Riccardi Andrea: na web

Riccardi Andrea: em redes sociais

Riccardi Andrea: revista de imprensa

change language
você está em: home - news newsletterlink

Support the Community

  
8 Setembro 2014 | ANTUÉRPIA, BÉLGICA

Mártires do nosso tempo: semente de reconciliação. Um minuto de silêncio dos participantes na conferência para as irmãs xaverianas mortas no Burundi

 
versão para impressão

 Síria, Ucrânia, Nigéria, Romênia comunista, o martírio do Arcebispo Romero em El Salvador, muitos lugares de dor que as testemunhas presentes falaram em Antuérpia.

Contudo, juntos, hoje quiseram em primeiro lugar partilhar a dor da Congregação das Xaverianas (presentes na conferência com uma enviada) pela trágica morte das suas irmãs no Burundi. E aqui Em Antuérpia está presente também o pastor Juvenal Nzosaba, da União das Igrejas Baptistas do Burundi, o país em que as três irmãs xaverianas realizavam a sua missão, que condenou acto desprezível "contra os missionários da Igreja Católica, cujas obras são apreciadas por todos". Em seguida, seguiu um momento comovente de silêncio entre os presentes. Testemunhas desarmadas as freiras xaverianas, naquele país Africano, como muitos que foram mortos nos últimos anos.

E a questão de como ser testemunhas durante a que o Papa chamou de terceira guerra mundial, animou o debate desta manhã no painel "Os mártires nos tempos actuais" do encontro inter-religioso Em Antuérpia, organizado pela Comunidade de Sant'Egidio.


De acordo com o bispo siro-ortodoxo kawak "mesmo no meio da violência, o crente deve professar a fé com mansidão e respeito, sinais da força real, como nos ensina o perdão dado aos perseguidores por muitos mártires". A sua Igreja tem sofrido um genocídio durante a Primeira Guerra Mundial, o dos Sayfo (Espada), quando meio milhão de siríacos foram mortos pelos turcos. "E hoje - disse ele - não são mártires os cristãos expulsos de Mosul e do Vale de Nínive? Não o são as mulheres vendidas como escravas a quem roubaram o futuro? Eles são como as ovelhas levadas para o sacrifício de que a Escritura fala".

O cardeal nigeriano Onaiyekan, Arcebispo de Abuja, pensa nos cristãos em perigo na sua diocese pelos ataques de grupos islâmicos: "O problema é o exclusivismo, a aceitação somente daqueles que são iguais a si". Da Ucrânia, o bispo ortodoxo Nikolaj trouxe o testemunho da Igreja de Kiev, envolvida no fornecimento de assistência aos refugiados: "A Igreja une pessoas absolutamente diferentes e todos nós somos familiares e infinitamente próximos uns dos outros. Nós guardamos o principal tesouro da Ucrânia: a paz inter-religiosa e Intereclesial. Não há guerras justas, os cristãos devem manter uma distância interior de um estado que deseja fortalecer o patriotismo com símbolos cristãos, não devem ceder à agitação patriótica ou nacionalista".

O Padre Angelo Romano da Comunidade de Sant'Egidio, reitor da Basílica de São Bartolomeu, na Ilha de Roma, recordou a Irmã Leonella Sgorbati, que foi morta em 17 Setembro de oito anos atrás ao sair do no hospital de Mogadíscio, na Somália: "Ela era acompanhada pelo seu motorista somali, Mohammad, muçulmano e pai de quatro filhos, ele viu chegar o assassinio e, para defendê-la, correu para cobri-la com o seu corpo, morrendo ele primeiro. Irmã Leonella, morreu pouco depois repetindo "perdão, perdão". Esta história desenha um ícone de como devem ser as relações entre muçulmanos e cristãos: amar-se uns aos outros, a ponto de dar a vida uns pelos outros".

O bispo romeno Virgil da Igreja greco-católica destacou que, durante os regimes comunistas, a perseguição uniu os fiéis de diferentes denominações cristãs, que se apoiavam um ao outro: "Nas prisões e campos de trabalho, todos eles eram irmãos; Lembro-me de um baptismo celebrado por um padre ortodoxo com dois assistentes católicos".

