Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

Riccardi Andrea: revista de imprensa

change language
você está em: home - news newsletterlink

Support the Community

  
25 Novembro 2010

Um apelo para a paz na Costa do Marfim, na vigília da segunda volta das eleições presidenciais agendadas para domingo 28 de Novembro.

 
versão para impressão
Nesta manhã partiu da sede da Comunidade de Sant’Egidio de Abidjan um forte apelo para a paz na Costa do Marfim, contra todo o tipo de violência política  e social, na vigília da segunda volta das eleições presidenciais agendadas para domingo próximo, uma passagem delicadíssima para um País que conheceu oito anos de guerra civil.
O Grupo de Washington, este é o nome que se formou sob convite da Comunidade há seis meses atrás entre os principais líderes religiosos do País (cristãos e muçulmanos) juntamente com os maiores representantes da sociedade civil, que lançou uma solene “Declaração de Paz”, que vai propor aos dois participantes da segunda volta das eleições (o actual Presidente Laurent Gbagbo e o antigo primeiro ministro Alassane Dramane Quattara) de alcançar um “Acordo de Garantia” que preveja o respeito dos resultados das urnas, a segurança e o direito de continuar na própria acção política seja para os vencedores que para os perdedores e a renúncia de cada tipo de violência, a cada tipo de acções post-eleitorais violentas, a defesa de toda a população costa-marfinense que neste momento olha a paz como ao bem mais precioso que deve ser protegido para crescer.
Nesta “Declaração de Paz” os líderes religiosos convidam a Comunidade de Sant’Egidio “que soube sempre sustentar o processo eleitoral até a solução da crise, através da sua mediação e os seus bons gabinetes, para continuar nos esforços na procura da paz na Costa do Marfim”.

Os últimos desenvolvimentos da situação política na Costa do Marfim

A Costa do Marfim esta vivendo dias importantes no seu renascer democrático e para o futuro do País, considerado o motor económico da África Ocidental. Bloqueado por oito anos de guerra civil e de uma violência difusa que envolveu diferentes camadas sociais e dividiu a nação entre o Norte e o Sul, no próximo domingo os costa-marfinenses voltarão às urnas para a segunda volta das eleições presidenciais que têm como concorrentes o actual presidente Laurent Gbagbo, no puder desde 2000 e Alessane Dramane Quattara, antigo primeiro-ministro nos início dos anos ’90, no fim da era de Houphouet Boigny, o líder africano que governou a Costa do Marfim desde 1960, ano da sua independência.

 
Desde o dia 20 de Setembro de 2002, início da crise política e militar, a Comunidade de Sant’Egidio-que tem uma significativa presença na capital, Abidjan, e em numerosas outras cidades costa-marfinense desempenhou uma preciosa obra de mediação para restabelecer a paz no País. Um Estado que, depois de 40 anos de paz via-se “ferido” no seu orgulho “farol” da região e dividido e enquanto o Norte, ocupado pelas Forças Novas e o Sul governativo. O trabalho da paz que fez com que em Março de 2007 se assinassem os Acordos de Ouagadougou (capital da vizinha Burquina-Faso) continuou até hoje acompanhando as forças sociais e políticas às primeiras eleições realmente democráticas do País.
 
Depois do escrutínio da primeira volta, que teve lugar no dia 31 de Outubro passado, a sede da Comunidade de Sant’Egidio, no bairro da Trechville, centro da cidade de Abidjan foi um palco para criar uma ”rede de paz” que protegesse o País das tentações da violência e de um retorno à lógica da amarga e belicosa contraposição. O instrumento desta iniciativa foi o “o Grupo de Washington”, do nome da capital federal americana, onde a Comunidade reuniu há seis meses atrás os líderes religiosos do País (das diferentes confissões cristãs aos muçulmanas) para sigilar um pacto de defesa da paz e para fazer partir um forte apelo que chegasse aos políticos e à toda sociedade civil.
 
