Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

Riccardi Andrea: revista de imprensa

change language
você está em: home - news newsletterlink

Support the Community

  
13 Setembro 2014

A guerra nunca é necessária nem inevitável. Pode-se sempre encontrar uma alternativa:

é o caminho do diálogo, do encontro e da busca sincera da verdade.

 
versão para impressão
7 de  Setembro de 2014 17:00 | Stadsschouwburg

Mensagem de Sua Santidade Francisco

 

A Sua Excelência Dom Johan Jozef Bonny

Bispo de Antuérpia

 

Peço-lhe que transmita as minhas calorosas saudações e os melhores votos para os representantes das Igrejas Cristãs e as Comunidades eclesiais e para os muitos líderes das religiões mundias reunidos em Antwerpen de 7 a 9 de Setembro de 2014 para o Encontro Internacional pela Paz. Agradeço a Diocese de Antuérpia e a Comunidade de Sant'Egidio por ter organizado este encontro onde homens e mulheres de diferentes tradições religiosas  vieram juntos numa peregrinação de oração e diálogo inspirados pelo "espírito de Assis".

O tema do encontro deste  ano - A paz é o futuro - recorda o surto dramático da Primeira Guerra Mundial, há cem anos, e evoca um futuro em que o respeito mútuo, o diálogo e a cooperação ajudarão a banir o fantasma sombrio do conflito armado. Nestes dias em que nem poucos povos no mundo precisam de ser ajudados a encontrar o caminho da paz, este aniversário ensina-nos que a guerra nunca é um meio satisfatório para remediar às injustiças e alcançar uma solução equilibrada para a discórdia política e social. Afinal, cada guerra, como afirmou o Papa Bento XV em 1917, é um "massacre inútil". A arrasta as pessoas numa espiral de violência que mais tarde se revela difícil de controlar; destrói o que as gerações têm trabalhado, para construir e preparar o caminho para injustiças e  conflitos ainda piores.

Se pensamos nos inúmeros ​​conflitos e guerras, declaradas ou não declaradas, que hoje afligem a família humana e arruinam a vida aos mais jovens e aos idosos, envenenando as relações duradouras de co-existência entre os diferentes grupos étnicos e religiosos e forçando ao exílio famílias e comunidades inteiras, é claro que, juntamente com todos os homens e as mulheres de boa vontade, não podemos ficar passivos diante de tanto sofrimento, de tantos "massacres inúteis".

É neste sentido as nossas diversas tradições religiosas podem, no" espírito de Assis" contribuir para a paz. Podemos fazer isso com o poder da oração. Todos nós apercebemo-nos  de que a oração e o diálogo são profundamente inter-relacionados e mutuamente se enriquecem. Eu espero que estes dias de oração e diálogo sirvam para lembrar que a busca da paz e da compreensão através da oração pode criar laços duradouros de unidade e prevalecer sobre as paixões de guerra. A guerra nunca é necessária nem inevitável. Pode-se sempre encontrar uma alternativa: é o caminho do diálogo, do encontro e da busca sincera da verdade.

Chegou a hora de os líderes das religiões cooperar eficazmente para a obra de curar as feridas, para resolver conflitos e buscar a paz. A paz é o sinal claro do compromisso com a causa de Deus. Os líderes das religiões são chamados a ser homens e mulheres de paz. São capazes de promover uma cultura do encontro e da paz, quando outras opções falham ou vacilam. Devemos ser pacificadores e as nossas comunidades devem ser escolas de respeito e de diálogo com as de outros grupos étnicos ou religiosos, lugares onde se aprende a ultrapassar as tensões, a promover relações justas e pacíficas entre os povos e os  grupos sociais e a construir um futuro melhor para as gerações vindouras.

Com estes sentimentos, invoco sobre todos aqueles que tomam parte no Encontro e sobre todos aqueles que os apóiam com as suas orações, as abundantes bênçãos do Deus da paz (cf . Rom. 15, 33).

 

Vaticano, 26 de Agosto de 2014 

Francisco


 LEIA TAMBÉM
• NOTÍCIA
6 Junho 2017

Os pobres e os excluídos precisam de alguém que para eles se torne “paráclito”, ou seja, consolador e defensor.

IT | ES | DE | FR | PT
18 Maio 2017

A doença não pode nem deve levar-nos a esquecer que aos olhos de Deus o nosso valor permanece sempre inestimável

IT | ES | DE | FR | PT
15 Abril 2017
ROMA, ITÁLIA

Ó Cristo, nosso único Salvador, voltamos a ti também este ano com os olhos baixos de vergonha e com o coração cheio de esperança

IT | FR | PT
23 Março 2017

Sonho um novo humanismo europeu, ao qual servem memória, coragem e utopia sadia e humana.

IT | EN | ES | DE | FR | PT
22 Fevereiro 2017

A nossa resposta comum às migrações é em quatro verbos: acolher, proteger, promover e integrar.

IT | DE | FR | PT
9 Dezembro 2016

Para fazer parte do Reino de Deus é preciso realizar uma transformação na nossa vida, ou seja, converter-nos, fazer um passo em frente cada dia

IT | DE | FR | PT
todas as notícias
• IMPRIMIR
31 Outubro 2015
La Repubblica

Papa Francesco, Romero martire due volte: "Dopo la sua morte per mano dei vescovi"

28 Julho 2014
Il Mattino

Riccardi: svolta storica, la preghiera può unirci

4 Setembro 2013
L'Osservatore Romano

Associazioni e movimenti laicali in vista della giornata di digiuno e orazione

3 Setembro 2013
L'Eco di Bergamo

«Papa Francesco così ha spiazzato tutte le diplomazie»

22 Agosto 2013
Famiglia Cristiana

La via aperta da Francesco al dialogo tra le religioni

todos os press releases