Mons. Jesus Delgado, vigário-geral de San Salvador e secretário de  Romero, lembrou que o bispo foi morto no altar em 1980, "ele estava com medo, e várias vezes o tinha expressado. Não morreu por heroísmo, mas para cumprir os seus deveres como cristão". Delgado comparou esta figura com William Quijano, definido como "um discípulo de Romero" e "primeiro mártir de Sant'Egidio". William era um jovem da Comunidade de Sant'Egidio morto pelas maras, gangues que envolvem 100 mil pessoas em San Salvador. "Ele atraiu - lembrou o bispo - muitos jovens e crianças da Escola da Paz. A sua vida testemunha que se pode fazer o bem, viver de forma pacífica e solidária, mesmo no meio da violência cega, da morte, e da falta de compaixão. Ele escolhera ficar ao lado dos pobres, misturando dia após dia a sua vida com o Evangelho".


 LEIA TAMBÉM
• NOTÍCIA
11 Fevereiro 2016

Emergência Burundi: Partido outro contentor da ajuda para as vítimas da crise alimentar

IT | EN | ES | DE | FR | PT | CA
7 Setembro 2014
ANTUÉRPIA, BÉLGICA

'Peace is the future': ASSEMBLEIA DE ABERTURA

IT | EN | ES | DE | FR | PT | NL | RU | UK
14 Abril 2014

Oração ecumênica em memória das testemunhas da fé do nosso tempo

IT | EN | ES | DE | FR | PT | CA
21 Fevereiro 2014
BUJUMBURA, BURUNDI

Burundi: Sant'Egidio e os idosos em África, um desafio e uma aliança.

IT | DE | FR | PT
12 Fevereiro 2014
ANTUÉRPIA, BÉLGICA

"Peace is the Future". Lançado o encontro internacional de Oração pela Paz de 2014 em Antuérpia

IT | EN | ES | DE | FR | PT | NL | ID
todas as notícias
• IMPRIMIR
2 Setembro 2014
lalibre.be

Anvers, capitale mondialedes religions pour la paix

30 Agosto 2014
Katholiek Nieuwsblad

‘Vrede is de enige toekomst’

18 Agosto 2016
Avvenire

Le tre missionarie uccise in Burundi. Zuppi: il (fecondo) segno del martirio

22 Outubro 2015
Le Phare (Kinshasa)

Sant’Egidio honore un Congolais incorruptible

23 Maio 2015
Catalunya Cristiana - ES

Mons. Romero, un ejemplo de amor por los pobres

20 Março 2015
Esglesia Barcelona - CAT

Bisbe Taltavull: "Volem compartir el dolor dels qui clamen des de la persecució i el martiri"

todos os press releases
• PENA DE MORTE NO
7 Outubro 2015
UNITED STATES

The World Coalition Against the Death Penalty - XIII world day against the death penalty

5 Outubro 2015
EFE

Fallece un preso japonés tras pasar 43 años en el corredor de la muerte

24 Setembro 2015

Pope Francis calls on Congress to end the death penalty. "Every life is sacred", he said

12 Março 2015
Associated Press

Death penalty: a look at how some US states handle execution drug shortage

12 Março 2015
AFP

Arabie: trois hommes dont un Saoudien exécutés pour trafic de drogue

9 Março 2015
Reuters

Australia to restate opposition to death penalty as executions loom in Indonesia

9 Março 2015
AFP

Le Pakistan repousse de facto l'exécution du meurtrier d'un critique de la loi sur le blasphème

9 Março 2015
AFP

Peine de mort en Indonésie: la justice va étudier un appel des deux trafiquants australiens

28 Fevereiro 2015
UNITED STATES

13 Ways Of Looking At The Death Penalty

15 Fevereiro 2015

Archbishop Chaput applauds Penn. governor for halt to death penalty

11 Dezembro 2014
MADAGÁSCAR

C’est désormais officiel: Madagascar vient d’abolir la peine de mort!

3 Dezembro 2014

5th Circuit Court of Appeals stops execution of Scott Panetti!

ir para nenhuma pena de morte
• DOCUMENTOS

Omelia di S.E. Paul R. Gallagher per la commemorazione dei martiri contemporanei

Lista martiri ricordati alla veglia di preghiera della settimana Santa 2015

Antwerp 2014 Peace is The future - Programme EN

Antwerpen 2014 Programma in Italiano

Scherer: In Brasile una Chiesa viva che educa e trasforma

I colori della fede, uniti nella diversità

todos os documentos