Do dia 20 de Outubro o Grupo de Washington, onde entre outros fazem parte o arcebispo de Abidjan, bispos protestantes juntamente com os principais imames do País e os representantes da sociedade civil, escolheram de criar um “Comité de vigilância e mediação” em Trechville, fazendo apelo à população para que informem a sede da Comunidade de Sant’Egidio, onde está permanentemente presente o Comitato, os eventuais episódios de violência que se pudessem verificar no País, de maneira a intervir imediatamente para apaziguar a situação através das autoridades locais e religiosas.
 
O Comité da Vigilância e Mediação está também em funcinomento nestes dias para prevenir toda a forma de violência nas horas que precedem e que seguirão o delicadíssimo momento da segunda vez de 28 de Novembro. 
 
 
 

 LEIA TAMBÉM
• NOTÍCIA
23 Novembro 2016
GOMA, REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO

Floribert, jovem mártir da corrupção: aberta oficialmente a causa de beatificação pelo bispo de Goma

IT | ES | DE | FR | PT | HU
21 Novembro 2016
ROMA, ITÁLIA

Paz na República Centro-Africana: os líderes religiosos de Bangui em Sant'Egidio relançam a plataforma para a reconciliação

IT | ES | DE | FR | PT | CA
19 Novembro 2016
ROMA, ITÁLIA

República Centro-Africana:encontro segunda-feira em Sant'Egidio. Dissociar as religiões da guerra e lançar um modelo de reconciliação

IT | ES | FR | PT | CA
14 Novembro 2016
BRUXELAS, BÉLGICA

Continua o compromisso de Sant'Egidio para o Iraque: hoje em Bruxelas um dia de Estudo com o Comité para a Reconciliação

IT | ES | DE | FR | PT
10 Novembro 2016
GOMA, REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO

Um novo ano começa para as crianças do campo de refugiados de Mugunga na Escola de Sant'Egidio

IT | DE | FR | PT
7 Novembro 2016
ADIS ABEBA, ETIÓPIA

Uma delegação de Sant'Egído encontra o presidente da Republica da Etiopia Mulatu Teshome

IT | ES | DE | PT
todas as notícias
• IMPRIMIR
1 Dezembro 2016
Zenit

Africa: 300mila sieropositivi curati da Sant’Egidio

23 Novembro 2016
Il Fatto Quotidiano

Non solo faide, al Sud si parla di pace

22 Novembro 2016
Avvenire

Sant'Egidio. «Quella in Centrafrica non è una guerra di religione»

22 Novembro 2016
L'huffington Post

Se Bangui diventa il centro del mondo con il Cardinale, l'Imam e il Pastore

19 Novembro 2016
Vatican Insider

A Sant’Egidio il cardinale, l’imam e il pastore centrafricani

14 Novembro 2016
Radio Vaticana

Colombia. Nuovo accordo di pace: Farc rendono denaro e beni a vittime

todos os press releases
• PENA DE MORTE NO
18 Janeiro 2015
news.abidjan.net

La Côte d’Ivoire va mettre fin à la peine de mort

31 Outubro 2014

Inaugurata a Bukavu la campagna "Città per la vita"

12 Outubro 2014
All Africa

Africa: How the Death Penalty Is Slowly Weakening Its Grip On Africa

20 Setembro 2014

Ciad: il nuovo codice penale prevede l'abolizione della pena di morte

20 Setembro 2014
AFP

In Ciad rischio criminalizzazione gay, ma abolizione pena morte

ir para nenhuma pena de morte
• DOCUMENTOS

Libya: The humanitarian agreement for the region of Fezzan, signed at Sant'Egidio on June 16th 2016 (Arabic text)

Nuclear Disarmament Symposium on the 70 th anniversary of the atomic bomb. Hiroshima, August 6 2015

todos os documentos
• LIVROS

Eine Zukunft für meine Kinder





Echter Verlag

Religioni e violenza





Francesco Mondadori
todos os livros

Per Natale, regala il Natale! Aiutaci a preparare un vero pranzo in famiglia per i nostri amici più poveri