR | PT | CA | NL
2 Janeiro 2011

Em Roma, o Papa saudou os que participaram à caminhada “Paz em todas as terras” promovida pela Comunidade de Sant’Egidio

IT | ES | DE | FR | PT | CA | NL | CS
4 Novembro 2010

Paris: A Fundação Chirac conferiu o Prémio pela prevenção dos conflitos a Mario Giro da Comunidade de Sant’Egidio

IT | ES | FR | PT | CA
todas as notícias
• IMPRIMIR
14 Março 2017
Corriere della Sera

Andrea Riccardi: Per una nuova cittadinanza globale. La conoscenza strumento di pace

9 Março 2017
Famiglia Cristiana

Andrea Riccardi: Guerra fredda? No, molto peggio

2 Janeiro 2017
SIR

Marcia pace: Comunità Sant’Egidio, migliaia a Roma e in altre città italiane

2 Janeiro 2017
Zenit

Impagliazzo: “Dopo l’attentato di Istanbul, la nostra marcia assume un significato più forte”

2 Janeiro 2017
Gazzetta di Parma

Le vie del centro invase dai colori della pace

2 Janeiro 2017
Il Secolo XIX

Marcia della pace, in 1.500 con i profughi

todos os press releases
• EVENTOS
29 Março 2017 | NOVARA, ITÁLIA

Marcia di pace dei bambini 2017

Todas as reuniões de oração pela paz
• DOCUMENTOS

Libya: The humanitarian agreement for the region of Fezzan, signed at Sant'Egidio on June 16th 2016 (Arabic text)

Nuclear Disarmament Symposium on the 70 th anniversary of the atomic bomb. Hiroshima, August 6 2015

Meeting: RELIGIONS and VIOLENCE

todos os documentos
• LIVROS

La forza disarmata della pace





Jaca Book

Religioni e violenza





Francesco Mondadori
todos os livros