Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

Riccardi Andrea: revista de imprensa

change language
você está em: home - news newsletterlink

Support the Community

  
2 Janeiro 2015

AS PALAVRAS DO PAPA FRANCISCO

Quando numa cidade os pobres e débeis são cuidados, revelam-se como o tesouro da Igreja e um tesouro na sociedade.

 
versão para impressão

 Sendo Bispo de Roma, gostaria de reflectir sobre o nosso viver em Roma que representa um grande dom, porque significa habitar na cidade eterna, para um cristão significa sobretudo fazer parte da Igreja fundada no testemunho e no martírio dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo. E por conseguinte também por isto damos graças ao senhor. Mas ao mesmo tempo representa uma grande responsabilidade. Jesus disse: «A quem foi dado muito, muito será pedido» (cf. Lc 12, 48). Então, perguntemo-nos: nesta cidade, nesta Comunidade eclesial, somos livres ou escravos, somos sal e luz? Somos fermento? Ou somos opacos, insípidos, hostis, desanimados, irrelevantes e cansados?

Sem dúvida, as graves vicissitudes de corrupção emersas recentemente requerem uma séria e consciente conversão dos corações para um renascimento espiritual e moral, assim como por um renovado compromisso para construir uma cidade mais justa e solidária, na qual os pobres, os débeis e os marginalizados estejam no centro das nossas preocupações e da nossa acção diária. É preciso uma grande e quotidiana atitude de liberdade cristã para ter a coragem de proclamar na nossa cidade, que é necessário defender os pobres, e não se defender dos pobres, é preciso servir os débeis e não se servir dos débeis!

O ensinamento de um simples diácono romano pode ajudar-nos. Quando pediram a são Lourenço para mostrar os tesouros da Igreja, ele trouxe simplesmente alguns pobres. Quando numa cidade os pobres e débeis são cuidados, socorridos e ajudados a promover-se na sociedade, revelam-se como o tesouro da Igreja e um tesouro na sociedade. Ao contrário, quando uma sociedade ignora os pobres, persegue-os, criminaliza-os, obriga-os a «mafiar-se», tal sociedade empobrece-se até à miséria, perde a liberdade e prefere «o alho e as cebolas» da escravidão, da escravidão do seu egoísmo, da sua pusilanimidade e ela deixa de ser cristã.


 LEIA TAMBÉM
• NOTÍCIA
6 Junho 2017

Os pobres e os excluídos precisam de alguém que para eles se torne “paráclito”, ou seja, consolador e defensor.

IT | ES | DE | FR | PT
18 Maio 2017

A doença não pode nem deve levar-nos a esquecer que aos olhos de Deus o nosso valor permanece sempre inestimável

IT | ES | DE | FR | PT
15 Abril 2017
ROMA, ITÁLIA

Ó Cristo, nosso único Salvador, voltamos a ti também este ano com os olhos baixos de vergonha e com o coração cheio de esperança

IT | FR | PT
23 Março 2017

Sonho um novo humanismo europeu, ao qual servem memória, coragem e utopia sadia e humana.

IT | EN | ES | DE | FR | PT
22 Fevereiro 2017

A nossa resposta comum às migrações é em quatro verbos: acolher, proteger, promover e integrar.

IT | DE | FR | PT
9 Dezembro 2016

Para fazer parte do Reino de Deus é preciso realizar uma transformação na nossa vida, ou seja, converter-nos, fazer um passo em frente cada dia

IT | DE | FR | PT
todas as notícias
• IMPRIMIR
31 Outubro 2015
La Repubblica

Papa Francesco, Romero martire due volte: "Dopo la sua morte per mano dei vescovi"

28 Julho 2014
Il Mattino

Riccardi: svolta storica, la preghiera può unirci

4 Setembro 2013
L'Osservatore Romano

Associazioni e movimenti laicali in vista della giornata di digiuno e orazione

3 Setembro 2013
L'Eco di Bergamo

«Papa Francesco così ha spiazzato tutte le diplomazie»

22 Agosto 2013
Famiglia Cristiana

La via aperta da Francesco al dialogo tra le religioni

todos os press releases